BEM VINDO


Recados Online

A EXCELÊNCIA DO AMOR

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

O NATAL DE JESUS


        O NATAL DE JESUS

        O texto de (Luc. 2:1-7), relata o nascimento de Jesus Cristo, o que não é novidade para os cristãos e leitores da Palavra de Deus. Novidade é o que podemos descobrir neste texto.

        O texto, ao mesmo tempo que é histórico, por outro lado descreve também os planos do Senhor Deus para a humanidade. Não há coincidência para Deus, mas planos do Senhor executados pelo o Senhor.

        É histórico porque a finalidade do alistamento ou censo era para arrecadar impostos para o Império Romano. O Império Romano era famigerado por dinheiro como o é o Governo brasileiro, um câncer que corrói os salários dos brasileiros com uma carga de impostos tremenda, no entanto, presta serviços muito mal.
        É histórico porque fala do tempo de César Augusto, Imperador Romano que reinou do ano 63 a.C. ao ano 14 d.C. Seu nome completo é Caio Júlio César Otávio Augusto. Portanto o nascimento de Jesus Cristo se deu em seu império.

        São planos do Senhor, porque é Deus quem comanda a história, e, em sua vontade permissiva, permite que tudo aconteça para que suas promessas e sua Palavra cumpram-se detalhadamente.

        Belém, significa no hebraico casa de pão, para onde foram José e Maria. Pão é o que sacia a fome. Jesus Cristo mais tarde disse de Si Mesmo, em (Jo. 6:33) "Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo." (Jo. 6:35) "E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede." (Jo. 6:48) Eu sou o pão da vida." (Jo. 6:51) "Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo."

        O texto de (Luc. 2:4) diz que José e Maria foram alistar-se em Belém, para se cumprir o que foi profetizado em (Miq. 5:2) que diz: “E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”.
        A palavra Efrata se refere a Judeia e significa terra frutífera. Onde nasceu o Rei da glória, o Rei dos reis, o Senhor dos senhores. Que frutificou e frutificará para sempre, tanto em número de pessoas aderindo ao Senhor Jesus Cristo, bem como frutificando na vida de cada ser humano que o recebe como salvador; abençoando, alimentando, cuidando, protegendo, guardando de todos os perigos e males.

        Os Versos de (5-7) relatam a gravidez de Maria e o parto, que se cumpriram os nove meses de gravidez e deu à luz a seu filho primogênito.

        Aqui aprendemos algumas verdades incontestáveis sobre Maria e Jesus Cristo, Seu Filho.
        1ª Primeira Verdade: Sendo Jesus Cristo o filho primogênito de Maria, que no grego, língua original do texto, significa primeiro filho de vários outros filhos. Isso quer dizer que Maria foi mãe de outros filhos com José. Esta verdade textual contraria o ensinamento religioso que afirma que Maria é mãe só de Jesus Cristo. Que ela não teve outros filhos com José. A palavra primogênito é aplicada somente para os casos de mães e pais que tiveram vários outros filhos. Pense nisso!

        2ª Segunda Verdade: O Filho de Deus. O Deus encarnado. O Rei dos reis. O Senhor dos senhores. O criador e dono do universo, nasceu em um lugar mais humilde que se possa imaginar. Em um curral de animais. O seu primeiro berço foi uma gamela, um coxo onde colocava comida para os animais, sem roupa nova e sem luxo.

        3ª Terceira Verdade: Aprendemos que o espírito de Natal não é ostentação, luxo, comercio e reclamações por falta de coisas materiais; o espírito de Natal verdadeiro, é renúncia, humildade, desapego as coisas materiais, plena harmonia e paz entre pais e filhos, filhos e pais.

        4ª Quarta Verdade e última: Se nos hotéis, pousadas e hospedarias não havia lugar para Jesus e seus pais; por outro lado, hoje não há ainda lugar na vida de muitas pessoas para Jesus Cristo. Ele continua sendo rejeitado, ainda que celebrem a festa de seu nascimento, ou de seu aniversário. É triste, mas é real. Convidamos você a dar lugar para o Filho de Deus em sua vida, enquanto ouvimos a mensagem musical com Joel do Espírito Santo é Natal.


       Pr Flávio da Cunha Guimarães

       Bibliografia

1 BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p. p. 13-14.

2 JUNIOR, Luder Whitlock. Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

3 JÚNIOR, Almir dos Santos Gonçalves. Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

4 OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: < http://www.baixaki.com.br/download/a-biblia-sagrada-versao-digital.htm>. Acesso em: 15 dez. 2014.

