Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

fevereiro 16, 2018

A FORÇA DO AMOR UNINDO VIDAS OPOSTAS


A FORÇA DO AMOR UNINDO VIDAS OPOSTAS
Pastor Flávio da Cunha Guimarães

Imagem do Google

Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=Imagem+de+casamento&newwindow=

Acessado em: 16/02/2018

Estava assistindo um filme, parte dele: “Mundos Opostos” alguns dias atrás. Este filme fez-me pensar em que tipo de amor temos nutrido pelas pessoas amadas, ainda que o filme seja uma ficção, mas com certeza o enredo e a sua história faz a gente parar para pensar e refletir o enredo e a história de nossas vidas amorosas, casamentos e em famílias. Se o nosso amor não for capaz de unir vidas opostas, de ser uma força irresistível, ele não é capaz de unir vidas opostas. Se queremos e desejamos realmente ser felizes, precisamos de um amor muito forte em nós, capaz de atrair a pessoa amada ou amado.

O filme conta a história de amor e o romance de dois jovens que viviam em mundos opostos, em que o amarem-se, e encontrarem-se, o relacionarem-se e construírem uma família juntos era praticamente impossível. Porquê? Porque o jovem vivia em um mundo inferior e de pobreza. A jovem vivia em um mundo superior, de riquezas, de luxúria e explorador do mundo pobre. Eles portanto, eram de classes sociais desiguais, o que socialmente não eram recomendados um para o outro, é bem verdade que isso é pensamento de pessoas que põem coisas materiais acima do amor que é imaterial. Além disso, havia outras barreiras para interferirem no amor dos dois: O governo daqueles dois mundos ou planetas opostos, baixara normas, regras e proibição em que as pessoas de mundo ou planeta, não podiam se comunicar ou ter contatos e relacionamentos entre si. Mas havia também outro desafio a aquele amor quase impossível: A força gravitacional entre os dois mundos ou planetas.

Os contatos e a comunicação entre os mundos opostos só eram possíveis através da empresa TransWorld que funcionava no prédio de mesmo nome e foi através do qual que os adolescentes desobedecendo as leis, as regras e as convenções sociais, apaixonaram-se, se conheceram e apaixonaram-se um pelo o outro. Nesse entrevero, houve um acidente quase fatal, em que a jovem é dado como morta pelo amado. Ele é perseguido pela polícia de fronteira, foram separados por causa desse acidente e ficaram dez anos sem notícia um do outro e ele pensava que sua amada havia morrido no acidente, ficando assim abalado, triste e sem esperança.

Mas eis que um dia a sorte está do lado do jovem. Ele vê a sua amada na TV e descobre que ela está viva e que trabalhava na empresa que era mercenário explorando os pobres. Ele fez de tudo para trabalhar naquela empresa e conseguiu. Foi trabalhar na empresa que a sua amada trabalhava, só para reencontrá-la e reviverem o amor que fora interrompido pela tragédia.

Daí que começamos a pensar o que podemos aprender de do que houve de negativa desse amor de ficção para o nosso amor real? Aprendemos que...

1 – Em nome do amor, as pessoas em geral, adolescentes, jovens e até mesmo adultos, não levam muito em consideração as condições sociais, as diferenças raciais, culturais, religiosas, escolares, caráter e comportamentais das pessoas as quais vão se envolverem amorosamente. Namoram e casam ou vão morar juntos, achando que os sonhos a dois se concretizarão por si mesmos, que só haverá paz, harmonia e só felicidade plena! E aí se ferram!

2 – Aprendemos que em nome do amor, podemos desobedecer normas, regras, convenções, orientações, conselhos de pais, avós, tios, amigos, líderes religiosos, avisos dos corações que indicam que aquela pessoa não é a ideal para ela e que aquele relacionamento e amor, não darão certo, e em muitos casos não dão mesmo!

3 – Aprendemos que em nome do amor, as pessoas desafiam o que é mais obvio e racional, não levando em consideração o preço a ser pago, a dor, o sofrimento, a tristeza, o atrapalho a vida e a realização de sonhos e as renuncias que muitas vezes é preciso fazer para viver um amor intenso.

4 –Aprendemos ainda que os acidentes no amor são inevitáveis. Mas não podemos deixar que os acidentes apaguem o amor verdadeiro e genuíno.

5 – Aprendemos por último que o amor impensado, não calculado os riscos, não racional e irresponsável, torna-se em tudo o que não foi planejado, não prevíamos e não queríamos para as nossas vidas e nem para os nossos entes queridos.

