BEM VINDO


Recados Online

A EXCELÊNCIA DO AMOR

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

CALAR POR AMOR A VERDADE?

#COMOAGRADECER.BLOGSPOT.COM Autor: Norbert Lieth, Disponível em < http://www.ibcis.com.br/novo/index.php?view=article&catid=38%3Aartigos&id=424%3Acalar-por-amor-ou-falar-por-causa-da-verdade&format=pdf&option=com_content&Itemid=54>, Acessado em: 21/08/2015 e adaptado pelo Pr Flávio da Cunha Guimarães.
Há momentos em nossas vidas que vivemos alguns dilemas. O temos acima é bem sugestivo, calar por amor ou falar por causa da verdade? Quem se cala diante do pecado, da injustiça e de falsas doutrinas não ama de verdade. A Bíblia diz que o amor "...não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade", (1 Cor 13.6). Deveríamos orar muito por sabedoria e, com amor ainda maior, chamar a atenção para a verdade e não tolerar a injustiça. Ao estar em jogo à verdade, Estevão argumentou, mas sempre em amor a seu povo e com temor diante da verdade em Cristo. O Apóstolo Paulo estava disposto a ser considerado maldito por amor ao seu povo, mas não cedia um milímetro quando se tratava da verdade em Cristo. Jesus amou como nenhum outro sobre a terra, mas assim mesmo pronunciou duras palavras de ameaça contra o povo incrédulo, que seguia mais as tradições, as próprias leis do que a Palavra de Deus. O Dr. John Charles Ryle, bispo anglicano de Liverpool que viveu de 1816 a 1900, certa vez disse: Controvérsias religiosas são desagradáveis. Já é extremamente difícil vencer o diabo, o mundo, a carne tendo ainda que enfrentar conflitos internos no próprio arraial. Mas pior do que discutir, é tolerar falsas doutrinas sem protesto, sem contestação. A Reforma Protestante só foi vitoriosa porque houve discussões. Se fosse correta a opinião de certas pessoas que amam a paz acima de tudo, nunca teríamos tido a Reforma. Por amor à paz deveríamos adorar a virgem Maria, nos curvar diante de imagens, relíquias até o dia de hoje. O Apóstolo Paulo foi a personalidade mais agitadora em todo o livro de Atos, por isso foi espancado com varas, apedrejado, deixado como morto, acorrentado, lançado na prisão, arrastado diante das autoridades; por pouco escapou de uma tentativa de assassinato. Suas convicções eram tão decididas que os judeus incrédulos de Tessalônica se queixaram: "Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui" (At 17.6). Deus tenha misericórdia dos pastores cujo alvo principal é o crescimento das suas organizações, a manutenção da paz, a harmonia com os incrédulos. Esses pastores poderão até fugir das polêmicas, mas não escaparão do tribunal de Cristo. Entre calar por amor a paz e falar a verdade por amor, prefiro dizer a verdade, pois, Jesus Cristo diz em (Jo. 8:32) “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. Por amor a verdade, a Jesus Cristo e aqueles a quem amamos que devemos sempre dizer à verdade.