5 RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p. p. 637.

4 JUNIOR, Luder Whitlock. Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

5 JÚNIOR, Almir dos Santos Gonçalves. Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

6 OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: < http://www.baixaki.com.br/download/a-biblia-sagrada-versao-digital.htm>. Acesso em: 15 dez. 2014.

7 RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p. p. 637.

8 SHEDD, Russell P. Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

9 TAYLOR, William Carey. Introdução ao Estudo do Novo Testamento Grego: Dicionário. 6ª Edição. Rio de Janeiro, JUERP, 1980, 247 p.

COMEMORANDO O NATAL DE JESUS



       Quinta, próxima, comemoraremos o Natal. O que não podemos esquecer, que o Natal se comemora o nascimento, o aniversário de Jesus Cristo. A festa entre, "aspas", tem que ser para o aniversariante, e não uma oportunidade para nós esbaldarmos e extravasarmos nossos desejos carnais e bebedeira. Esse não é o espirito do Natal de Jesus Cristo. Natal se refere a data de nascimento ou a cidade onde a pessoa nasceu.

        Em termos gerais, o Natal significa paz, alegria, fraternidade e generosidade. O que deveria acontecer o ano inteiro, e não somente nesse período. Como prove de um período festivo, as pessoas de um modo geral enfeitam com luzes, árvore de natal e presépio.

        Se você quer montar, construir o seu presépio, em sua casa ou no templo, monte, construa, não há nada demais, apesar que o mais importante não é o presépio em casa ou no templo, mas Jesus no coração, em nossa vida para transformar o nosso caráter e o nosso viver.

        O que não pode acontecer no Natal, nem em dia algum, é a presepada; isto mesmo, presepada, que significa atitude ridícula, ato inconsequente, brincadeira de mau gosto, ou palhaçada, que é mais normal do que se imagina no dia do Natal.

        Comemoremos o Natal sem escandalizar o aniversariante, que é o Sr Jesus Cristo. E é pensado no Natal de Jesus Cristo, que ouviremos a mensagem musical com Aline Barros, Noite de Paz. Você que é cristão verdadeiro, que entende verdadeiramente o espírito de Natal, recebe essa mensagem musical que lhe é oferecida com carinho e amor cristão.





       Pr Flávio da Cunha Guimarães
       

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

ATITUDES E PRÁTICAS QUE IMPEDEM A SALVAÇÃO

ATITUDES E PRÁTICAS QUE IMPEDEM A SALVAÇÃO

(Ap. 21:8) “Mas, quanto aos tímidos, aos incrédulos, aos abomináveis, aos homicidas, aos fornicadores, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.”

Este texto, deveria causar nos leitores, um temor de arrepiar, diante das palavras nele contidas e seus significados das mesmas. Mas a sensação que temos é que as pessoas não tem conhecimento deste texto, ou estão insensíveis de tal maneira, com as mentes tão bloqueadas que já não se sentem tocadas pelo perigo iminente em que estão vivendo.
Temos observado, no decorrer dos anos, que uma parcela grande de pessoas tem uma ideia um tato equivocada quanto a salvação, pensando que a mesma acontece de maneira natural, independentemente das práticas e atitudes das pessoas, o que não é verdade. A salvação é oferecida a todos os seres humanos, de todos os tempos e gerações. Como a salvação é um presente de Deus aos homens e mulheres, ela está ligada diretamente em aceitar a Cristo como único salvador, ela será real somente para aqueles que aceitarem o presente de Deus que é o Senhor Jesus Cristo em seu coração. Portanto, depende de nossas práticas atitudes para que a salvação seja real em nossas vidas ou não.
O texto trata de práticas, de atitudes inadequadas do ser humano para com a sociedade, para consigo mesmo, para com a família, para com a sua salvação, e principalmente para com o Senhor Jesus Cristo, em oito palavras contidas no mesmo que são:

A PRIMEIRA ATITUDE QUE IMPEDE A SALVAÇÃO ESTÁ NA PALAVRA: TÍMIDOS.

