sábado, 26 de julho de 2014

JONAS, O PORTA VOZ DA MENSAGEM DO AMOR DE DEUS!

        O texto está no livro de Jonas, no A T, (1:1-3) que diz: “E VEIO a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até à minha presença. Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do SENHOR para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Sr.
        Extraída de: (https://www.google.com.br/search?q=IMAGEM+DE+PROFETA+DE+DEUS&newwindow=1&safe=active&rlz=1C1KMZB_enBR591BR591&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=MRnUU7zGObLisASKwYHoDw&ved=0CAYQ_AUoAQ&biw=1366&bih=667#newwindow=1&q=IMAGEM+DP+PROFETA+JONAS&safe=active&tbm=isch), Em 26/07/2014

        Jonas foi chamado pelo o Senhor Deus para ser o porta voz da mensagem do amor de Deus aos ninivitas.
        Deus chamou, o profeta Jonas, para uma missão especial, ser a boca de Deus, levando a mensagem do amor de Deus, a uma terra distante, a um povo inimigo do povo de Israel, que era a Assíria, povo perverso, que ao ganhar uma guerra, tinha por costume crucificar os adversários vencidos.
        Apesar de toda essa maldade, crueldade do povo da Assíria, Deus queria salvar esse povo como ainda quer salvar qualquer povo, pessoas, ainda que sejam cruéis, ruins, violentas e tenham praticado maldade muito grande, pois o Senhor Deus não sente como nós sentimos; não pensa como nós pensamos. Deus ama a todos como criatura sua de maneira que o homem racional não compreende. Só entende o amor de Deus pela fé.
        Quando Deus quer agir, não há inimigo que resiste. Ou o inimigo se converte ao Senhor, muda de vida e passa a ser amigo do povo de Deus; ou sofre as consequências que o Senhor Deus traz, morre e deixa de ser inimigo.
        De uma forma ou de outra, deixa de ser inimigo do povo de Deus e do Próprio Deus. A escolha sempre é do ser humano como ele quer se tornar amigo do povo de Deus e do Próprio Deus ou inimigo do Senhor Deus. Oh, glória!

        Quando o Senhor Deus chama alguém para a salvação, para depois vocacioná-lo para uma missão especifica, Ele quer ser ouvido e atendido; em não o sendo, a pessoa passará pela situação em que Jonas passou. Situação esta, que a maioria de nós já conhecemos.
        O profeta pensou que poderia fugir de Deus, o que não conseguiu. Quanto engano! Ninguém consegue fugir de Deus!
        O Senhor Deus mandou-o para a cidade de Nínive, capital da Assíria, ele quis fugir para a cidade de Társis.
        Embarcou em um navio pensando que poderia fugir de Deus. Mas Deus o encontrou no navio e mudou a rota de sua vida.

        Há muita gente chamada pelo o Senhor Deus para a salvação. Você que está lendo este post, poderá ser uma destas pessoas.
        Deus quer mudar a rota, o destino de sua vida, como mudou a de Jonas. Todavia, essas pessoas estão tentando fugir de Deus, o que é impossível.
        Pessoas que estão dando desculpas para não se converterem. Para não fazerem parte do grupo dos que são discriminados pelo fato de serem crentes.

        As desculpas, entre tantas, são:

        PRIMEIRA DESCULPA: Eu já tenho uma religião. Ter uma religião não é desculpo para rejeitar a salvação que Deus oferece gratuitamente pelo seu grande amor! O país da Assíria, com sua capital, Nínive, tinha a sua religião que era o masdeísmo, com os deuses como Ormuz-Mazda e Arimã que viviam em uma luta do bem contra o mal. Da luz contra as trevas na mitologia deles.

        Apesar de ter os seus deuses, sua religião; por outro lado, os assírios, não conheciam o verdadeiro Deus criador de todas as coisas, muito menos tinham a salvação.
        Por isso se fazia necessário a ida de Jonas até Nínive para anunciar a verdadeira mensagem do Deus supremo; a verdadeira salvação que o Deus criador oferecia pela sua graça, misericórdia e grande amor. O que o Senhor Deus está oferecendo a nós nesta dia.

        A SEGUNDA DESCULPA: Se Deus quiser, Ele me salvará.
        Não é desculpa para não aceitar a salvação que o Senhor Jesus Cristo oferece gratuitamente.
        O Senhor Jesus quer nos salvar, como nos diz em (II Ped. 3:9) “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se”.

