Mostrando postagens com marcador #Salvação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #Salvação. Mostrar todas as postagens

janeiro 16, 2018

JESUS, O ÚNICO SALVADOR!

JESUS, O ÚNICO SALVADOR!
Pastor Flávio da Cunha Guimarães

O nosso Texto está em (Jo. 4:39-42).


“E muitos dos samaritanos daquela cidade creram nele, pela palavra da mulher, que testificou: Disse-me tudo quanto tenho feito. Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias. E muitos mais creram nele, por causa da sua palavra. E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo”. São no mínimo, 10 textos que falam e que apontam Jesus Cristo como o Único Salvador do Mundo. Por outro lado, não há nenhum texto bíblico que aponta outro meio de salvação, a não ser por Jesus Cristo. Diante de tantas evidências e provas bíblicas, ficamos a pesar naqueles grupos religiosos que insistem em ensinar sobre a salvação por outros meios.

1 – A SALVAÇÃO POR MEIO DE RELIGIÃO E IGREJA. Dizem algumas religiões e seitas, que só são salvos os que fazem parte da igreja e tem que ser da igreja deles. Tal pensamento e afirmação, contraria os ensinamentos bíblicos como o que está escrito em (Mateus 1:21; João 14:6; Atos 4:12 e João 4:42). Jesus Cristo se apresenta como sendo o único nome que pode salvar. O nome que Atos 4:12, se refere, é o nome do Senhor Jesus Cristo. Por muito grande que seja a religião ou a igreja, afamada, respeitada, dada a caridade e as obras sociais, nenhuma instituição tem o poder de salvar. Nenhuma instituição morreu em uma cruz, só Jesus. Isso significa que qualquer outro nome, ainda que bíblico, canonizado por Igreja, qualquer procedimento ou atitude, mesmo que a pessoa fora muito justa e caridosa, não tem o poder de salvar.

2 – A SALVAÇÃO ATRAVÉS DA JUSTIÇA PRÓPRIA. Encontramos muitas pessoas, mas muitas mesmos dizem que não mataram, não roubaram, não traíram, não mentiram, não cobiçaram, não deixaram de pagar as suas contas, por isso são melhores do que os outros, daí tem o direito de serem salvos. Assim pensam por que desconhecem o que Deus diz através do profeta (Is. 64:6) “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam”. Deus está dizendo que a nossa justiça de nada adianta para a salvação. Se ser justo salvasse, Jesus não precisaria morrer em uma cruz de maneira violento e humilhante para nos salvar! Ninguém é justo o suficiente, puro e incontaminável a ponto de não pecar e não precisar do perdão do Senhor. Ninguém é salvo por meio da justiça própria.

3 – A SALVAÇÃO ATRAVÉS DA CARIDADE. Os que assim creem, é porque desconhecem o ensinamento bíblico sobre a caridade. Em (Lv. 19:9-10), diz: “Quando também fizerdes a colheita da vossa terra, o canto do teu campo não segarás totalmente, nem as espigas caídas colherás da tua sega. Semelhantemente não rabiscarás a tua vinha, nem colherás os bagos caídos da tua vinha; deixá-los-ás ao pobre e ao estrangeiro. Eu sou o Senhor vosso Deus”. Desconhecem o ensinamento bíblico sobre a caridade, em (Deut. 15:10) onde diz: “Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o Senhor teu Deus em toda a tua obra, e em tudo o que puseres a tua mão”. Bem como (Deut. 24:19-21) que diz: “Quando no teu campo colheres a tua colheita, e esqueceres um molho no campo, não tornarás a tomá-lo; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda a obra das tuas mãos. Quando sacudires a tua oliveira, não voltarás para colher o fruto dos ramos; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será. Quando vindimares a tua vinha, não voltarás para rebuscá-la; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será”. Quem ensina salvação pela caridade é porque desconhece o ensinamento bíblico sobre a caridade que está no Novo Testamento, em (Efésios 2:8-10), quando diz: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”. A caridade é um dever moral e não um privilégio para receber a bênção da salvação. A salvação é presente de Deus e presente se recebe diretamente de Deus em Jesus Cristo, ou se recusa receber e não tem a salvação. Salvação não é um bem manipulável, de negociação e de compra. Se é presente de Deus não precisamos fazer caridade para recebê-lo. Quem faz caridade para ser salvo, demonstra que ama a si mesmo e não a pessoa necessitada da salvação ou da caridade. Quem faz caridade para ser salvo(a) não está preocupado(a) com a salvação de quem precisa da caridade, mas com a salvação dele(a) próprio(a) e não com a salvação do outro. Isso também é caracterizado como egoísmo.

4 – A SALVAÇÃO ATRAVÉS DA REENCARNAÇÃO. Os que creem desta forma desconhecem o texto bíblico de (Hebreus 9:26-28) que diz: “De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação”. O destaque está no (V. 27), que ao homem está ordenado a morrer uma só vez. Em morrendo aguarda o juízo final. A bíblia não ensina morrer e reencarnar; morrer e nascer de novo em outro corpo. Ela é clara ao dizer que ao morrer, o que vem depois é o juízo final. Jesus quando morreu crucificado, Ele não reencarnou, mas ressuscitou dos mortos em seu Próprio corpo e não em outro corpo, (Mateus 28: 5-6). Pense nisso!