O dicionário Aurélio online (2014), define medroso como sendo: “Sem coragem; tímido, medroso. [...] Fraco de ânimo. [...] Desleal, traiçoeiro.” Tímidos, no grego (δειλος - deilois), língua original deste texto, tem o sentido, não de quem é receoso, acanhado, retraído, Fraco, frouxo, débil, mas de temor, medo ao ponto de ser covarde; de não assumir publicamente a sua fé em Jesus Cristo, com medo de ser rejeitado(a), medo de zombaria, de sofrer preconceito ou até mesmo ser perseguido(a). Pergunte aí para você mesmo, se é uma pessoa covarde e medrosa, por não assumir uma vida com Deus, temeroso(a) do que o(a)s amigos(as) vão pensar de você. Não permita que se acovarda, e isso impeça você de ser salvo(a) por Jesus Cristo. Jesus Cristo não se acovardou, nem sentiu vergonha de morrer em uma cruz em meu, em seu, em nosso lugar pelos nosso pecados.

A SEGUNDA ATITUDE QUE IMPEDE A SALVAÇÃO ESTÁ NA PALAVRA: INCRÉDULOS.

Incrédulos no grego (πίστοις - ápistos), tem o sentido de pessoas descrentes, infiéis a Deus, que vivem segundo os padrões do mundo e não em conformidade com os padrões de Deus.

Como está a nossa fé? Grande ou pequena? Ou não temos fé? Somos incrédulos totalmente! Se está pequena ou sem fé, precisamos orar ao Senhor, como os apóstolos oraram pedindo que acrescentassem-lhes a fé, como lemos em (Luc. 17:5) “Disseram então os apóstolos ao Senhor: Acrescenta-nos a fé”. A incredulidade é um dos impedimentos para ser salvo. Não permita que a incredulidade impeça a sua eternidade com o Senhor. Portanto, ore pedindo ao Senhor para crer e confesse o Senhor Jesus Cristo como o seu único e eterno salvador.

A TERCEIRA PRÁTICA QUE IMPEDE A SALVAÇÃO ESTÁ NA PALAVRA: ABOMINÁVEIS.

A palavra abomináveis no grego (βδελυγμνοις - ebdelugmévois), de acordo com Rienecker (1985) p. 637, é “poluir, manchar, tornar detestável, cometer abominação.” Já o dicionário Aurélio online, diz que é “detestável, que provoca repulsa, que não se pode suportar, comportamento abominável.” Segundo Boyer (1978) p. 13-14,
“Há três palavras no hebraico traduzidas abominação no português, cada uma exprimindo um grau diferente da aversão de Deus a certos atos e objetos (que são:) 1. Toebhah [...] é usada para exprimir a grande repugnância de Deus a altivez: pv. 6.16,17; 16,5; [...] aos espíritos advinhantes, mágicos, feiticeiros, Dt. 18.12; à idolatria, Dt. 7.25,26; 27.15; Is. 44.19; Ml. 2.11; aos pecados sexuais, Lv. 18.22; 20.13; Dt. 24.4. [...]. 2. Shekeç, exprime, também, horror e grande aversão, mas geralmente em menor grau que toebhah. É usada especialmente no que diz respeito aos animais imundos: Lv. 11.10-42; Is. 66.17; Ez. 8.10. 3. Piggul, também exprime aversão, mas se emprega na Bíblia hebraica para indicar aversão à carne para o sacrifício, depois de tornar velha: Lv. 7.18; 19.7; Ez. 4.14. [...] imundo.”

Abomináveis são aquelas pessoas envolvidas com a idolatria. Senão vejamos o que nos diz (Dt. 7:25-26) “As imagens de escultura de seus deuses queimarás a fogo; a prata e o ouro que estão sobre elas não cobiçarás, nem os tomarás para ti, para que não te enlaces neles; pois abominação é ao Senhor teu Deus. Não porás, pois, abominação em tua casa, para que não sejas anátema, assim como ela; de todo a detestarás, e de todo a abominarás, porque anátema é”.
A palavra anátema quer dizer reprovado, condenado, amaldiçoado e excomungado. Com certeza não queremos ser amaldiçoados, mas abençoados. Para isso acontecer precisamos tirarmos todas as práticas abomináveis que o Senhor reprova na adoração, para adorarmos, venerarmos, fazermos nossas preces somente em nome do Senhor Jesus Cristo, pois semente Ele é apresentado pelo Senhor Deus como intermediário entre nós e o Senhor Jeová, é o que nos diz (I Tim. 2:5) “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem”. Culto, oração, petição somente em nome de Jesus Cristo.

A QUARTA PRÁTICA QUE IMPEDE A SALVAÇÃO ESTÁ NA PALAVRA: HOMICIDAS.