        “Se Deus quiser Ele nos salva”, não é desculpa, principalmente responsabilizando Deus pela nossa salvação! Ele quer salvar sempre, mas se nós não queremos ser salvos, como Ele nos salvará? Se não fizemos a porte que nos cabe, que é reconhecer que somos pecadores, como pecadores, estamos perdidos, como Ele nos salvará? Se não reconhecermos que precisamos arrepender dos nossos pecados, confessá-los ao Senhor Jesus Cristo, pedirmos perdão para que Ele nos perdoe e nos salve; como Ele nos salvará? De nada adianta Deus querer salvar. Deus respeita o nosso livre arbítrio.
        O texto de (II Ped. 3:9) é claro que a responsabilidade da nossa salvação está em nossas mãos, pois ela passa pelo arrependimento do ser humano de seus pecados, Deus não arrependerá por nós!
        Passa pelo o aceitar a mensagem da Palavra de Deus como verdade para a nossa vida. Deus não precisa aceitar nada! Ele é Soberano!
        Foi o que Jonas fez em Nínive, de acordo com (3:4-5) “E começou Jonas a entrar pela cidade caminho de um dia, e pregava, dizendo: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior até ao menor”.
        De acordo com este texto houve um arrependimento em massa, até mesmo do rei. É o que estamos precisando hoje.  Chega de desculpa, aceita a salvação em Jesus Cristo enquanto há tempo! Eu vou no arrebatamento, e você?
        Imagem extraída de: (https://www.google.com.br/search?q=IMAGEM+DE+PROFETA+DE+DEUS&newwindow=1&safe=active&rlz=1C1KMZB_enBR591BR591&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=MRnUU7zGObLisASKwYHoDw&ved=0CAYQ_AUoAQ&biw=1366&bih=667#newwindow=1&q=IMAGEM+DO+ARREBATAMENTO&safe=active&tbm=isch), Em 26/07/2014.

        PR FLAVIO DA CUNHA GUIMARÃES

BIBLIOGRAFIA:


1 - HARRIS, R. Laird; Gleason L. Archer Junior e Bruce K. Waltke. Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento. Tradução de Márcio Loureiro Redondo; Luiz A. T. Sayão e Carlos Osvaldo C. Pinto. 2008, Ed. Vida Nova, São Paulo, 1789 p, p. 235.
2 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.
3 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.
4 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.
5 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.
6 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

O INCOMPARÁVEL AMOR DE DEUS!

        Extraído de: https://www.google.com.br/search?q=IMAGEM+PARA+O+AMOR+DE+DEUS&newwindow=1&safe=active&rlz=1C1KMZB_enBR591BR591&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=0w7UU9-GDYjesASR7YDQDQ&ved=0CAYQ_AUoAQ&biw=1366&bih=667#imgdii=_, Em 26/07/2014.

        O amor de Deus não falha e é eterno, é o que nos diz a sua Palavra em (Jer. 31:3) “Há muito que o SENHOR me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí”.
        Fique sabendo você, que o Senhor Deus lhe ama com um amor tão grande, mas tão grande, que Ele mesmo declara a você em (Jo. 3:16) assim: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

        Quem seria capaz de dar o único filho para provar o seu amor por alguém? Só o Sr nosso Deus. Pois Jesus Cristo veio a este mundo, morreu em uma cruz para nos salvar, como prova do grande amor de Deus pai por nós. Não se esqueça disso! Deus lhe ama muito, mas muito mesmo, um amor incomparável!



        PR FLÁVIO DA CUNHA GUIMARÃES

quinta-feira, 24 de julho de 2014

CONTENTAMENTO: SERÁ POSSÍVEL EM NOSSOS DIAS?