5 – A SALVAÇÃO ATRAVÉS DOS SACRAMENTOS. Os que creem nesses ensinamentos DESCONHECEM o que a Bíblia fala sobre a salvação em Jesus Cristo. Nós poderíamos citar dezenas de textos que falam da salvação somente em Jesus Cristo. Todavia, citaremos apenas alguns, tais como: (Luc. 2:11) em que “o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. Em (Luc. 19:9) o Próprio Senhor Jesus diz: “E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão”. Ele se referia a sua presença na casa de Zaqueu. Ele estava falando de Si Mesmo, pois estava presente. Em (At. 13:23) diz: “Da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel” e de toda a humanidade.

Diante das evidências bíblicas apresentadas, se as pessoas ainda creem; ainda entendem que a salvação está em fazer parte de uma igreja; na justiça própria; na prática da caridade; na reencarnação; nos sacramentos, para mim demonstra uma das duas hipóteses: 1ª) Total desconhecimento do que a Bíblia ensina sobre a salvação em Jesus Cristo e uma profunda incredulidade no que a Bíblia diz sobre o assunto; Ou, 2ª) Tem conhecimento da verdade, mas ignora-a por completo para não dizer a verdade aos fiéis, por medo de perdê-los. Todavia, há uma verdade a ser dita aqui. O não conhecer a verdade não faz ninguém inocente no juízo final, pois o (Sal. 19:1) diz: “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos”, bem como (Rom. 1:20) que é claríssimo: “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis”. Portanto, busque a verdade bíblica para se livrar do juízo final. O que o Senhor Jesus Cristo exorta em (Jo. 5:39): “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”. Assuma este propósito, em sua vida, enquanto há tempo, porque no momento em que morremos selamos o nosso destino final; se salvo, salvo eternamente e se perdido, perdido eternamente.

A razão de nosso tema: JESUS, O ÚNICO SALVADOR!

Queremos apresentar, textos bíblicos, de uma clareza tremenda, sobre Jesus Cristo, O único que pode salvar, porque foi o único que morreu em uma cruz com esse propósito, (Romanos 5:6,8; I Coríntios 15:3 e Gálatas 2:20).

Em Mateus 1:21 o anjo de Deus anunciou o nascimento de Jesus Cristo como salvador: “E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”. Já em Lucas 2:11, o anjo do Senhor anunciou aos pastores o nascimento do salvador da seguinte maneiras: “Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. Em Atos 4:12, os Apóstolos se referindo a Jesus Cristo como salvador, eles disseram: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”. O texto está se referindo ao nome de quem? Lógico e evidente que é ao nome de Jesus Cristo. O Próprio Jesus Cristo instruindo a Zaqueu disse: “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”, Lucas 19:10. Aqui há um detalhe importante quanto a salvação: “buscar e salvar o que se havia perdido”. Só será salvo aqueles que se acham perdidos e sem salvação. Quem não se acha perdido e sem salvação, não sente necessidade dela. E se não sente necessidade dela, não a buscará! Diante das profecias e da mulher que encontrara Jesus Cristo, os samaritanos ao verem Jesus Cristo, afirmaram quem Ele era: “E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo”, João 4:42. E em Atos 5:31 se diz: “Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados”. Atos 13:23: “Da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel”. Filipenses 3:20: “Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”. I João 4:14: “E vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo”. E Judas 25: “Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém”. São textos que formam um contexto e elos para não deixar dúvidas quanto a salvação em Jesus Cristo, o único salvador da humanidade em todos os tempos e não houve, não há e não haverá outro salvador, Aleluia!

Para encerrar, abordaremos Efésios 2:8-9 que diz: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”. A palavra dom, no grego - δωρον - dóron, que significa"oferta", "oferenda", "dom" e "presente", que aqui a ênfase está em presentear. Portanto, tanto o Senhor Jesus e bem como a salvação, são presentes de Deus a nós. Com um destaque: Presente só é nosso quando aceitamo-lo, se não aceitarmos, ainda que a pessoa queira nos presentear, não teremos o presente. Quanto a salvação não é diferente. Só a teremos se aceitarmos a Jesus Cristo como o nosso salvador. Veja João 1:12: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome”. Poderíamos falar da remissão, do resgate, de Jesus ter nos comprado pelo seu sangue, mas isso fica como desafio para você descobrir. O Senhor os abençoem e quem não encontrou a salvação, possa encontrá-la em Cristo Jesus, nosso Senhor e único salvador.

Bibliografia:

1 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

2 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

3 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

4 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

5 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

novembro 21, 2016

COMO AGRADECER?

COMO AGRADECER?
Autor: Pr Flávio da Cunha Guimarães

“Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”, (I Tes. 5:18)
Extraído do Google Imagem: Disponível em: https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=imagem%20agradecendo. Acessado em: 21/11/2016.

Em tudo dai graças, quer dizer em tudo mesmo. Em todas as circunstâncias, incluído até mesmo as perseguições, as provações, na escassez, na fartura, na enfermidade e na saúde.

Como agradecer quando nos acidentamos? Com certeza o Senhor quer nos ensinar entre as lições que podemos aprender, a lição de sermos mais precavidos e prudentes.

Quando perdemos o emprego e a fonte de renda? Com certeza Jeová quer nos ensinar a dependermos inteiramente e totalmente em suas providências. Como agradecermos quando caímos enfermos em uma cama, ou paralisados dependendo de outrem para darem o que comer na boca, o que vestirmos, a higiene e o transporte? Com certeza Deus quer que sejamos mais humildes e mais gratos aqueles que já estenderam as mãos tantas vezes para nós e não dissemos nem um muito obrigado.

Mas a Palavra de Deus não excluiu e não isenta essas horas! Tudo é tudo mesmo!

É só pensarmos naqueles que gostariam de estar e que queriam estar em nosso lugar, ainda que passando por provações, perseguições e escassez, mas com vida, e, que não estão aqui mais entre nós.