O que o dicionário Aurélio online (2014), diz sobre homicidas? Ele diz que: “Homicida é quem ocasiona a morte de alguém. O assassino. Quem tira a vida de alguém.”
Homicidas na língua grega (Φονεσιν – foneussin) em que o Novo Testamento foi escrito, tem o mesmo sentido do dicionário Aurélio online, assassinar, homicida. Só que o assassinato tem dois meios de praticá-lo, que são:
A – O culposo, quando a pessoa mata mas não tem a intenção de tirar a vida da outra pessoa. Para esse tipo de crime, a pena é menor.
B – Existe o assassinato doloso, que é o crime premeditado, planejado, arquitetado que geralmente vem com requinte de crueldade, que preveem penas maiores. A Bíblia no A T prevê os dois tipos de crimes e com penas diferentes também. Para o crime culposo, a pena era refugiar nas seis cidades escolhidas para proteger o assassino de uma possível vingança, conforme lemos em (Núm. 35:15) "Serão por refúgio estas seis cidades para os filhos de Israel, e para o estrangeiro, e para o que se hospedar no meio deles, para que ali se acolha aquele que matar a alguém por engano." Era uma prisão domiciliar. Para o crime doloso a pena era vida por vida, conforme lemos em (Núm. 35:21), quem “por inimizade ferir com a sua mão, e morrer, a pessoa ferida, certamente morrerá aquele que o ferir; homicida é; o vingador do sangue, encontrando o homicida, o matará."
Lógico e evidente que o texto de Apocalipse não prevê pena de morte. Nem prevê a justiça dos homens, mas a de Deus. Está se referindo ao crime em que não há arrependimento em tempo algum de quem o praticou. Sem arrependimento de pecado não há salvação. O arrependimento sincero pelos crimes praticados, a pessoa é absolvida por Deus Pai e goza da salvação eterna. Só vai para o lago de fogo, que é a segunda morte, os que não se arrependem de verdade. Portanto o nosso apelo é que você arrependa-se de seus pecados enquanto ainda há tempo, enquanto aqui vive.

A QUINTA PRÁTICA QUE IMPEDE A SALVAÇÃO ESTÁ NA PALAVRA: FORNICADORES.

A palavra grega para fornicadores é (πρνοις – pórnois) que vem de porneia. São destas palavras que vem a palavra pornografia. O sentido envolve os atos imorais, prostituição, a prática sexual que o Senhor Deus reprova.
Quando o livro de Apocalipse foi escrito, a cultura pagã estava impregnada de vícios sexuais de toda a espécie. O que (Gál. 5:19) ilustra muito bem os vícios sexuais do passado, que são: adultério, prostituição, impureza e lascívia. Impureza é o mesmo que imundícia e refugo ou depravação moral do espírito. Já a palavra lascívia significa licenciosidade, sensualidade exagerada, bem como a prática sexual por violência. O que a sociedade moderna não é diferente. Quanta violência sexual, pedofilia tem acontecido?
O que as autoridades deste país não entendem, é que, quanto mais a sociedade descamba para a banalização sexual, mais violenta ela fica e se torna. Exemplo: O Império Romano foi um dos mais depravados sexualmente, por outro lado também foi um dos mais violentos da história da humanidade. Essa violência brutal que estamos vivendo em nosso país, é devido a imoralidade em todos os sentidos.

A SEXTA PRÁTICA QUE IMPEDE A SALVAÇÃO ESTÁ NA PALAVRA: feiticeiros.

Em Primeiro Lugar vejamos o que o dicionário Aurélio online diz a respeito de feiticeiros. Ele diz que é a pessoa que faz feitiço; que é bruxo e mago. Quem pratica artes diabólicas ou incorpora espíritos sobrenaturais. Astrólogo; adivinho; quem pratica a magia.
Em Segundo Lugar, vejamos o que a Bíblia diz. O grego (Φαρμάκοις – Farmakois), língua original do Apocalipse, refere-se também aos usuários de drogas. Por isso que os usuários de bebida alcoólica e drogas ilícitas, são mais propensos, mais vulneráveis a uma possessão maligna do que os não usuários.
Diz Champlin (1980), v.1, p. 509, que os antigos feiticeiros ou mágicos usavam drogas como os modernos bruxos usam, bem como o incenso e a bebida alcoólica para encontrar o poder dos deuses, ou prejudicar o próximo, em que o termo grego significa veneno. Champlin cita Platão em que diz: “precisamos aconselhar e exortar e instar com os homens a que não recorram a tais práticas, mediante as quais assustam as multidões, tirando-lhes o discernimento, como se fossem crianças.”, p. 509. Feiticeiro, bruxo, mágico, adivinho e ocultismo estão relacionados a palavra grega acima.
Portanto, a salvação de tais pessoas está relacionada, de acordo com (Ap. 9:21) ao arrependimento. É o que lemos: “E não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos”. Arrependimento, portanto, é a atitude certa ou correta para se obter a salvação.