Daí que o amor que era para ser sonhos lindos, realizações grandiosas, ser vivido intensamente e felicidade plena, torna-se em pesadelo, em fracassos, em frustrações, em revolta, em ódio, em feridas incuráveis, em casos de mortes e em tragédia, às vezes. Porque? Porque faltou um o amor racional e sobrou o amor teimoso e irracional.

No amor ficção do filme, havia tudo para não amarem, não vingar o amor das personagens: Condições sociais desiguais, gravidade, distantes em planetas diferentes, proibições, tragédia e dez anos sem notícias um do outro. Mas nada disso foi suficiente para apagar aquele amor intenso, apaixonante e verdadeiro.

Trazendo esse amor da ficção para a vida real: O que podemos aprender de maneira positiva desse amor fictício? Aprendemos que...

1 – O amor verdadeiro tem uma força poderosa para unir mundos opostos, culturas opostas, condições sociais opostas, vidas opostas. O amor verdadeiro tem o poder para vencer quaisquer barreiras. Se nós não temos vencido as barreiras é porque o nosso amor não é tão grande, verdadeiro e sacrificial.

2 – Quando há o amor verdadeiro e é correspondido, nada separa as pessoas amadas. Nem a gravidade, a pobreza, a riqueza; nem a desigualdade social, de idade, acidentes, os anos distantes, as convenções sociais, proibições e as tragédias que abatem sobre o amor. Nada, mas nada mesmo é capaz de destruir o amor, I Cor. 13:8ª.

3 – Aprendemos que quando o amor é intenso e verdadeiro, ele torna-se mágico, um ímã, inseparável e atraente.

Voltando a ficção, as pessoas amadas ali, ainda tiveram tempo de recuperarem o amor e a pessoa amada, o que nem sempre acontece na vida real. O que nos deve fazer pensar se eu, você e nós teremos tempo de reconquistarmos o amor interrompido e a pessoa amada que está por alguma razão machucada, ferida e desolada?

Se é que posso dar um conselho, darei o seguinte: Não espere tudo de bom dentro de você, que foi construído pelo amor, ser destruído por imaturidade, atitudes impensadas e criancice acabarem com o amor que tinha tudo para ser lindo e maravilhoso, para depois ajuntar os casos e querer reconstruir o que não é construível mais.

Se isso está acontecendo com você, decide logo e agora a reconstruir o seu amor antes que seja tarde demais! Vá correndo! Não importa o que abateu sobre você e seu amor, que tipo de tragédia aconteceu, o mais importante é reconhecer que precisa reconstruir, recuperar e viver intensamente esse amor lindo, construtivo e maravilhoso que há dentro de você. Vai lá!

janeiro 23, 2018

MENSAGENS ENGANADORAS


MENSAGENS ENGANADORAS
II REIS 18:29-19:4.

Pastor Flávio da Cunha Guimarães

As mensagens enganadoras ou mentirosas serão sempre ruins. Causarão estragos nas vidas daqueles que acreditam nelas. Serão sempre contra nós. E é bom sabermos que nós mesmos podemos ser propagadores e agentes do inimigo divulgando as mensagens enganadoras. Elas agem no subconsciente e, às vezes de maneira disfarçada e sorrateira.

As mensagens enganadoras estavam sendo anunciadas por Rabsaqué de maneira ousada contra o rei Ezequias e o povo de Deus que não estava tão com o Senhor assim, a ponto de comparar o rei da Assíria com o Senhor Deus o Todo-Poderoso e afirmar que o rei da Assíria era maior, eficaz e poderoso, II Reis 18:31,33-35. Em II Reis 18:33-35, enumera as cidades e seus deuses que não puderam resistir o poder dos deuses da Assíria e o poder de seu rei, logo, o povo de israelita com o seu Deus seriam derrotados também.

Aquelas mensagens trouxeram angústia naquele dia, demonstraram rejeição e um tratamento desprezível por parte de Rabsequé ao povo, as crenças, a cultura, ao sentimento e ao Deus do povo. As mensagens enganadoras do mal tentavam persuadir as pessoas a não crerem em Deus, nem em Ezequias dizendo que eles não podiam defendê-los da força de Senaqueribe, o rei da Assíria. Isso que era ousadia! Ousadia de mais! Mas sabemos que o Diabo é ousado. Ele é o Diabo exatamente porque ousou querer ocupar o lugar do Senhor Deus! Luc. 10:18 e Apoc. 12:7-9. As pessoas são desafiadas através das mensagens enganadoras a não crerem, principalmente na Bíblia e em Deus. Aí é preciso saber quem está por trás inspirando essas mensagens enganadoras. Com certeza não é o Senhor Deus, mas Satanás. Rabsaqué diz que tanto Ezequias como o Senhor Jeová estavam enganando o povo e o rei Ezequias, II Reis 18:29-31ª, mas ele mesmo não sabia que estava sendo enganado pelo o inimigo de nossas vidas.