Se devemos agradecer até mesmo os momentos difíceis, muito mais quando estamos desfrutando das bênçãos grandiosas e maravilhosas de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo.

Devemos agradecer pelo dom da Vida! A vida além de ser uma dádiva de Deus, o mantê-la é a manifestação da misericórdia do Pai de amor. Basta alguns minutos sem oxigênio para a vida acabar, ser varrida no planeta. E isso não depende de nós, mas do Senhor que nos criou e nos sustenta.

Devemos agradecer pela salvação recebida pela graça maravilhosa e pela misericórdia grandiosa de Iavé, porque sem as três seriamos consumidos para sempre. Não custou nada para nós, pois o Senhor Jesus pagou o grande preço que nós teríamos que pagar, com o seu sacrifício na cruz do calvário, (I Cor. 6:20; 7:23; I Tim. 2:6). Salvação esta que está ao alcance de todos os seres humanos que entendem que não chegarão ao Céu se não for por Jesus Cristo (João 14:6, Atos 4:12 e I Tim. 2:5).

Para que essa salvação se torne realidade em nossas vidas, é preciso que...

(1) Bastando tão somente reconhecermos que somos pecadores. Como pecadores estamos ofendendo a santidade de Deus, desfigurando a imagem e a semelhança em que fomos criados por Ele. Reconhecermos que estamos perdidos e indo para o sofrimento eterno, daí necessitamos nos valer do sacrifício de Jesus Cristo na cruz do calvário que não tem outra finalidade, a não ser trazer-nos a salvação.

(2) Basta arrependermos de nossos pecados, não só os cometidos por ação, mas também por omissão, (Tia. 4:17), Além também do pecado original em que herdamos mediante a desobediência de Adão e Eva, o que é comprovado em (Rom. 5:12,17-18,21). Arrependimento sincero é assumirmos o propósito de não praticarmos mais tais atos.

(3) Basta confessarmos ao Senhor Jesus, de coração e com sinceridade, para obtermos o seu perdão. Confissão, é reconhecermos de verdade que pecamos e assumir o propósito de não praticarmos mais.

(4) Basta crermos no Senhor Jesus, como o único salvador, visto que foi o único que morreu crucificado para nos dar a remissão de nossos pecados, (Jo. 14:6; e I Jo. 1:7). Crer é mais que crença. Crer de acordo com a língua original do Novo Testamento é uma mudança radical na maneira de pensarmos, de agirmos e em nossas atitudes. É a metamorfose que ocorre dentro de nós.

(5) Basta aceitá-lo pela fé como nosso salvador, pois é o único intermediário entre Deus e os homens, entre os homens e Deus, como nos diz (Jo. 14:6 e I Tim. 2:5), ainda que há aqueles que querem colocar outros seres como intermediários, bem como outros meios de salvação, que a Bíblia nega e reprova. Ela apresenta somente o Filho de Deus, (At. 4:12) como salvador do mundo.

Devemos gradecer a saúde, o alimento, o sol, a noite, o dia, o calor, o frio, a água, enfim, tudo que temos que traz o equilíbrio para a vida no planeta.

Agradecermos pela família que temos! Quantos outros que não tem uma família, não tem um teto para morar!

Agradecermos pelas pessoas que Deus colocou diante de nós, as amizades que são tão salutares para o nosso viver, pois ninguém é uma ilha em meio ao oceano. Precisamos de amizades e elas devem fazer parte de nossas vidas de maneira natural.

Agradecermos a inteligência que temos, reconhecendo que ela vem do Ser mais inteligente do universo, o El Shadday, que faz o homem, o ser vivente neste plano mais inteligente, capacitado e dotado de consciência em relação aos demais seres viventes.

A maior gratidão para com o Criador é querermos viver na dependência DELE, reconhecermos que a vida só tem sentido quando Ele vive em nós. Quando vivemos com Ele, para Ele, NELE e Ele em nós. Isso por uma decisão livre e espontânea vontade nossa. A Ele toda a honra, o louvor, a glória para todo e sempre, amém!

Extraído do Google Imagens. Disponível Em: https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=imagem%20agradecendo. Acessado em: 21/11/2016.

setembro 27, 2016

A ENTRADA TRIUNFAL DE JESUS CRISTO EM JERUSALÉM!

A ENTRADA TRIUNFAL DE JESUS CRISTO EM JERUSALÉM!

O nosso texto está em (Mt. 21:5-11).

Pastor Flávio da Cunha Guimarães

Esta entrada se deu um domingo antes da crucificação de Jesus Cristo, o que os católicos chamam de "domingo de ramos". Você talvez possa perguntar: Como chamar de uma entrada triunfal se Cristo entrou para viver os seus últimos dias entre os homens? Entrou para morrer crucificado como criminoso e de maneira humilhante? Mesmo assim foi uma entrada triunfal! Triunfal, não pelo resultado de ser crucificado dias depois, mas triunfal pelo fato de não ter Ele defeito ou falha em sua vida e caráter. Por ser Ele ostentoso, magnífico, esplêndido e radiante de alegria. Por ser vitorioso, vencedor e prevalecer. Por vencer qualquer resistência. Por triunfar em sua sabedoria, enfrentar os adversários, triunfar, vencê-los e dominar sobre eles. Ele venceu todos os inimigos com sua morte e ressurreição. Humilhado ao ser crucificado, mas glorificado ao ressuscitar. Para maiores esclarecimentos leia (Fil. 2:5-11).

PORQUE UMA ENTRADA TRIUNFAL DE JESUS CRISTO?