A SÉTIMA PRÁTICA QUE IMPEDE A SALVAÇÃO ESTÁ NA PALAVRA: IDÓLATRA

Diz o dicionário Aurélio online (2014) que é Culto prestado a ídolos, venerar, Estátua ou simples objeto cultuado como deus, imagem. Objeto no qual se julga habitar um espírito, e por isso é venerado.
Diz o dicionário de grego (1980) que é culto prestado a imagem. O texto de (Gál. 5:19-21) diz que os idólatras não herdarão o Reino de Deus. Entendemos, pois, que a adoração ou veneração somente ao Senhor Deus e a Seu Filho, Jesus Cristo. Portanto, precisamos rever os nossos conceitos sobre adoração a Deus. Qualquer adoração, veneração ou petição que não seja feita ao Senhor e em nome de Jesus Cristo, torna-se abominação a Deus como vimos acima.

E A OITAVA PRÁTICA QUE IMPEDE A SALVAÇÃO ESTÁ NA PALAVRA: MENTIROSOS.

Mais uma vez vejamos o que o dicionário Aurélio online (2014) diz sobre os mentirosos. Mentir é o ato de enganar, fraude e falsidade. É afirmar coisa que sabe que é contrária à verdade. Tem a ver com o caráter degenerado da pessoa que mente. O grego do texto de (Ap. 21:8) traz a ideia de falso.
No Evangelho de Jesus Cristo, que João escreveu, (8:44) diz que a mentira está diretamente ligada ao diabo, que ele é o pai da mentira e faz parte de seu caráter. Daí que a mentira é uma prática que impede a salvação, pois ao mentir, a pessoa adquire o caráter de satanás. Portanto, nada de mentira, mas sempre dizendo a verdade. É com este propósito que queremos concluir com a pergunta: Você é capaz de entender a gravidade que nossas vidas estão envolvidas, quanto a salvação, através de nossas atitudes e práticas inadequadas para com o Senhor Deus?
Queremos conclamar, convocar você para viver uma vida debaixo da graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Com um viver de pureza, de santidade. Procurando agradar ao Senhor e não aos homens. Para isso é preciso fazer confissão de nossas falhas, pecados e erros. Você pode fazer isso! Você quer fazer isso agora?

Pr Flávio da Cunha Guimarães

Bibliografia

1 BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p. p. 13-14.

2 CHAMPLIN, Russell Norman. Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia. V.2, Ed. Hagnos, 9ª Edição, 2008, São Paulo, 995 P, P. 703.

3 CHAMPLIN, Russell Norman. O Novo Testamento Interpretado Versículo por VersículoV.6. Ed. Milenium Distribuidora Cultural LTDA, 1ª Edição, 1980, São Paulo, 666 P, P. 647.

4 JUNIOR, Luder Whitlock. Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

5 JÚNIOR, Almir dos Santos Gonçalves. Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

6 OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: < http://www.baixaki.com.br/download/a-biblia-sagrada-versao-digital.htm>. Acesso em: 15 dez. 2014.

7 RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p. p. 637.

8 TAYLOR, William Carey. Introdução ao Estudo do Novo Testamento Grego: Dicionário. 6ª Edição. Rio de Janeiro, JUERP, 1980, 247 p.

9 SCHOLZ, Vilson e Roberto G. Bratcher. Novo Testamento Interlinear Grego – Português. 1ª Edição. Barueri, SBB, 2008, 979 p.

10 SHEDD, Russell P. Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

RENOVANDO OS VOTOS

        RENOVANDO OS VOTOS

        Estamos chegando ao final de mais um ano, faltam apenas 16 dias. É hora de revermos nossos propósitos, objetivos, planos e votos que fizemos no final do ano passado e início deste ano.

        Conseguimos o que nos propomos fazer e sermos? Se não conseguimos, quais as razões ou motivos que nos impediram?

        Com certeza são vários motivos, que alguns, dependeram exclusivamente de nós, outros porém, dependeram de forças externas; todavia, pelo fato de não conseguirmos as metas e objetivos, não justifica pararmos ou não fazermos planos para o próximo ano; o não estabelecermos novos propósitos para nós mesmos, tanto na área material, sentimental e espiritual, fará com que não cheguemos a lugar algum. É sinal de que estamos aceitando a derrota. Por outro lado, ninguém quer viver derrotado.