        O nosso texto está em (Fil. 4:11) “Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho”.
         Imagem Extraída de: https://www.google.com.br/search?q=Imagem+descontente&newwindow=1&safe=active&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=VNnJU7bOLbHnsASqsYHIDw&ved=0CAYQ_AUoAQ&biw=1366&bih=667#imgdii=_, E, 18/07/2014.
         Para conversarmos sobre contentamento, precisamos primeiro conversarmos sobre o descontentamento.
        Estamos vivendo o tempo de um descontentamento muito grande e generalizado.
        Descontentamento para com os governos e suas instituições que não resolvem os problemas que afligem a sociedade em geral. A cada eleição as novas promessas, se é que são novas, para os velhos problemas, esses, sim, são os mesmos. Obras superfaturadas e inacabados. Desvio de nosso dinheiro que pagamos os impostos altíssimos. Corrupção. Violência que piora cada vez mais. Aumento dos salários e a quantidade de políticos sem necessidade dos mesmos. Educação e Saúde de péssima qualidade. Reajuste de salário abaixo da inflação em que no decorrer dos anos vai diminuindo, minguando, principalmente para os aposentados. Aprovação de leis estapafúrdias, intencionais que estão detonando os bons costumes, a história, a tradições, os princípios éticos e morais, que tem contribuído para fazer da sociedade uma torre de Babel.
        Descontentamento para com a justiça injusta. Lenta. Demorada. Que cumpre Leis feitas pelo Congresso, entre outras estâncias; Leis frouxas, falhas, cheias de brechas que favorecem a bandidagem. Bandidos cheios de regalias nas prisões, com algumas exceções, enquanto o cidadão do bem, trabalhador sem regalias, sofrendo fiscalizações que até parecem perseguições.
        Descontentamento para com a falta de estrutura dentro das famílias. As famílias, com as devidas exceções, tornaram-se uma fábrica de pessoas de mal caráter, rebeldes, desobedientes, desonestas, bandidos, de comportamento imoral tremendo, em que tudo é válido e permitido, com raras exceções, por causa também da influência perniciosa da mídia tendenciosa incutindo comportamento moral que atenta contra os ensinamentos do Senhor.
        Descontentamento para consigo mesmo. Pessoas que não gostam de si. Não amam-se. Quando se olham no espelho de sua consciência; no espelho de seus sentimentos, há, não só descontentamento, como também a reprovação e vivem culpando a si mesmas. Se achando feias, cheias de defeitos, falhas, desamadas, que embaraçam os pensamentos, os sentimentos em que contribuem para viverem uma vida infeliz, de fracassos e derrotadas.
        Chega de passividade do povo brasileiro. Já passou da hora de o povo reagir. Colocar um basta em todo esse bordel público em que estamos vivendo a céu aberto.

        Até aqui conversamos de descontentamento. Agora queremos conversar sobre o contentamento. Como? De que maneira? O que contribui para o contentamento?

        EM PRIMEIRO LUGAR:
        Para a maioria, o contentamento é ter dinheiro, riquezas, fama, glamour, doutorado e posição social.
        Essa ideia é falsa, é puro engano. Quantas pessoas ricas, famosas que estão descontentes, infelizes por causa do alcoolismo? Das drogas? De doenças graves? De depressão? E mal relacionamento familiar!
        De imediato, já podemos perceber que a saúde, a família e a paz interior são mais importantes para que alguém esteja contente do que dinheiro, riquezas, fama, glamour, estudos e posição social.

        EM SEGUNDO LUGAR:
        Para que o Povo Brasileiro esteja contente, é preciso mudar muita coisa neste país, desde da estrutura política, Judiciária, a mentalidade, a educação que vem de família.
        Para mudar de verdade, de maneira radical, é preciso Fazer a Maior, a mais Importante Manifestação Democrática na História deste País! Dia 05 e 26 de outubro, de 2014, todos os cidadãos que votam, anularem os seus votos, já que não podemos deixar de votar. Não dá para entender uma democracia que não nos dá o direito de não votar se acharmos que nenhum candidato merece o nosso voto. Se somos obrigados a votar, isso não é democracia. Será o maior protesto pacifico deste país.
        Estou pensando seriamente em anular o meu voto em outubro. E convido você a estar pensando, analisando essa possibilidade.

             Imagem extraída de: https://www.google.com.br/search?q=imagem+de+urnas+eletronicas&newwindow=1&safe=active&rlz=1C1KMZB_enBR591BR591&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=u2DRU_acB4bksATXroC4AQ&ved=0CAYQ_AUoAQ&biw=1366&bih=667, Em 24/07/2014.

        Será que Deus está contente com tudo isso que está acontecendo em nosso país? Com certeza que não!
        Com todo esse descontentamento, o Senhor Deus está descontente também com a humanidade, porque o descontentamento do ser humano é consequência de seu afastamento de Deus. Por não conhecer o Sr.
        É o que lemos em (Is. 1:3) “O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende”.
        Deus está descontente com uma parcela muito grande, de pessoas, pela falta de conhecimento que a mesma tem de Deus, que faz este ser humano sofrer, o que o Senhor Jeová não quer e não tem prazer no sofrimento de sua criatura, a sua imagem e semelhança.
         Imagem Extraída de : https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=2357926840808709595#editor/target=post;postID=1886829131512205578, Em 18/07/2014.
        A grande mudança radical que todos nós esperamos, só será possível, só acontecerá verdadeiramente, quando nascermos de novo como o Senhor Jesus Cristo ensinou a Nicodemos em (Jo. 3:7) [...] “Necessário vos é nascer de novo”.
        Como mudará uma sociedade, se não mudar a maneira de pensar, a mentalidade desta sociedade?
        Só é possível estarmos contentes quando aprendermos com o Senhor Jesus Cristo como o Apóstolo Paulo aprendeu. Com certeza não foi fácil para ele, mas aprendeu. Se ele aprendeu, nós também podemos aprender. Quero convidar você a conhecer melhor o Senhor Jesus Cristo para ser plenamente contente enquanto ainda há tempo.