1 - EM PRIMEIRO LUGAR: PORQUE JESUS CRISTO ENTROU EM JERUSALÉM COMO O REI MESSIAS, V. 5 - " Eis que o teu Rei aí te vem, Manso, e assentado sobre uma jumenta". Aí vemos o contraste entre o rei quando voltava vitorioso de uma guerra, cheio de orgulho, violento, agressivo, enfurecido, feroz, indomado, tempestuoso, selvagem, indomesticado, agitado, bravo e nervoso. O rei decidia sobre a vida de alguém, se viveria ou morreria, principalmente quando julgava. Portanto, entrava em Jerusalém o Rei Messias, o Consagrado a Deus que podia dar vida a todos os seres humanos e não tirar a vida de alguém. Decisão essa de resgatar com o seu sangue derramado na cruz para resgatar, todos os pecadores perdidos, arrependidos de seus pecados, os que creem, que recebem a Jesus Cristo como o seu único e eterno salvador, (I Cor. 10:16; Heb. 9:14; I João 1:7; I Cor. 11:25; I pedro 1:2,19 e Apoc. 1:5). Jesus Cristo já entrou em sua vida de maneira triunfal, resgatando você da condenação eterna? Ele quer fazer isso agora. Reconheça que é pecador; arrepende-se de seus pecados; creia em Jesus Cristo como o único que pode salvar; e receba-o como o seu salvador, (Atos, 4:12).

PORQUE UMA ENTRADA TRIUNFAL DE JESUS CRISTO?

2 - EM SEGUNDO LUGAR: PORQUE A MULTIDÃO QUE SEGUIA AO SENHOR JESUS CRISTO, CANTAVA: "Hosana ao Filho de Davi; bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas!", V.9. "Hosana" significava: "Salva, por favor". "Salva agora". Era a demonstração crescente do entusiasmo da multidão em honrar o seu Rei Jesus. Gritava repetidamente por muitas vezes, bem vindo o filho de Davi. Hosana nas alturas, era o louvor a Deus Pai reconhecendo que a salvação havia chegado. Posteriormente passou a significar júbilo religioso. A multidão entrou jubilosa cantando: Salva-nos, por favor, salva agora. Era um pedido ao rei quando voltava de uma guerra como vencedor, em que entrava na cidade aclamado, ovacionado como vitorioso. Jesus Cristo entrava em Jerusalém aclamado, ovacionado como vencedor de Satanás; para libertar os cativos, os escravos do pecado e de Satanás, ainda que a multidão não pensasse assim! Dias depois de ovacionado pela multidão, a mesma gritava aos berros: "Crucifica-o, crucifica-o, crucifica-o!", (Mar. 15:13). Como as pessoas mudam de pensamento, de opinião, de humor, de lado e a maneira de pensarem repentinamente, dentro de poucos dias! Não sabia a multidão, que ao pedir a crucificação de Jesus Cristo, ainda era uma situação traumática, mas era a única solução para a vida espiritual daquela multidão, para libertar a todos os que creem da condenação eterna. Para libertar da morte, pois aos que são salvos está garantida a ressurreição em Cristo Jesus. Você já disse Hosana para o Senhor Jesus Cristo? Já pediu para Ele lhe salvar por favor? Para lhe salvar agora? Tem que ser agora, porque ninguém pode lhe garantir que amanhã você terá a oportunidade, pois poderá ser que já morremos antes de outra oportunidade. Portanto, peça ao Senhor Jesus Cristo agora que lhe salve.

PORQUE UMA ENTRADA TRIUNFAL DE JESUS CRISTO?

3 - EM TERCEIRO LUGAR: PORQUE A CIDADE DE JERUSALÉM FICOU ALVOROÇADA, V. 10 - "E, entrando Ele em Jerusalém, toda a cidade se alvoroçou, dizendo: Quem é este?" A presença do Senhor Jesus Cristo inquietou a cidade; Trouxe grande agitação; Sacudiu a cidade como acontece em um terremoto; As pessoas ficaram comovidas; Houve cantoria na cidade de Jerusalém. Não é diferente quando o Senhor Jesus Cristo entra de maneira triunfal em nossas vidas. Há uma inquietação dentro de nós de maneira que não concordamos com uma vida pecaminosa e depravada. Queremos falar para todos sobre a transformação que o Senhor fez em nossas vidas. Em nosso caráter e em nossos conceitos. A nossa maneira de pensar muda de maneira radical. Somos tomados de uma alegria muito grande, daí expressamos a nossa alegria cantando, louvando, glorificando ao Senhor. É por isso que a sociedade, em geral, nos taxa de fanáticos; de bitolados porque ela não entende, não sabe o quanto é maravilhoso essa entrada triunfal de Jesus Cristo em nossas vidas. O quanto transforma a vida da pessoa! Só entende isso se a pessoa passar pela mesma experiência como nós passamos. E você pode passar pela mesma transformação hoje mesmo!

CONCLUINDO:

Jesus Cristo quer entrar de maneira triunfal em sua vida. Você quer que Ele entre em sua vida? Você já o convidou a entrar de maneira triunfal em sua vida? Se vc convidar o Sr Jesus Cristo para entrar em sua vida, verá o quanto Ele é poderoso para transformar situações de tristeza, em alegria. Infelicidade, em vida plena de felicidade. Vida vazia, em vida cheia de realizações. Enxugar as lágrimas das tristezas. Restaurar vidas, relacionamentos, casamentos e saúde. Deixe Jesus Cristo, convide-o a restaurar a sua vida enquanto há tempo!

Bibliografia

1 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

2 - OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: < http://www.baixaki.com.br/download/a-biblia-sagrada-versao-digital.htm>. Acesso em: 15 dez. 2014.