        Os planos para 2015 na área material podem ser o ter um emprego. Uma casa própria. Um carro. Ou mesmo voltar estudar, entre outras coisas. Enfim, há tantas coisas que podemos lutar e conseguirmos com a bênção do Senhor.

        Na área sentimental, podemos assumir o propósito de termos um relacionamento melhor com a família. Mais amor. Mais paciência. Mais dedicação. Mais entendimento. Mais cuidado uns para com os outros. Mais renuncia para  vivermos em harmonia com os ente queridos.

        E quanto a área espiritual, esta é fundamental. voltarmos a casa de Deus os que estão afastados. Frequentar mais a casa de Deus os que estão integrados. Mais oração. Mais leitura da Palavra de Deus. Mais santificação. Mais adoração. Mais fidelidade para com o Senhor nosso Deus também nos dízimos e ofertas.

        Queremos desafiar você a não acomodar-se, o acomodado não chega a lugar algum. Estamos desafiando você a renovar os seus votos para consigo mesmo; para com sua família; e, principalmente para com o Senhor nosso Deus. Faça este propósito para o ano de 2015. Amém!

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

NÃO MEREÇO!

        NÃO MEREÇO!

         Mas o Senhor Jesus nos ama!

        A salvação é um presente de Deus para nós que não merecemos, por causa de nossos pecados e ingratidão. Mas o Senhor nos presenteia com a salvação porque nos ama com um amor tão grande, mas tão grande, que deu o seu único filho para morrer em uma cruz em nosso lugar.
        É o que lemos em (Ef. 2:8-9) “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”; bem como em (Rom. 5:8) “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores”.
        A graça salvadora que encontramos na Epistola aos Efésios, chega até nós pelo canal da fé. Graça esta que é mais importante do que a fé, pois é a graça do Senhor Jesus Cristo que gera em nós a fé, que por sua vez traz a salvação pela graça. Todo o mérito não é de quem crê, mas do Senhor Deus que é gracioso. Isto está claro no grego, língua original do Novo Testamento, para o homem não se gloriar e não continuar gloriando-se de sua fé, caridade, bondade, muito menos de seus méritos. Já o grego de (Romanos 5:8), que a prova de amor infinito do Senhor Deus Pai, não é coisa do passado, mas é contemporânea a cada dia que se passa, pois o Senhor Deus continua dando prova de seu amor grandioso por nós pecadores perdidos.
        É pensando na salvação dada a nós, pelo grande amor do Senhor, que devemos temer ao Senhor no sentido de respeito e reverência, desfrutando desta graça maravilhosa e deste amor infinito e sem igual, que o Senhor Deus dispensa a nós a cada dia, ainda que pecadores ainda não arrependidos.

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

        Bibliografia


1 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

2 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

3 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

4 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

5 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

6 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

sábado, 29 de novembro de 2014

COLOCANDO OS PINGOS NOS ÍS.

             COLOCANDO OS PINGOS NOS ÍS

        Hoje quero conversar com você, de uma maneira muito clara; usando um porquês que você entenda para que não paire nenhuma dúvida, para que você mesmo faça uma análise se tem fundamento, ou não, o que vamos conversar. Como a sociedade vê, lida e se relaciona com os crentes e Pastores de um modo geral?
        Antes, porém, de conversarmos sobre o ser crente e a sociedade em geral. Precisamos afirmar que, tem muitos Pastores, de todas as denominações; um número muito grande de pessoas que se dizem crentes, que tem dado um péssimo testemunho, um péssimo exemplo de vida cristã que tem desacreditado e muito o ser crente. Mas a questão é: Uma grande parte da sociedade prefere, aceita com muito mais facilidade um criminoso declarado réu, do que um Pastor honesto, sincero e de vida íntegra. Aceita um político corrupto com muito mais facilidade do que um pastor ficha limpa.
        Há muitas pessoas que tem uma aversão, como o Diabo tem da cruz de Cristo, ao título pastor. Vou além: O Diabo é visto e aceito com muito mais facilidade, na sociedade do que um Pastor. A visão que alguns tem de Pastor é que ele é pior do que os criminosos, pior até mesmo do que o próprio Diabo.

        Ainda tem uma outra questão: Há muitas famílias, que aceitam com muito mais facilidade, um homossexual, um transvesti ou uma lésbica dentro de sua família, do que alguém da família ser um crente ou Pastor. Não quero dizer com isso, que o Pastor é melhor, ou superior aos criminosos. Não! De jeito nenhum! São todos seres humanos que devem ser respeitados como cidadãos. Tratados com amor iguais e sem descriminalização. Não quero dizer também, que o crente é melhor, ou superior ao homossexual e os demais do gênero. Não! De jeito nenhum!