APRENDENDO

#COMOAGRADECER.BLOGSPOT.COM
Aprendi... que ninguém é perfeito enquanto não se apaixona por alguém. É por isso que dizem que o amor é cego. Aprendi... que a vida é dura, mas eu sou mais que ela! É por isso que a Palavra de Deus diz de mente e coração cauterizados ou endurecidos, "Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência", (I Tim. 4:2). Aprendi que... as oportunidades nunca se perdem, aquelas que desperdiçamos, alguém as aproveitam em nosso lugar. Aprendi que... quando nos importamos com rancores e amarguras, a felicidade vai para outras partes, outras pessoas. Aprendi que... devemos sempre pronunciar palavras que abençoam, porque amanhã não sabemos as que temos que ouvir. Aprendi que... um sorriso é uma maneira econômica de melhorarmos o nosso aspecto e cativarmos relacionamentos. Aprendi que... não podemos escolher como nos sentimos, mas podemos fazer sempre alguma coisa para sentirmos amor verdadeiro e puro pelo próximo. Aprendi que... não podemos escolher como nos sentimos... mas podemos fazer sempre alguma coisa para não continuarmos sentido a vida inteira o que Deus reprova. Aprendi que... todos querem viver no topo da montanha, no auge do sucesso, mas toda a felicidade está durante a subida para lá chegarmos. Aprendi que... temos que aproveitar durante toda a viagem, não somente pensarmos na chegada final. Aprendi que... melhor é dar conselhos só em duas circunstâncias: Quando são pedidos e quando deles depende a vida, do contrário estaremos jogando palavra ao vento. Aprendi que... quanto menos tempo se desperdiça com coisas banais na vida, mais coisas importantes poderíamos fazer. Hoje, o que temos de mais importante para fazermos, é crermos em Jesus Cristo, aceita-lo como nosso salvador se queremos viver a eternidade com o Senhor. É irmos à casa de Deus para aprendermos de sua Palavra, adora-lo em espírito e em verdade. É pensando, no aprendizado do dia a dia, para vivermos melhor, felizes e fazendo a quem amamos mais felizes que vamos refletir sobre este texto. Texto recebido por email de Jorcilen Silveira Gomes; http://br.mg5.mail.yahoo.com/neo/launch?.rand=2hfupv25qn7qs; EM 17.01.2012 e adaptado pelo Pr Flávio da Cunha Guimarães.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

QUALIDADES DO JOVEM LÍDER

#COMOAGRADECER.BLOGSPOT.COM
Autor: CIRO TOALDO, Disponível em: , Acessado em: 21/08/2015, às 11:30h e adaptado pelo Pr Flávio da Cunha Guimarães Todo jovem que deseja fazer a obra de Deus deverá buscar estas qualidades em oração até que cada uma delas sejam geradas pelo Espírito Santo no seu interior. Tornando-se assim, uma realidade em sua vida. Uma observação se faz importante aqui: O Espírito Santo trará uma profunda crise, até que estas qualidades sejam geradas no interior de cada jovem, que ardentemente desejar estas qualidades impressas em seu caráter. 1º PRIMEIRA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER TRANSPARENTE. Nada melhor do que nos relacionarmos com jovens transparentes. Esta é a marca de alguém que tem vencido o orgulho, a necessidade de ser aceito. Jovens transparentes, são jovens livres; que refletem segurança nos relacionamentos. Somos nós transparentes em nossos relacionamentos? 2º SEGUNDA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER ENSINÁVEL. Jovens arrogantes, sabichões nunca aprendem o necessário para a vida. Se existe algo que os jovens devem aprender nestes dias, é a capacidade de serem ensináveis. Disponibilidade para inclinar os ouvidos, o coração para ser ensinado, é um bom sinal aprendermos dos mais experientes, da Palavra do Senhor. 3º TERCEIRA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER SUBMISSO. Uma das estratégias de Satanás na vida do jovem é fazê-lo rebelde e insubmisso. Submissão não é prisão, é liberdade. Submissão é um dos segredos de uma vida longa, próspera, cheia de frutos. Jovens submissos às autoridades são jovens prevalecentes, vencedores, realizados. 4º QUARTA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER TRATÁVEL. É difícil conviver com alguém duro de coração, resistente, cheio de razão. Jovens que não admitem os erros; acham que estão sempre com a razão; tentam justificar-se sempre, com isso nunca terão o caráter transformado. Afinal, são intratáveis. Aqueles que têm o coração amolecido por Deus se deixam tratar, se tornam grandes líderes na casa de Deus. 5º QUINTA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER HUMILDE Qualidade marcante de quem possui uma vida rendida diante do Senhor Jesus. Para estes não há lugar para o orgulho ou a soberba. Só há lugar para um coração despojado, entregue, rasgado diante do altar de Deus. Jovens com um coração humilde expressam a vida de Jesus, dão bom testemunho. 6º SEXTA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER MANSO. Jesus disse que devemos aprender d'Ele, que é manso e humilde de coração, pois só assim encontraremos descanso para nossas almas. A humildade e a mansidão nos fazem ser semelhantes a Jesus, e traz descanso a nossa alma. 7º SÉTIMA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO. Não pode ser cheio de si mesmo. Cheio de ideias, de conceitos próprios. Deve ser cheio do Espírito. Na Bíblia, um dos símbolos do Espírito Santo é o vinho, símbolo de alegria, de vida. Assim os líderes jovens devem ser reconhecidos: cheios de alegria, cheios de muita vida de Deus; este é o nosso combustível ministerial. 8º OITAVA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER DETERMINADO. A determinação é um fator predominante na vida daqueles que querem vencer. Determinação é um ato da nossa vontade. Jovens de vontade livre terão mais facilidade para desenvolver esta qualidade. 9º NONA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DE-VE SER FERVOROSO. Este é o ingrediente que dá brilho ao ministério do jovem líder. Chega a ser empolgante observar alguns jovens no desenvolver de seu ministério. Há uma diferença entre um líder frio, um morno, o outro fervoroso. O frio traz desânimo consigo, o morno não influencia em nada, enquanto que o fervoroso faz toda a diferença. É contagiante. 10º DÉCIMA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER MOTIVADO. Como é bom ter líderes motivados na igreja; como é bom estar ao lado deles. Eles nos impulsionam a seguir em frente, a venceremos. Líderes motivados têm o crescimento desobstruído. 11º DÉCIMA QUALIDADE: O JOVEM LÍDER DEVE SER DISPOSTO. Nada mais chato que tratar com pessoas indispostas. Geralmente não produzem, tem a capacidade de influenciar negativamente, com sua indisposição, os que se mostram dispostos. Disposição é uma qualidade importante na liderança. 12º DÉCIMA SEGUNDA E PARA FINALIZAR: O JOVEM LÍDER DEVE SER OUSADO. A bendita ousadia que nos conduz onde quer que o Senhor nos conduza. Uma pequena direção dada por Deus no nosso Espírito, nos fará avançar, prosperar naquilo para qual fomos dirigidos, sem qualquer dúvida, questionamento ou sentimento de incapacidade. O jovem líder que desenvolve esta qualidade, avança, prospera, supera suas próprias limitações. Minha sincera oração, é para que o Senhor gere em nosso espírito um desejo, uma necessidade ardentes por estas qualidades em nossas vidas. Amém! É pensando nessa audácia, ousadia para o bem da causa do Senhor que continuaremos orando, conversando, ensinando e ministrando para os nossos jovens. Pr Flávio da Cunha Guimarães