3 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

4 - SCHOLZ, Vilson e Roberto G. Bratcher. Novo Testamento Interlinear Grego – Português. 1ª Edição. Barueri, SBB, 2008, 979 p.

dezembro 25, 2015

NATAL, AFINAL O QUE É NATAL?

NATAL, AFINAL O QUE É NATAL?

Para falarmos o que é Natal, primeiro gostaríamos de pensar e de refletirmos o que não é Natal, para assim valorizarmos verdadeiramente o que é e o sentido do Natal.

1 - Não é Natal o que está acontecendo no Oriente Média. Nos países como no Iraque, em Israel, na Líbia, na Palestina e principalmente na Síria. Uma guerra civil em que está destruindo o país, deixando-o em petição de miséria, em que o povo está destruindo o próprio país e a população, por um lado um regime de ditadura de Bashar al-Assad e por outro lado um grupo religioso extremado, chamado de Estado Islâmico provocando uma situação caótica em que milhares estão morrendo como vítimas da guerra civil, outros milhões estão fugindo, deixando tudo para trás e os que estão fugindo, milhares estão morrendo afogados na travessia do Mar Mediterrâneo para a Grécia e Europa, de fome e em campos de refugiados. Este não é o espírito e a mensagem do verdadeiro Natal. Veja o Vídeo de acordo com o link abaixo.
https://www.youtube.com/watch?v=8ZN75IeJJlo


2 - Não é do espírito de Natal o atentado que aconteceu em Paris, França, no dia 13 de novembro de 2015, em que morreram 130 pessoas de várias nacionalidades e mais de 350 feridos. Isso não é Natal porque a mensagem do mesmo não é de violência, de tristeza, de morte, de vingança e desesperança; mas de paz, de alegria, de esperança, de amor e de muito amor. Este, sim, é o espírito de Natal. O link do vídeo abaixo demonstra em parte o desespero do atentado em Paris.

https://www.youtube.com/watch?v=nY5IhoEe-SQ

3 - Não é Natal o que está acontecendo em nosso país querido, o Brasil. Tantas mentiras, enganações, falsidade, corrupção, ganância pelo poder, roubo, não só de coisas materiais através de canetadas, como o aumento de impostos e etc, assinando decretos e leis que estão nos assaltando; mas o roubo das imateriais que são a paz, a certeza, a esperança de dias melhores. Ninguém tem certeza neste país, a não ser o certeza que estamos caminhando cada vez mais para dias difíceis e piores. Este estado instalado no país não é o espírito de Natal. O espirito de Natal nos enche de paz, de esperança, de certeza de dias melhores, de solidariedade e de justiça, foi o que os anjos anunciaram, aos pastores, que eram desprezíveis que não serviam nem para testemunhas diante de um processo jurídico, mas que foram os que receberam o anjo do Senhor com uma mensagem celestial como vemos em (Luc. 2:8-20), cheia de esperança de dias melhores que os encheram de alegria e louvores ao Deus criador de todas as coisas.

https://www.youtube.com/watch?v=kAU6n1kiMfg

4 - Não é Natal o correr para as lojas para comprarem e endividarem-se, passando o ano seguinte atribulados, mal humorados tentando administrarem as dívidas. o Natal de Jesus não fala de ninguém se endividando, nem trocando presentes, mas apenas de visitas, primeiro dos anjos aos pastores, depois dos pastores ao menino Jesus. Dois anos após os magos do Oriente trouxeram ao menino Jesus e ofertaram-lhe ouro, incenso e mirra, (Mat. 2:11). Percebemos que não foram os homens que receberam os presentes, mas o menino Jesus, presentes geralmente dados ao filho de um rei foi o que Ele recebeu.

5 - Não é Natal o ir ao supermercado, encher o carrinho de comida, bebida, comer com ansiedade, embriagar-se, passar mal, brigar, causar confusão, as vezes até morte, no dia que era para ser de alegria terminar em profunda tristeza para familiares e milhares de pessoas. Este não é o verdadeiro espírito de Natal de Jesus.

O QUE É, AFINAL, O NATAL?

6 - O Natal é o presente de Deus para a humanidade carente e decepcionada diante de tantas mazelas, catástrofes, violência, guerras, sofrimento dos exploradores, desesperançosa diante de líderes corruptos e sem escrúpulos em busca de paz, de esperança, de consolo, de direção e de um líder que é capaz de trazer o que a humanidade mais precisa, a verdade que a ela é negada por interesses econômicos, comerciais, poder, interesses religiosos e políticos. O Natal tem essa mensagem que a humanidade tanto precisa e quer como vemos em (Is. 9:6-7) que nos diz: "Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto". Isaías já falava para uma humanidade sem paz cerca de 700 anos antes de Cristo. Presente este que o Senhor espera em troca que demos a Ele o nosso coração, como Ele pede em (Prov. 23:26) "Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos", para que o Senhor Jesus possa nascer em nós.

7 - O Natal é a manifestação da Glória de Deus, aos homens, na pessoa de seu filho unigênito como vemos em (Luc. 2:9), que diz: "E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor". Glória esta que convenceu Moisés de ser incapacitado de exercer a tarefa a qual o Senhor o incumbira e que só foi capaz pela intervenção divina direta em sua vida, (Ex. 3:11). Que convenceu o povo hebreu da presença do Senhor Deus no decorrer do deserto enquanto estava em rumo a terra prometida, (Num. 12:11). Que convenceu o profeta Isaías que era pecador, (Is. 6:5), mas a solução para o pecado estava no Próprio Deus que o perdoou e o purificou de seus pecados.