        Estamos abordando a questão da aceitação, da descriminalização e preconceitos contra grupos, títulos, pessoas, funções em que exercemos ou crenças. Os crentes, os Pastores são discriminados, mas não móvel processos contra quem os discrinam. Mas os pastores estão sendo processados quando falam baseados na Palavra de Deus contra o comportamento daqueles que não se enquadram dentro da mesma. Percebem? É só procurarmos na internet que encontraremos os vídeos dos pastores sendo já presos. Todavia, essa aversão não é só contra o título pastor, mas também contra a Bíblia, a Palavra de Deus. Tem gente que não suporta a Bíblia porque Ela não alivia os nossos pecados, Ela condena as nossas práticas que o Senhor Deus não aceita. Acesse o link abaixo e veja o Pastor da Igreja Batista sendo Preso.




        Eu sonho para que daqui algum tempo a nossa sociedade possa viver em pleno respeito, em plena harmonia, em pleno amor e em plena paz uns para com os outros, independentemente de religião, de costumes, de práticas, de cor e função. É pensando na necessidade de acabar com o preconceito, seja contra quem for, e termos uma sociedade vivendo em amor que apelo para os seus sentimentos e uma reflexão quanto o que estamos vivendo como cristãos.

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

        Você poderá gostar também de: http://luzevida123.blogspot.com.br


        Bibliografia

1 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.
2 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.
3 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.
4 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.
5 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.
6 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

A RAZÃO É UMA SÓ!

         O texto que lemos no início, que é (Jo. 15: 18,20 e 21) nos diz: “Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim [...] Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós [...]; 21 Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou”.

        É com preocupação e com certa tristeza, que estou observando os acontecimentos com relação as igrejas evangélicas no Brasil. Nas vésperas do segundo turno, das eleições de outubro, deste ano, apreenderam as fichas dos membros da Igreja Universal do Reino de Deus e lacraram os templos em Caxias e no Rio de Janeiro, de maneira arbitrária, truculenta, é o que vemos nos vídeos que estão na internet.


        Veja

        Em São Paulo, há duas semanas, um Pastor da Igreja Batista, foi preso porque pregava o que está na Bíblia, contra o comportamento gay, em que uma policial atacou quem estava gravando as cenas, além de pessoas com a camiseta do PT vibrando com a prisão do Pastor, diz o vídeo.

        Veja

        Há quase um ano que já venho alertando os fiéis que esse momento chegaria; e já chegou! E será daí para pior! Por que? A resposta está no texto em que lemos, que o Senhor Jesus Cristo diz: Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Não são os crentes verdadeiros que odeiam as pessoas que vivem contrarias aos ensinamentos bíblicos, mas os que vivem contrários a esses ensinamentos que odeiam os crentes; e porque não querem ser confrontados com as verdades da Palavra de Deus daí a perseguição e prisões. O Senhor Jesus Cristo avisou, foi muito claro, quando disse: Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós.

        Qual é a razão, o motivo das perseguições, prisões e o que ainda há de acontecer?
        A razão é uma só. O que o Senhor Jesus Cristo disse: Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou. É por causa do nome de Jesus Cristo, de seu Evangelho, por não conhecerem a Deus através de uma experiência de conversão, de transformação de vida e de caráter, que essas pessoas perseguem e prenderão os crentes.

        Nós os crentes, precisamos estar preparados para passarmos por esse momento, por amor a Cristo. Jamais nos acovardar, apostatar da fé diante das ameaças. O Senhor Jesus Cristo diz em (Ap. 2:10) “Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida”.
        A única instituição, que o Senhor Jesus Cristo criou, para denunciar o pecado, na vida das pessoas e apresentar a solução para tais pecados, foi a Igreja, a sua Noiva, da qual Ele é o cabeça. O Senhor há de honrar a todos os que honrarem o seu nome! É pensando na nossa fidelidade para com o Senhorr Jesus Cristo, honrando o seu nome, amém!

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

        Você poderá gostar também do link: http://ruthclelia.blogspot.com.br

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

HOMEM DE DEUS SEM DEUS EM SUA FAMÍLIA.