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

        Bibliografia
1 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

sexta-feira, 18 de julho de 2014

PAZ! QUANDO VAMOS DESFRUTAR DA VERDADEIRA PAZ?

         Imagem extraída de: https://www.google.com.br/search?q=IMAGEM+SOBRE+GUERRA&newwindow=1&safe=active&rlz=1C1KMZB_enBR591BR591&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=XqvJU63BCdHgsASuvIKwCA&ved=0CAYQ_AUoAQ&biw=1366&bih=624#imgdii=_, Em 18/07/2014
        O mundo está em guerra constante e declaradamente. Não só a guerra entre nações, povos com armas mortais, como os mísseis, como vemos em Israel e Palestinos; mas uma guerra sem mísseis; é a guerra de ideais bem claras. Querem impor novos costumes, nova moralidade, que na verdade é imoral, que chegam a baixar o nível das discussões, com ameaças e retaliações.
        Guerras de informações. Guerras de gangues para conquistarem territórios. Guerra de poder. Guerra no reino espiritual, entre as trevas que simbolizam o mal, Lúcifer, com a Luz, que simboliza o bem, o Senhor Jesus Cristo.
        Guerras dentro dos lares. Pais que sofrem com os filhos mal criados, rebeldes que querem viver as custas dos pais. Filhos que sofrem com pais sem juízo, violentos, dependentes dos vícios, que dão péssimo exemplo para os filhos.
        O mundo está debaixo de conflito constante. Uma guerra sem fim.
        O mundo precisa de paz. O mundo clama, grita, implora por paz!
        “Paz é mais do que a ausência de conflito; paz é a presença de Deus” na vida do ser humano, (Nosso Andar Diário, outubro a dezembro de 2012).
        Todavia, a paz verdadeira, completa só é possível para os que estão em Cristo, o que o Próprio Senhor Jesus Cristo disse em (Jo. 14:27) “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”. Pense na verdadeira paz para a sua vida!

        Imagem extraída de: https://www.google.com.br/search?q=IMAGEM+SOBRE+A+PAZ&newwindow=1&safe=active&rlz=1C1KMZB_enBR591BR591&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=p6rJU-uVJ5HNsQTO0IKwDg&ved=0CAYQ_AUoAQ&biw=1366&bih=667, Em 18/07/2014.

        Pastor Flávio da Cunha Guimarães

sábado, 12 de julho de 2014

CRISE NA EDUCAÇÃO DAS FAMÍLIAS!

         Hoje me propus falar sobre a Crise na Educação das Famílias.


       Ao entrar em vigor o (ECA), o Estatuto da Criança e do Adolescente, através da Lei Nº 8. 069, de 13 de julho de 1990, a educação dentro das famílias que já vinha em decadência, piorou, despencou de vez, porque os pais que já atribuíam a educação dos filhos a babá, a TV, a creche, a escola, não colocando limites, piorou acentuadamente, porque os pais sentiram-se intimidados em corrigirem os filhos, que por natureza pecaminosa já tem a tendência natural de praticar o que é errado, o mal.


       Além do ECA, há outro fator que tem contribuído para a má educação dentro das famílias, que leva os pais a abrirem mão de suas prerrogativas em educar os filhos, que é a interferência demasiada do Governo, através do Estado, como Instituição no gerenciamento das famílias, como a Lei da palmada etc.

       Além do ECA e da interferência do Estado na educação da família, tem a influência com artilharia pesada, da Televisão há décadas detonando os princípios já enfraquecidos, com um nova moralidade, propagando a violência, o satanismo, a bruxaria, o ocultismo, o homossexualismo, o lesbianismo, os triângulos amorosos através de desenhos animados, filmes e novelas, como sendo um comportamento normal para a sociedade brasileira, o que está atingindo o alvo, pois os brasileiros estão incorporando tais ensinamentos em seu viver sem ao menos questionar as consequências de tais princípios.


       Assim sendo, a educação familiar deixou de existir na maior parte dos lares brasileiros, famílias estas que estão em crise total, conceitual e educacional, em plena decadência.


       Perderam os seus referenciais; os seus princípios; os seus limites; os seus valores; a sua cultura; os costumes que vieram de gerações a gerações.


       Querem exemplos? É raro, é raríssimo, ver em nossos dias, as famílias sentadas à mesa para a refeição, para agradecer, em oração a Deus, o alimento. O que os nossos antepassados faziam e era muito bom para a unidade da família.


       Só os pais falavam enquanto faziam a refeição. Os filhos só falavam quando perguntados ou quando dirigiam a palavra a eles.