domingo, 9 de agosto de 2015

É MUITO BOM SER @PAI!

#COMOAGRADECER.BLOGSPOT.COM
. Hoje vamos contar a nossa experiência de ser pai. Começamos a nossa experiência, de sermos pai, em abril de 1987, quando minha esposa engravidou da primogênita, a Quésia. Começamos ali uma maratona de irmos ao ginecologista, exames, pré-natal, preocupação com a alimentação. Muitas vezes tive que pilotar o fogão para fazer a comida, devido enjoo da esposa. A barriga foi crescendo, e com ela, cresceu também a expectativa em ser pai pela primeira vez. Será menino ou menina? Hoje fica sabendo antes de nascer qual é o sexo. Naquele tempo não tinha ultrassonografia com a precisão como hoje. Assim como crescia a barriga da esposa, crescia a emoção de saber que ali estava o fruto de um amor sincero, verdadeiro e aprovado por Deus. A emoção de conversar, de brincar com minha filha ainda no ventre de sua mãe. O que fizemos com as duas gravidezes. A emoção maior era saber que elas entendiam, se agitavam, se mexiam e correspondiam, interagindo conosco. A expectativa de como seria? Como vamos educar? O que fazer? Vamos errar? Faremos de maneira certa? Começamos a ler livros, revistas, ouvir conselhos de pessoas experientes, quem já havia cumprido tão complexa tarefa, na expectativa para educarmos da maneira certa, a melhor educação para as nossas filhas. Hoje analisando momentos em como agimos, entendemos que erramos em alguns aspectos. Em outros, porém, acertamos. A convicção é que acertamos mais do que erramos. Não podemos dizer que temos duas filhas perfeitas, aliás não existem seres humanos perfeitos! Como eu, não sou pai perfeito! São jovens agindo como jovens, com um pequeno detalhe, agem diferente de muitas jovens por aí. São duas filhas que até o presente momento dão-nos alegria diante da maturidade que tem, diante da responsabilidade que já assumiram como jovens. A tarefa terminou? Ainda não! A preocupação ainda continua como pai. Cada etapa temos as preocupações. As preocupações quanto a estudos, trabalho, profissão, emprego o que já está quase definidas. A preocupação continua quanto a faculdade da caçula, bem como o namoro de ambas, a escolha de cônjuges, casamentos, filhos que serão nossos netos. As preocupações não terminam. É bom que não terminem, pois se tornam como combustível, estímulo para continuarmos vivendo, buscando sempre o melhor para nossos filhos, genros, noras, netos, bisnetos, e, assim a vida prossegue com os seus desafios, preocupações e as bênção do Senhor. Mas uma coisa não posso deixar de dizer: É muito bom ser pai! É um privilégio ser pai! É um dom de Deus Pai, ser pai! É celebrando este dia dos pais que queremos homenagear todos os pais neste dia dos pais! Pr Flávio da Cunha Guimarães