        O texto que relata este episódio está em (I Sam. 2:12-17) que leremos: “12 Eram, porém, os filhos de Eli filhos de Belial; não conheciam ao Sr. 13 Porquanto o costume daqueles sacerdotes com o povo era que, oferecendo alguém algum sacrifício, estando-se cozendo a carne, vinha o moço do sacerdote, com um garfo de três dentes em sua mão; 14 E enfiava-o na caldeira, ou na panela, ou no caldeirão, ou na marmita; e tudo quanto o garfo tirava, o sacerdote tomava para si; assim faziam a todo o Israel que ia ali a Siló. 15 Também antes de queimarem a gordura vinha o moço do sacerdote, e dizia ao homem que sacrificava: Dá essa carne para assar ao sacerdote; porque não receberá de ti carne cozida, mas crua. 16 E, dizendo-lhe o homem: Queime-se primeiro a gordura de hoje, e depois toma para ti quanto desejar a tua alma, então ele lhe dizia: Não, agora a hás de dar, e, se não, por força a tomarei. 17 Era, pois, muito grande o pecado destes moços perante o SENHOR, porquanto os homens desprezavam a oferta do SENHOR”.

        Estamos diante de um texto que faz algumas denúncias gravíssimas a liderança religiosa de Israel.
        Primeira: O texto classifica os sacerdotes filhos do sacerdote Eli como filhos de Belial.
        Belial é uma palavra hebraica, (בְּלִיַעַל = BeLÎY´AL, HARRIS, 2008, P. 183,185), que significa inutilidade que descreve uma pessoa que não respeita e vive contrário a lei, que vive sem discernimento. Aquela pessoa que provoca o mal. Que zomba da justiça, principalmente a de Deus (Prov. 19:28); se referindo também ao príncipe do mal que é Satanás, princípio da ilegalidade e das trevas.

        Os filhos do sacerdote Eli, homem de Deus, mas sem Deus na família, eram descritos como filhos de Belial, como vimos acima, em que se identificavam com Satanás e não com o Sr Deus em suas atitudes.
        Em se tratando de pessoas inúteis a sociedade, a família e a Deus; pessoas que não respeitam as leis, principalmente as de Deus; que vivem sem discernimento de seus atos; que vivem provocando o mal a outras pessoas; que zombam da justiça; que vivem na ilegalidade, o mundo está cheio desse tipo de pessoas.
        O que dissemos acima descreve muito bem aqueles menores que vivem na criminalidade porque estão amparados por leis que os protegem. Que agem como filhos de Belial.

        Todos aqueles que abusam sexualmente de crianças podem ser chamados também de filhos de Belial, pois cometem o crime de violência, o pecado de adultério e o mal a criança e aos familiares. A solução para eles é cadeia neles.

        Por que se comportavam como filhos de Belial?
        Aqui encontramos a Segunda Denúncia Grave que o texto lido acima faz: Os filhos do sacerdote Eli “Não conheciam ao SENHOR”.
        Situação esta, que não era só do sacerdote Eli. Nos dias atuais esta situação tem se tornado muito mais comum do que gostaríamos que fosse.
        Pais fiéis ao Senhor com filhos infiéis, incrédulos, ímpios, extravagantes, indecentes, rebeldes sem causa, alguns até envolvidos com drogas e marginalidade porque não conhecem a Deus.
        O hebraico (יָדדַע = YÂDA´, HARRIS, 2008, P. 597) que fala de conhecer a Deus, saber sobre Deus é usado para falar de um relacionamento íntimo, tão íntimo que fala do relacionamento do esposa com a esposa. Fala de comunhão pessoal, de intimidade com Deus Pai.
        Isso significa que os filhos do sacerdote Eli viviam dentro da casa de Deus sem Deus, e eram pagãos sem o conhecimento de Deus.

        A minha oração é que sejamos homens e mulheres de Deus verdadeiramente. Com uma experiência pessoal e marcante com o Senhor Jeová.
        Que tenhamos um íntimo relacionamento com o Senhor.
        Que os nossos filhos vendo em nós, pais, em exemplo de fé e vida com Deus possam ser crentes salvos verdadeiramente.
        Que o paganismo jamais adentre em nossos lares.

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

        Você poderá gostar também de visitar o link: http://www.vivabonsmomentos.com

        Bibliografia:

1 - HARRIS, R. Laird; Gleason L. Archer Junior e Bruce K. Waltke. Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento. Tradução de Márcio Loureiro Redondo; Luiz A. T. Sayão e Carlos Osvaldo C. Pinto. 2008, Ed. Vida Nova, São Paulo, 1789 p, p. 235.

2 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

3 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

4 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

5 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

6 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.


7 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com