8 - O Natal são as boas novas de Deus para a humanidade, como testificamos em (Luc. 2:10), que diz: "E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo". Boas novas se referem ao Evangelho de Cristo. Ao perdão. A salvação que Ele nos proporciona que é para todo o povo. Por outro lado só são agraciados com a salvação os que creem e recebem ao Senhor Jesus como salvador, (Jo. 1:12).

9 - O Natal é a alegria de Deus adentrando na vida de cada ser humano como salvador e Senhor de nossas vidas, fazendo com que essa alegria seja grande e duradoura, (Luc. 2:10). Alegria esta que contagiou os pastores no campo, levando-os até Belém ao encontro com o Filho de Deus. Encontro este que contagiou de tal maneira que voltaram glorificando, louvando a Deus por verem Jesus nascido e por confirmarem tudo o que o anjo lhes disse, (Luc. 2:15,20).

10 - O Natal fala de salvação, (Luc. 2:11). Não nasceu nenhum outro ser para salvar no lugar de Jesus Cristo e não nascerá! Nem mesmo para ajudá-lo em tal tarefa! O texto citado acima é claríssimo, se não vejamos, "Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor". O salvador nasceu para que nós nascemos espiritualmente em Cristo. Para que sejamos regenerados de nossos pecados nELE.

Concluindo: O sentido verdadeiro do Natal se perde quando perdemos de vista os ensinamentos de seu Evangelho. Quando nos apegamos a subterfúgios como não sabemos a data certa de seu nascimento. Isso não é mais importante do que Ele ter nascido, não importa que dia e que mês nasceu. O importante é que nasceu. Não importa se o país está quebrado moral, espiritual e economicamente para os que estão em Cristo, pois o Senhor Deus não obedece a lógica, a matemática, a economia e as crises humanos, Ele é o Senhor é pode mudar qualquer cenário, por mais caótico que seja. É capaz de trazer paz em meio ao caos. Você crê nisso?

https://www.youtube.com/watch?v=OIFp3B_8aCA

Pr Flávio da Cunha Guimarães

Bibliografia

Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.


Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: < http://www.baixaki.com.br/download/a-biblia-sagrada-versao-digital.htm>. Acesso em: 15 dez. 2014.

RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

novembro 27, 2015

DIA DE FINADOS

         DIA DE FINADOS



       
O Dia de Finados, é celebrado pela Igreja Católica no dia 2 de novembro.

        Desde o século II d C, alguns cristãos re-zavam pelos falecidos, visitando os túmulos dos mártires para rezar pelos mortos.
        No século V, a Igreja dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém lembrava.

        No século XIII esse dia anual passa a ser comemorado em 2 de novembro, porque 1 de novembro é a Festa de Todos os Santos. Torna-se obrigatório como exigências dos Papas Silvestre II (1009), João XVII (1009) e Leão IX em (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia aos mortos que é o dia 2/11.

        Prática esta, que vem dos Celtas, uma sociedade que viveu cerca de 2 mil anos a C, no leste Europeu, que acreditava na continuação da existência depois da morte. Reunia-se nos lares, não nos cemitérios, no primeiro dia de novembro, para homenagear e evocar os mortos.

         POR QUAIS RAZÕES AS PESSOAS VÃO AO CEMITÉRIO?
        1 – PRIMEIRA: Por saudades.
        2 – SEGUNDO: Para arrumar, embelezar, enfeitar os túmulos...
        3 – TERCEIRA RAZÃO: Para levar comida, oferendas...
        4 – QUARTA RAZÃO: Para acender velas.
        5 – QUINTA RAZÃO: Para rezar pela salvação...
        6 – SEXTA RAZÃO: Para invocar a ajuda...

        O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE OS MORTOS?

        1 – Que da morte não se volta (Jó 10:21) “Antes que eu vá para o lugar de que não voltarei, à terra da escuridão e da sombra da morte”.
        Precisamos entender que no tempo de Jó a doutrina da ressurreição ainda não estava estabelecida.
        Em (II Sam. 12:23) diz: “Porém, agora que está morta, porque jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim”.
        Este texto está no contexto do pecado de adultério do Rei Davi, repreendido pelo profeta Natã, o profeta diz no (V. 14) que a criança morreria, o que de fato morreu, é o que diz o (V.18), apesar de Davi buscar ao Senhor, de jejuar, orar e se humilhar diante de Deus. Sabendo que a criança era morta, de que nada podia fazer, da lamentação, da depressão, entra em ação para consolar a mãe da criança morta e toca a vida de maneira normal, se é que podemos dizer que era normal.

        Em (Luc. 16:26 e 31) relata: “E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá [...] Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite”. O texto acima mostra, de maneira clara, que não se muda o estado da pessoa após a sua morte.

        E em (Heb. 9:27-28) afirma: “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação”.

        Assim sendo, os mortos não ouvem. Não veem os que aqui estão. Não intercedem. Não abençoam. Não voltam, se não na ressurreição; e não podem fazer nada pelos vivos, nem os vivos pelos os mortos.

        2 – A reação dos vivos diante da morte.
        O (Sal. 88:3-4) diz: “Porque a minha alma está cheia de angústia, e a minha vida se aproxima da sepultura. Estou contado com aqueles que descem ao abismo; estou como homem sem forças”.
        Os (Versos 11-12 e 15) dizem: “Será anunciada a tua benignidade na sepultura, ou a tua fidelidade na perdição? Saber-se-ão as tuas maravilhas nas trevas, e a tua justiça na terra do esquecimento? [...] Estou aflito, e prestes tenho estado a morrer desde a minha mocidade; enquanto sofro os teus terrores, estou perturbado”.