       Hoje os filhos fazem birra à mesa; escolhem o que comer; evitam sentar à mesa para comerem junto com os pais.


       Os filhos quando saiam da mesa, pediam licença. Para dormir pediam a bênção dos pais.


       Havia respeito; havia amor; havia educação para com os pais e idosos.


       O tratamento era sim senhor(a). muito obrigado(a). Desculpe-me. Cumprimentavam-se: Bom dia, boa tarde, boa noite, bênção.


       A educação se aprendia em família. Havia limite para os filhos. Hora de chegarem em casa.


       Em nossos dias já não oram mais para agradecer ao Sr pela refeição.


       O tratamento aos pais é desrespeitoso. Os coroas; os velhos; o coro velho; os chatos; os atrasados; os ultrapassados; os antiquados.


       Os modernos estão afundados nas crises existenciais; afundados na imoralidade; afundados nos vícios, nas drogas que estão devastando a saúde, a vida dos usuários e das famílias.


       Mesmo afundados em tudo isso, os filhos exigem dos pais o que os pais não podem dar a eles. Filhos marmanjos vivendo na dependência, as custas dos pais. Filhos levantando 11, 12h do dia, quando os pais levantam 5, 6h da manhã para trabalharem.


       No passado, apesar da rigidez na educação familiar, surgiram os gênios como Shakespeare, Isaac Newton, Albert Einstein, Galileu Galilei, Ludwig Van Beethoven, Leonardo Da Vince, Wolfgang Amadeus Mozart, Machado de Assis e tantos outros... Hoje, com a educação moderna, com toda a tecnologia como Internet, Celulares Smartphone, TV Digital etc, tem-se fabricado, surgido gênios da criminalidade, do mal que aterrorizam a sociedade.


       Todo tipo de mal aumentou. Não há vagas em presídios para tantos criminosos; estão superlotados, abarrotados. Ainda há em torno de 192.611 mil condenados soltos porque não tem como prendê-los, pois não há vagas nas penitenciárias.


       A criminalidade aumentou em quantidade, em gênero com requinte de crueldade, estupro, pedofilia, além da corrupção em todos os escalões governamentais.


       O por que toda essa mazela? Famílias desorientadas? Sem rumo? Desmanteladas? O por que a sociedade virou uma grande babel?


       Além dos motivos já apresentados acima; a natureza pecaminosa do ser humano contribuir para este caos, as TVs, em geral, com suas telenovelas incentivam a bigamia, a traição, a mentira, o ser esperto é o que leva vantagem. A Mídia, de um modo geral, incentiva, impõem um império imoral como normal para a sociedade brasileira, com as devidas exceções, que perdeu a capacidade de raciocinar, de pensar, de questionar, de criticar e absorve todo o lixo que a Mídia impõem como verdade absoluta.


       A sociedade prefere aceitar como verdade absoluta o que a Mídia noticia e ensina, do que as verdades absolutas divinas na Palavra de Deus.


       Se você me pergunta se tem jeito? Eu lhe direi que sim.


       Em primeiro lugar, as famílias precisam ter consciência que como estão, não é normal.


       Em segundo lugar, precisam estar inconformadas com a situação em que estamos vivendo.


       Em terceiro lugar, precisam querer mudar a situação, a começar pela sua família, por você.


       Em quarto lugar, precisam buscar ajuda. A que vem de Deus para uma mudança radical dos valores, dos princípios, da educação. Voltar ao passado para buscar o que foi deixado, o que jamais poderia se perder na família, o amor, a fidelidade, o respeito e os limites para cada pessoa dentro da família.

       Em quinto lugar, buscar a Deus de verdade com contrição e temor. Se fizer, podemos ter esperança de dias melhore para a família.

       Pr Flávio da Cunha Guimarães

       Bibliografia:


1 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com.

2 - CHAMPLIN, Russell Norman. Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia. Vol. II. Ed. Hagnos, 9ª Edição, 2008, São Paulo, 995 P, P. 680-683.

3 - http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?Id=269, Pr Carlos Alberto Bezerra.

4 - Francisco Dias. Bom Dia. A degradação da família. Endereço eletrônico: http://www.jornalbomdia.com.br/colunistas/a-degradacao-da-familia, em 23/05/2013.

COMO AGRADECER?