DIA DOS PAIS

#COMOAGRADECER.BLOGSPOT.COM
Hoje, segundo domingo de agosto, se comemora o dia dos pais. O dia dos pais, foi criado, não para que o comércio venda mais, lucre mais. O dia dos pais foi criado para formar consciência de quanto é importante ser pai, a figura do pai na família. Como é importante ser pai. A sensação de ser pai. Pai verdadeiro. Pai por amor, não por satisfazer, apenas os prazeres, os desejos sexuais. Ser pai com planejamento. Namorar, casar, planejar quando e como se ter os filhos. Acompanhar a gravidez da esposa. Curtir a mesma. Sustentar materialmente o(a) filho(a). Dar a atenção, o carinho, o amor, a disciplina e a correção. Orientar espiritualmente. São nesses requisitos que temos visto muitos pais falharem. Falta planejamento. Gravidez indesejada. Pais que não estão nem aí para as necessidades dos filhos, da família, sejam elas materiais, emocionais ou espirituais ignoradas. Não falam com os filhos, gritam, aos berros; xingam os filhos de nomes que não tenho coragem de pronunciá-los. Desprezam os filhos. Desta maneira não educam os filhos, mas deseducam. Desta maneira criam filhos recalcados, traumatizados, com autoestima baixa. É a falta de uma educação decente; de amor, de disciplina, de boas maneiras dentro das famílias, é um dos fatores que contribui para essa avalanche de viciados em drogas, violência brutal e tantos criminosos por esse imenso Brasil amado. Seja pai de verdade, honre essa palavra! Se fez filhos ou filhas, assuma a responsabilidade em educa-los, sustenta-los, orientá-los dando o exemplo de como viver a vida com caráter, responsabilidade, moral e temente a Deus. Se você que lê este poste é pai, analise se tem sido exemplo de pai para os filhos! Se não tem sido exemplo, assume o compromisso de ser. Se ainda não é pai, assume o compromisso de ser bom pai quando for. Pai Amoroso, firme nas decisões, exemplo de vida com Deus para os filhos. Nós pais, vamos assumir esse propósito enquanto há tempo para ser exemplo para os filhos e influencia-los. Pr Flávio da Cunha Guimarães

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

"OS MALEFÍCIOS DA FOFOCA"

#COMOAGRADECER Autor: Comunicação – Catho Disponível em: http://www.catho.com.br/carreira-sucesso/dicas-emprego/os-malefícios-da-fofoca, Acessado em: 31/07/2015 e adaptado pelo Pr Flávio da Cunha Guimarães Boatos, inverdades, polêmicas, fofocas estes são fatores que infectam o ambiente de trabalho, de igreja, de família que prejudicam a produtividade de uma organização, seja qual for. Historicamente, os fofoqueiros sempre estiveram presentes em qualquer seguimento da sociedade. A pessoa que se promove por meio de fofocas, em sua maioria quer atenção, se concentra em malefícios de terceiros para que possa se promover. Geralmente são pessoas inseguras, com sentimentos de denegrir outras pessoas para obterem sucesso. Precisamos entender que, quem fala de um, fala de todos. É só uma questão de oportunidade. Existem os fofoqueiros ativos e os passivos; aqueles que fazem o comentário e aqueles que são condizentes, que escutam os comentários. Ambos são prejudiciais a convivência. Vamos colocar um basta na fofoca em nossas vidas, seja fofocando ou dando ouvido as fofocas. Vamos dizer não a fofoca.