        As expressões dos (Versos 3,4 e 15 “angustia”, “sepultura”, “contado”, “aflito” e "perturbado" descrevem um quadro de certeza, porém uma certeza que não gostaria de tê-la.

        O salvo verdadeiramente pode ter segurança em relação a morte desde que parta desta vida com Cristo. Os textos a seguir nos dão esta garantia. Leia-os: (Jo. 5:24-25. Ef. 2:5. II Tim. 1:10. I Jo. 5:12.

        Em morrendo, sela-se o destino final. Se salvo, salvo eternamente. Se perdido, perdido eternamente.

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

        Bibliografia

Disponível em: http://www.calendarr.com/brasil/finados/, acessado em 31/10/2015.

História de Tudo, Disponível em: http://www.historiadetudo.com/dia-finados, acessado em 31/10/2015.


OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: < http://www.baixaki.com.br/download/a-biblia-sagrada-versao-digital.htm>. Acesso em: 15 dez. 2014.

dezembro 09, 2014

NÃO MEREÇO!

        NÃO MEREÇO!

         Mas o Senhor Jesus nos ama!

        A salvação é um presente de Deus para nós que não merecemos, por causa de nossos pecados e ingratidão. Mas o Senhor nos presenteia com a salvação porque nos ama com um amor tão grande, mas tão grande, que deu o seu único filho para morrer em uma cruz em nosso lugar.
        É o que lemos em (Ef. 2:8-9) “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”; bem como em (Rom. 5:8) “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores”.
        A graça salvadora que encontramos na Epistola aos Efésios, chega até nós pelo canal da fé. Graça esta que é mais importante do que a fé, pois é a graça do Senhor Jesus Cristo que gera em nós a fé, que por sua vez traz a salvação pela graça. Todo o mérito não é de quem crê, mas do Senhor Deus que é gracioso. Isto está claro no grego, língua original do Novo Testamento, para o homem não se gloriar e não continuar gloriando-se de sua fé, caridade, bondade, muito menos de seus méritos. Já o grego de (Romanos 5:8), que a prova de amor infinito do Senhor Deus Pai, não é coisa do passado, mas é contemporânea a cada dia que se passa, pois o Senhor Deus continua dando prova de seu amor grandioso por nós pecadores perdidos.
        É pensando na salvação dada a nós, pelo grande amor do Senhor, que devemos temer ao Senhor no sentido de respeito e reverência, desfrutando desta graça maravilhosa e deste amor infinito e sem igual, que o Senhor Deus dispensa a nós a cada dia, ainda que pecadores ainda não arrependidos.

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

        Bibliografia


1 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

2 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

3 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

4 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

5 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

6 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

julho 03, 2014

O ÚNICO SALVADOR DO MUNDO: JESUS!

O ÚNICO SALVADOR DO MUNDO: JESUS!

O nosso Texto está em (Jo. 4:39-42).

Pastor Flávio da Cunha Guimarães

“E muitos dos samaritanos daquela cidade creram nele, pela palavra da mulher, que testificou: Disse-me tudo quanto tenho feito. Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias. E muitos mais creram nele, por causa da sua palavra. E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo”.

São no mínimo, 10 textos que falam, que apontam Jesus Cristo como o Único Salvador do Mundo. Por outro lado, não há nenhum texto bíblico que aponta outro meio de salvação, a não ser por Jesus Cristo. Diante de tantas evidências, de tantas provas bíblicas, fico a pesar naqueles grupos religiosos que insistem ensinar sobre a salvação por outros meios.

Exemplos:

SALVAÇÃO por meio de RELIGIÃO e Igreja.

Dizem que só são salvos os que fazem parte de sua igreja. Isso contraria os ensinamentos bíblicos. Como o que está escrito em (At. 4: 12) que diz: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”. Esse nome que (At. 4:12) se refere é o nome do Senhor Jesus Cristo. Isso significa que qualquer outro nome, ainda que bíblico, qualquer procedimento ou atitude, mesmo que a pessoa seja muito justa, não será salva senão por Jesus Cristo, o que concorda com (João 14:6).

SALVAÇÃO através da JUSTIÇA própria. Aos que dizem que não mataram; não roubaram; não traíram; não mentiram; não cobiçaram, não deixaram de pagar as suas contas. Assim pensam por que desconhecem o que Deus diz através do profeta (Is. 64:6) “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam”. Deus está dizendo que a nossa justiça de nada adianta para a salvação. Se ser justo salvasse Jesus não precisaria morrer em uma cruz de maneira violento e humilhante para nos salvar! Ninguém é salvo por meio da justiça própria, mas somente por Jesus Cristo.

SALVAÇÃO através da CARIDADE. Os que assim creem, é porque DESCONHECEM o ensinamento bíblico sobre a caridade, em (Lv. 19:9-10), que diz: “Quando também fizerdes a colheita da vossa terra, o canto do teu campo não segarás totalmente, nem as espigas caídas colherás da tua sega. Semelhantemente não rabiscarás a tua vinha, nem colherás os bagos caídos da tua vinha; deixá-los-ás ao pobre e ao estrangeiro. Eu sou o Senhor vosso Deus”. DESCONHECEM o ensinamento bíblico sobre a CARIDADE em (Dt. 15:10) que diz: “Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o Senhor teu Deus em toda a tua obra, e em tudo o que puseres a tua mão”. DESCONHECEM o ensinamento bíblico também de (Dt. 24:19-21) que diz: “Quando no teu campo colheres a tua colheita, e esqueceres um molho no campo, não tornarás a tomá-lo; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda a obra das tuas mãos. Quando sacudires a tua oliveira, não voltarás para colher o fruto dos ramos; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será. Quando vindimares a tua vinha, não voltarás para rebuscá-la; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será”. DESCONHECEM o ensinamento bíblico sobre a CARIDADE que está no Novo Testamento, em (Ef. 2:8-10), quando diz: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”. A caridade é um dever moral; não um privilégio para receber a bênção da salvação. A salvação é presente de Deus. Se é presente de Deus não precisamos fazer caridade para recebê-la. Quem faz caridade para ser salvo, demonstra que ama a si mesmo e não a pessoa necessitada. Está preocupado(a) com a sua salvação e não com a salvação do outro. Isso também é caracterizado como egoísmo.