Como agradecer ao Pai Celeste pelo dom da Vida? Além de ser uma dádiva de Deus, o mantê-la é a manifestação da misericórdia do Pai de amor. Basta alguns minutos sem oxigênio para a vida acabar, ser varrida no planeta. E isso não depende de nós, mas do Senhor que nos criou e nos sustenta.
Como agradecer a salvação pela graça? Não custou nada para nós, pois o Senhor Jesus pagou o grande preço que nós teríamos que pagar, com o seu sacrifício na cruz do calvário. Salvação esta que está ao alcance de todos os seres humanos, (1) bastando tão somente reconhecerem que é um pecador, e como pecadores estão ofendendo a santidade de Deus; desfigurando a imagem e semelhança em que fomos criados; estão perdidos indo para o sofrimento eterno. (2) Arrepender-se de seus pecados, não só os cometidos por ação, por omissão, Tia. 4:17, mas também o pecado original em que herdamos mediante a desobediência de Adão e Eva. (3) Confessá-los ao Senhor Jesus de coração, com sinceridade para obter o seu perdão; confissão é assumir o propósito de não praticar os mesmos pecados. (4) Crer no Senhor Jesus como o único que pode nos salvar, visto que foi o único que morreu crucificado para nos dar a remissão de nossos pecados, Jo. 14:6 e I Jo. 1:7. (5) Aceitá-lo pela fé como nosso salvador único, pois é o único intermediário entre Deus e os homens, entre os homens e Deus como nos diz Jo. 14:6 e I Tim. 2:5, ainda que há aqueles que querem colocar outros seres como intermediários, bem como outros meios de salvação, que a Bíblia nega outros além do Filho de Deus.
Como agradecer? A saúde, o alimento, o sol, a noite, o calor, o frio, a água, enfim, tudo que temos que trás o equilíbrio para a vida no planeta!
Como agradecer pela família que temos enquanto tantos outros não tem uma família?
Como agradecer as pessoas que Deus coloca diante de nós, as amizades que são tão salutares para o nosso viver?
Como agradecer a inteligência que Ele nos dá? Que faz do homem o ser vivente neste plano mais inteligente, capacitado e dotado de consciência!
A maior gratidão para com o Criador é querer viver na dependência dEle, reconhecer que a vida só tem sentido quando vivemos nEle, com Ele e para Ele; isso por livre e espontânea vontade. A Ele toda a honra, o louvor, a glória para todo e sempre, amém!
Pastor Flávio da Cunha Guimarães. 

REMOVENDO OS IMPEDIMENTOS!

        Em (Mt. 7:1-5) o Senhor Jesus Cristo diz: “NÃO julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão”.

        Jesus Cristo, através deste texto, quer nos ensinar três coisas básicas, que são impedimentos em nossas vidas em sociedade, para termos uma comunhão íntima com Ele.

        1 – A Injustiça ao Julgarmos, pois somos injustos e preconceituosos. O que já conversamos anteriormente.

        2 – A Incoerência quanto o Criticarmos e julgarmos os outros. Incoerentes quando reprovamos nos outros aquilo que nós fazemos e achamos normal. O que nem sempre damos conta que estamos sendo incoerentes na maneira de ver, pensar e agir.

        3 – A Hipocrisia. “A hipocrisia consiste em duas coisas” básicas: (Russell, P. 331)

        PRIMEIRA: “O hipócrita não reconhece o seu próprio pecado, que é maior que o pecado alheio”, (Russell, P. 331).
        Que os seus defeitos, os seus erros, as suas falhas de caráter são maiores e piores do que a dos outros.

        SEGUNDO: O hipócrita finge que é justo ou interessado espiritualmente; o hipócrita quer que os outros endireitem suas vidas, o que ele(a) não se preocupa em endireitar na sua. É o que o ditado popular diz: “Faz o que eu mando, mas não faz o que eu faço”.
        O hipócrita é, está impossibilitado de julgar alguém, visto que os seus pecados, os seus defeitos e erros, são maiores do que os dos outros, mas o hipócrita não reconhece. O hipócrita é doente e enfermo da alma, do espírito.
        O hipócrita nem sempre reconhece que é hipócrita. O grande desafia é provar que a pessoa é hipócrita, se ela mesma não reconhece os seus próprios erros e pecados, os quais condena nos outros.
        Ninguém consegue ver longe se não pode ver perto espiritualmente.
        A única maneira de alguém se convencer que é Injusta, Incoerente e Hipócrita, é lendo a Palavra de Deus; é ouvindo os ensinamentos do Senhor Jesus Cristo. Mesmo assim, tem aqueles(as) que ainda continuam hipócrita.