"CONVERSA OU FOFOCA?"

#COMOAGRADECER
Autor: Pr. Vanderli Alves Neto Disponível em: http://ultimato.com.br/sites/estudos-bíblicos/assunto/igreja/conversa-ou-fofoca/, acessado em 29/07/2015 e adaptado pelo Pr Flávio da Cunha Guimarães Vamos ler três textos sobre este assunto. O 1º é (Lev. 19:16) “Não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo; não te porás contra o sangue do teu próximo. Eu sou o SENHOR”. O 2º (Prov. 11:13) “O mexeriqueiro revela o segredo, mas o fiel de espírito o mantém em oculto”. O 3º é (Ef. 4:25-29) “Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros. Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo. Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem”. Ao meditamos nesta tema, queremos ter condições de entendermos sobre o poder da língua para fazermos o bom uso das palavras para a edificação de nossas vidas, bem como de nossos ouvintes. Estamos diante de um assunto tão comum entre nós, evangélicos, não evangélicos, entretanto, ao mesmo tempo, tão negligenciado em nossa convivência, em nossas igrejas, em nossas famílias. Assim sendo, pensemos sobre os perigos, os males que uma conversa maldosa pode causar ao povo de Deus, ao testemunho da igreja do Senhor Jesus no mundo em que vivemos. Um provérbio japonês diz: “A língua só tem 8 centímetros de comprimento, mas consegue matar um homem de dois metros de altura”. Já o provérbio Árabe diz: “Cuidado para que sua língua não corte o seu próprio pescoço”. Vejamos o que a Bíblia diz sobre o mau uso da língua, em (Pv. 18:21 e 10:11) dizem: “A morte e a vida estão no poder da língua”, na boca dos perversos mora a violência”. Vamos ver alguns males causados pelo poder da palavra quando a usamos com a intenção de prejudicar, denegrir a imagem de alguém. A LÍNGUA PODE AFASTAR AS PESSOAS DE NÓS. Tomemos cuidado com o que pensamos, pois, a nossa vida é dirigida pelos pensamentos verbalizados. É incrível a diferença que uma simples palavra ou ação, faz em nossa vida ou na vida de alguém. Com pouco esforço podemos aliviar o fardo daqueles que estão carregando o peso do mundo ou torná-lo ainda mais pesado. Vejamos alguns motivos que têm levado as pessoas se afastarem umas das outras. PRIMEIRO MOTIVO: O mau uso das palavras: Boa parte dos problemas de relacionamentos que surgem dentro das nossas igrejas, bem como fora dela, tem origem na falta de cuidado com o que falamos. Somos muito rápidos em abrir a nossa boca para negligenciarmos a sabedoria que existe em refletir antes de falarmos, o que (Pv 18:21) alerta: “A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto”. Vamos pensar em palavras que já dissemos que machucaram profundamente alguém! Você se lembra de alguma palavra que disse a alguém que a feriu? Se já, vá até a essa pessoa e peça perdão! Por que ficar hesitando em pedir perdão? Você se lembra de alguma vez em que uma palavra de encorajamento provocou a cura de feridas profundas na vida de alguém? Louve, agradeça ao Senhor Deus por ter usado você como instrumento em suas mãos! Assuma o propósito de continuar abençoando vidas. SEGUNDO MOTIVO: O efeito mau das palavras: As palavras têm o poder de criar situações, de modificar ambientes, de alegrar, de entristecer, de aproximar ou afastar as pessoas umas das outras. Podem significar a valorização de alguém ou a sua completa desmoralização. Nossas palavras podem ser placas sinalizando o caminho para a vida eterna, ou podem encaminhar pessoas diretamente para o inferno. (David J. Merkh – Tesouros Escondidos). Que o Senhor nos livre de tal conduta! TERCEIRO MOTIVO: O mau controle das palavras: “Se deixarmos as palavras saírem sem qualquer tipo de controle, poderemos nos arrepender logo depois; uma vez faladas, as palavras percorrem os seus próprios caminhos, saem do nosso