SALVAÇÃO através da REENCARNAÇÃO. Os que creem desta forma DESCONHECEM o texto bíblico de (Heb. 9:26-27) que diz: “De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação”. O destaque está no (V. 27). O homem morre uma só vez. Em morrendo aguarda o juízo final. A bíblia não ensina morrer e reencarnar; morrer e nascer de novo. Ela é clara ao dizer que ao morrer, o que vem depois é o juízo final. Jesus quando morreu crucificado, Ele não reencarnou, mas ressuscitou dos mortos em seu Próprio corpo e não em outro corpo. Pense nisso!

SALVAÇÃO através dos SACRAMENTOS. Os que creem nesses ensinamentos DESCONHECEM o que a Bíblia fala sobre a salvação em Jesus Cristo. Nós poderíamos citar dezenas de textos que falam da salvação somente em Jesus Cristo. Todavia, citaremos apenas alguns, tais como: (Luc. 2:11) em que “o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. Em (Luc. 19:9) o Próprio Senhor Jesus diz: “E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão”. Ele se referia a sua presença na casa de Zaqueu. Ele estava falando de Si Mesmo, pois estava presente. Em (At. 13:23) diz: “Da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel” e de toda a humanidade.

Diante das evidências bíblicas apresentadas, se as pessoas ainda creem; ainda entendem que a salvação está em fazer parte de uma igreja; na justiça própria; na prática da caridade; na reencarnação; nos sacramentos, para mim demonstra uma das duas hipóteses: 1ª – Total desconhecimento do que a Bíblia ensina sobre a salvação em Jesus Cristo e uma profunda incredulidade no que a Bíblia diz sobre o assunto; Ou,

2ª – Tem conhecimento da verdade, mas ignora-a por completo para não dizer a verdade aos fiéis, por medo de perdê-los. Todavia, há uma verdade a ser dita aqui. O não conhecer a verdade não faz ninguém inocente no juízo final, pois o (Sal. 19:1) diz: “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos”, bem como (Rom. 1:20) que é claríssimo: “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis”. Portanto, busque a verdade bíblica para se livrar do juízo final. O que o Senhor Jesus Cristo exorta em (Jo. 5:39) “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”. Assuma este propósito em sua vida agora enquanto há tempo.

A razão de nosso tema: O ÚNICO SALVADOR DO MUNDO: JESUS!!

Queremos apresentar, textos bíblicos, de uma clareza tremenda, sobre Jesus Cristo, O único que pode salvar, porque foi o único que morreu em uma cruz com esse propósito, (Romanos 5:6,8; I Coríntios 15:3 e Gálatas 2:20).

Em Mateus 1:21 o anjo de Deus anunciou o nascimento de Jesus Cristo como salvador: “E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”. Já em Lucas 2:11, o anjo do Senhor anunciou aos pastores o nascimento do salvador da seguinte maneiras: “Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. Em Atos 4:12, os Apóstolos se referindo a Jesus Cristo como salvador, eles disseram: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”. Está se referindo ao nome de quem? Ao nome de Jesus Cristo, lógico e evidente. O Próprio Jesus Cristo instruindo a Zaqueu disse: “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”, Lucas 19:10. Aqui há um detalhe importante quanto a salvação: “buscar e salvar o que se havia perdido”. Só será salvo aqueles que se acham perdidos sem salvação. Quem não se acha perdido e sem salvação, não sente necessidade dela. E se não sente necessidade dela, não a buscará! Diante das profecias e da mulher que encontrara Jesus Cristo, os samaritanos ao verem Jesus Cristo, afirmaram que Ele era: “E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo”, João 4:42. E em Atos 5:31 se diz: “Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados”. Atos 13:23: “Da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel”. Filipenses 3:20: “Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”. I João 4:14: “E vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo”. E Judas 25: “Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém”.

Para encerrar, abordaremos Efésios 2:8-9 que diz: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”. A palavra dom, no grego, significa presente. Portanto, tanto o Senhor Jesus e bem como a salvação, são presentes de Deus a nós. Com um destaque: Presente só é nosso quando aceitamo-lo, se não aceitarmos, ainda que a pessoa queira nos presentear, não teremos o presente. Quanto a salvação não é diferente. Só a teremos se aceitarmos a Jesus Cristo como o nosso salvador. Veja João 1:12: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome”. Poderíamos falar da remissão, do resgate, de Jesus ter nos comprado pelo seu sangue, mas isso fica como desafio para você descobrir. O Senhor os abençoem e que quem não encontrou a salvação, possam encontrar em Cristo Jesus, nosso Senhor e único salvador.


Poderá interessar-se também pelo DOUTRINAS DE DEMÔNIOS
"E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo." (João 4:42) e "E vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo." (I João 4:14)

BIBLIOGRAFIA:

1 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

2 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

3 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

4 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

5 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PAZ VERDADEIRA SÓ EM JESUS! Jo. 14:27 "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou..."