        Precisamos remover esses impedimentos de nossas vidas, não para julgarmos alguém, pois o julgamento pertence ao Senhor, como nos diz (Jo. 5:22) – “E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo”, mas para que possamos viver uma vida melhor, com o próximo, que percebe esses defeitos em nós, provocamos contendas que acabam causando um certo distanciamento entre as partes, contribuindo para um isolamento o que afetará a autoestima e a felicidade.
        E, para convivermos melhor com o Senhor Jesus Cristo, pois a Injustiça, a Incoerência e a Hipocrisia impedem uma comunhão íntima com o Senhor.
        Quando o (V.4) diz: “Deixa-me tirar o argueiro do teu olho”, o tempo do verbo é um imperativo de ação enfática e contínua, que é o sentido na língua original, o grego.
        Isso significa que precisamos retirar os impedimentos com determinação e todos os dias, enquanto aqui vivermos.
        A palavra tirar significa lançar fora, remover com determinação e com ação continua.
        O (V.4) termina com uma pergunta: “estando uma trave no teu?”
        É uma pergunta conclusiva que, não só pede uma resposta, por outro lado indica a quem vai responder qual é a resposta. A resposta é a que está no (V.5) – “Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão”.
        Para ver um pequeno cisco no olho de alguém, é preciso ver bem, ver claramente, ver com intensidade. Estamos nós vendo desta maneira?

        Para vermos com clareza e intensidade, precisamos remover os impedimentos; aí sim, veremos que a pior cegueira é a mental, é a espiritual.
        Quando estivermos vendo com clareza, jamais vamos nos comparar aos outros, achando que somos melhores, superiores moral e espiritualmente.
        Por outro lado, quando nos comparamos com o Senhor Jesus Cristo, que é o nosso modelo, padrão de acordo com (Ef. 4:13), que diz: “Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo”, é que reconhecemos o quanto somos falhos!
        O quanto julgamos sem misericórdia; o quanto estamos negando a misericórdia do Senhor sobre nós. O que não é justo diante do Senhor o querer a misericórdia de Deus para nós e para os outros o juízo do Senhor sobre eles.
        Tanto a trave como o argueiro precisam ser retirados de nossos olhos. Isso é questão que envolve sentimento.

        Ainda que conhecemos muito a Bíblia; ainda que somos mais desenvolvidos espiritualmente do que muitos outros, mesmo assim somos falhos, parciais e preconceituosos. Precisamos que o Senhor remova o impedimento da ignorância que está em nossas vidas para que vejamos com os olhos de Deus. Amém!

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

Bibliografia:
1 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.
2 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.
3 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.
4 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.
5 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.
6 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com
7 - CHAMPLIN, Russell Norman. O Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo. Vol. I. Editora Milenium Distribuidora Cultural LTDA, 1ª Edição, 1980, São Paulo, 806 P, P. 330-331.
8 - ALL-COM Allen, Clifton J. Editor geral. Comentário Bíblico Broadman. Novo Testamento. Tradução de Adiel Almeida de Oliveira. Rio de Janeiro, JUERP, 1983, vol. 8, 484 P, P. 156-157.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

É PROIBIDO JULGAR!

        Em (Mt. 7:1-5) o Senhor Jesus Cristo diz: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão”.

        Esclarecendo algumas palavras do texto bíblico.
        “Argueiro” – Significa Pequena partícula ou cisco, uma palhinha.
        “Trave” – Significa “Grande tronco de árvore, empregado para sustentar uma construção, viga”.
        “Hipócrita” – "É a pessoa que finge qualidade ou sentimentos bons, que realmente não tem”. Pessoa fingida, falsa.

        Essa é a ideia que o Senhor Jesus Cristo quer ensinar com este texto.
        No (V. 1) Jesus Cristo diz: “Não julgueis, para que não sejais julgados”.
        Jesus Cristo está usando um imperativo. Ele está ordenando.
        É para não julgar em hipótese alguma, ainda que a outra pessoa dê motivo. Porque quando julgamos as pessoas, estamos trazendo para nós, de imediato, o juízo do Senhor sobre nós.
        Por trás de um julgamento há a censura, a crítica amarga, a injustiça, a inveja pois somos falhos em nossas avaliações, nem sempre vemos com o mesmo olhar de amor, de bondade, de misericórdia que o Senhor vê.
        A ideia é que o Senhor nos julga e é um julgamento constante. Proporcional, todavia justo.
        Com isso não quero dizer que já é o juízo final. Esse juízo de Deus é no dia a dia. Podemos perceber que as pessoas que vivem julgando os deslizes alheios dos outros, criticando o viver das pessoas, que tem inveja são infelizes, vivem uma vida miserável, de sofrimento e não sabem o porquê, com raras exceções!

        No (V. 2) Jesus Cristo fala da incoerência, da proporcionalidade, pois quem julga, vê um pequeno cisco no olho do irmão, que dá a ideia de ficar reparando, bisbilhotando, mexericando, intrigando a vida dos outros, para achar defeito, erro, pecado, o que falar, o que criticar, esquecendo de olhar para dentro de si mesmo para ver os seus defeitos, erros e pecados muito maiores.