controle, produzem efeitos para os quais não estamos preparados”. (David J. Merkh). Tenhamos cuidado com que dizemos, pois, as nossas palavras podem estar distanciando os irmãos uns dos outros. “Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo” é o que diz (Pv. 16:24). Que as nossas palavras possam adoçar a vida daqueles que nos ouvem. QUARTO MOTIVO: A língua pode dificultar a reaproximação das pessoas. Algo comum, dentro das igrejas, são comentários a respeito de atitudes que outros irmãos tomaram, que ouviram falar, que não souberam guardar para si. Essa prática é tradicionalmente chamada de fofoca. Podemos relacionar alguns fatores promovidos pela fofoca que dificultam a reaproximação das pessoas. PRIMEIRO: Provoca discórdia entre os irmãos. O Apóstolo Paulo, em (I Tim. 5:11-13), condenou as atitudes das viúvas novas que, pelas suas leviandades, vida ociosa, saíam de casa em casa falando o que não deviam, provocando a discórdia entre os irmãos. O Apóstolo Paulo estava tão somente advertindo a Timóteo, como pastor da igreja, que tomasse cuidado com algumas viúvas que não estavam aproveitando com sabedoria o tempo ocioso. Situação essa que ainda continua hoje. Vamos procurar encorajar, pelo menos, uma pessoa hoje com palavras sinceras de graça. “O ensino do sábio é fonte de vida, para que se evitem os laços da morte”, é o que diz (Pv 13:14). QUINTO MOTIVO: A fofoca provoca desconfiança entre os irmãos. Fofoca nada mais é do que relatar algum fato que vimos, que ouvimos de terceiros que pode trazer constrangimentos se passarmos adiante, que muitos fazem. A fofoca é capaz de causar grandes estragos no meio em que vivemos, tanto para quem se utiliza dessa prática, (perdendo a confiança dos irmãos), como para as pessoas referidas. Cuidado com o(a) fofoqueiro(a): o dano que ele(a) causa é incalculável. A mensagem é clara: evite pessoas que fofocam! Somente um tolo se cerca de pessoas que se divertem com os problemas dos outros. Cuidado! Você pode ser a sobremesa! SEXTO MOTIVO: A fofoca provoca mágoa no coração dos irmãos. Quantos irmãos vivem magoados por causa de comentários maldosos?! Paulo exorta que toda amargura seja retirada de nosso coração (Ef 4:31). Pedro, de igual modo, exorta ao arrependimento quando estamos cheios de amargura (At 8:22-23). O último “pecado, abominável”, de uma lista de sete, em (Pv. 6:16-19) é “o que semeia contendas entre irmãos”. A fofoca é uma das principais causas de contendas. Podemos evitar esse mal através de conversas saudáveis, edificantes, através do cultivo de uma vida espiritual autêntica, da consagração, santificação dos nossos lábios. Vamos assumir este proposito para as nossas vidas a partir de hoje! Conclusão Primeira: Diz (Tg 3:6), “Ora, a língua é fogo”. É por isso que temos que tomar muito cuidado com a fofoca, pois a língua pode incendiar um ambiente inteiro; é um mundo de iniquidade; ela contamina o corpo inteiro. A fofoca pode pôr fim a carreira profissional de uma pessoa. Conclusão Segunda: A língua é o órgão favorito do Diabo, para destruir pessoas, famílias e igrejas. Se não atentarmos para esta verdade, podemos cair, e feio! Poderemos causar a desgraça de um irmão com o mau uso da nossa língua. Que o Senhor tenha misericórdia de nós, pecadores falhos, e nos livre desta tentação Conclusão Terceira: Controlar a língua: Estamos nós dispostos a controlarmos a língua pelo bem do corpo de Cristo? O autor da epístola aos (Heb. 13:15) fala sobre o sacrifício que podemos oferecer por meio de Jesus, “sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome”. Que possamos fazer a oração que o salmista fez no (Sal. 19:14) “Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, SENHOR, Rocha minha e Redentor meu”! Amém”. Adaptado pelo Pr Flávio da Cunha Guimarães