        Quantos que vivem a ver os defeitos, os erros ou até os pecados dos filhos dos outros, mas não veem os defeitos, os erros, os pecados de seus filhos. Pensam que os filhos dos outros são ímpios, pervertidos; e que os seus são puros, perfeitos e santos. Quanto engano!
        Há um ditado antigo que diz “que se cuspirmos para cima, cairá em nosso rosto”. Também dizem “que não podemos jogar pedra no telhado dos outros se o nosso é de vidro”.
        O Senhor Jesus Cristo ao fazer estas colocações Ele está enfatizando a ideia, a conotação de hipocrisia, de falsidade que há naqueles que vivem a julgar as pessoas pelo seu padrão moral.
        A pergunta de Jesus Cristo pressupõe uma resposta conclusiva. Por que não bisbilhota a sua própria vida? Por que não vê, repara a trave, a grande tora, o grande tronco de árvore que está em seu olho?

        A ideia que Jesus Cristo quer enfatizar é que as pessoas em seu moralismo, legalismo religioso não conseguem demonstrar afeto, amor, bondade, misericórdia para com o seu próximo, porque estão cegas ou se fazem de cegas.
        Veem os pequenos erros, defeitos dos outros, mas não querem ver os seus grandes defeitos, erros e pecados de suas vidas ou de seus familiares. Isso caracteriza como um péssimo habito, um péssimo defeito de caráter das pessoas.

        Para terminar, sem esgotar todo o conteúdo, que eu e você, estejamos fora desta lista de pessoas que ficam procurando pequenos defeitos nos outros para criticar, para julgar, usando o nosso moralismo sem afeto para condenar pessoas que tem sentimentos melhores, maiores, mais puros do que os nossos.
        Que possamos aprender nesta manhã, assumirmos o propósito de não julgarmos, não criticarmos as pessoas, ainda que estejam erradas, pois é atribuição do Senhor Jesus Cristo.

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

Bibliografia:
1 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.
2 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.
3 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.
4 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.
5 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

6 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

OTIMISMO BARATO!

Extraído de: http://copadomundo.ig.com.br/2014-07-08/galvao-bueno-ronaldo-e-casagrande-viram-piada-em-montagens-nas-redes-sociais.html, em 09/07/2014.

O Galvão Bueno, dia 08/07/2014, após a Alemanha fazer um treino VIP de 7 x 1 e não fizeram mais porque estavam apenas fazendo um treino recreativo com a cambaleante seleção brasileira, para a final de domingo, declarou que o Felipão escalou mau o time. Pelo menos o Felipão assumiu a responsabilidade para si, palmas para ele. Já o Galvão Bueno não assume nada. Mas ele é culpado tanto quanto o Felipão, de incutir na mente dos brasileiros um otimismo irracional, emocional e superstições irreais, fazendo comparações entre Amarildo que entrou no lugar do Pelé, em 62 com a camisa 20 e o Brasil foi campeão, com a entrada de Bernard com a camisa 20, no lugar de Neymar em 2014, que poderia fazer a mesma coisa; além de invocar o Olodum (grupo musical Baiano), ("A palavra Olodum é de origem yorubá e no ritual religioso do candomblé significa "Deus dos Deuses" ou "Deus maior", Olodumaré, que não representa um orixá, e sim, o Deus criador do universo e dele senhor"), extraído de: (https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080128184212AAfDCAK, em 09/07/2014), como amuleto que traz sorte para a seleção e por isso ganharia o jogo. Ele esqueceu que os alemães são otimistas racionais de faculdade mental que vem do racionalismo alemão; não acreditam em superstições, nem em otimismo emocional barato que não leva a ganhar jogo de copa do mundo; por isso que são considerados frios e calculistas. Jogo e título se ganham com muito trabalho, entrosamento, treino, time compactado, tática, comprometimento e empenho como a Alemanha fez; e não com otimismo barato, superstições e porque a amarelinha tem nome. Besta é o povão acreditar em tudo o que diz o Galvão, pois a decepção é muito maior. Eu já pressentia que o Brasil perderia o jogo, é bem verdade que não esperava de 7, o número da perfeição, o número do Deus da Bíblia. Por isso fiquei triste, sim, decepcionado, não! Que possamos aprender as lições, que otimismo sem razão dá ibope para o Galvão, e, ficaremos com cara de patetão! É melhor pensar como Joachim Löw, para que jogar o segundo tempo se no primeiro já havia fechado o bolão?

Extraída de: http://copadomundo.ig.com.br/2014-07-08/galvao-bueno-ronaldo-e-casagrande-viram-piada-em-montagens-nas-redes-sociais.html, em 09/07/2014.

Pr Flávio da Cunha Guimarães