As mensagens enganadoras do mal fazem propostas ousadas e tentadoras, II Reis 18:31-32, para não haver resistência da parte de quem as ouvem. É aí que as pessoas caem iguais patinhos. As propostas eram: Rendam-se a mim. Entreguem-se a mim e vivam, comam e bebam do bom e do melhor. Comer e beber do fruto do próprio trabalho é questão de orgulho e honra para qualquer pessoa honrada e de caráter. Comer, beber, vestir, saúde e viverem felizes são necessidades básicas de qualquer pessoa. Rabsaqué desafiava: Rendam-se ao rei da Assíria e nenhum mal sucederá a vocês. Depois levarei vocês para uma terra maravilhosa em que viverão melhor do que esta aqui.

As jovens que namoram, são desafiadas a deitarem em um relacionamento sexual fora do casamento, com o seu lindo e bonito namorado, para provarem que amam os seus príncipes encantados que não passam de monstrengos. É aí que milhares de jovens perdem a infância e a juventude com a barriga cheia e criando filho de pais que não assumem a paternidade. Você, jovem, não tem que provar nada. Bastam os seus sentimentos sinceros e fidelidade. Existe prova maior de amor do que a fidelidade! Quem pede prova de amor é porque não tem prova de seu amor pela pessoa que diz amar. Está vivendo uma dúvida agoniante.

Quantas propostas aparentemente maravilhosas! Mas o resultado final são desastrosos! Quantas propostas que parecem maravilhosas a nós nesses dias! Quais são as propostas tentadoras que temos na TV em nossos dias? Aceitem a reforma da Previdência para acabarmos com os marajás! Quanto engano! Enche a cara, nas rodas de bebedeiras, que você terá muitos, homens, mulheres bonitos(as) e sarados(as) aos seus pés e ainda desfrutará de momentos felizes e prazerosos na companhia de pessoas bacanas, legais e felizes. A próxima mensagem é ótima: Vem para a igreja tal que você será um(a) vencedor(a) e próspero(a). Será rico(a) e empresário(a). Terá carro do ano e importado. Fará muito sucesso e será muito abençoado materialmente! Usa um baseado aí que você ficará doidão(na) e terá coragem para fazer qualquer coisa que ante não fazia por medo. A dor, a tristeza e os sofrimentos passarão! Oh meus queridos leitores, quanta mentira! Quanta enganação nessas mensagens subliminares!

As mensagens enganadoras não podem prevalecer. É preciso haver reações para enfrenta-las

A REAÇÃO I, V.36.

O povo ficou calado. O Rei Ezequias disse para o povo não falar. Mas eu não quero que você fique calado(a)! Fale a verdade! Ore! Clame! Leia principalmente a Palavra de Deus! Estude a Bíblia! Fale do amor de Deus! Pregue e anuncie o Evangelho de Cristo! Se nós calarmos as pedras clamarão, Luc. 19:40; Atos 18:9 e as pedras já estão clamando por verdade e transparência em todos os sentidos. As mensagens enganosas estão impedindo que falemos do amor de Deus! As pessoas não estão interessadas! Não deixe isso acontecer! Nós sim, é que deveríamos calar os mensageiros enganadores! Mensagens enganadoras estão agindo, não só contra nós, mas também contra aqueles em que quando falamos, as pessoas não querem crer, não querem ouvir e estão rejeitando as mensagens verdadeiras porque se satisfazem com as mentirosas. Espero que você não esteja nesse grupo!

A REAÇÃO II, II Reis 18:37

Os mensageiros de Ezequias foram a ele com as roupas rasgadas, como protesto, pelas blasfêmias ouvidas do comandante do exército da Assíria, V.37. Ficaram pesarosos porque Rabsaqué desafiara a Ezequias e ao Senhor Deus, o Todo-Poderoso. Mas fique sabendo você que ninguém, mas ninguém mesmo desafia o Senhor Deus e fica sem resposta ou impune! Que tipos de reações estamos nós esboçando diante das injúrias das pessoas contra a Palavra e o Senhor Jesus Cristo da Palavra? As reações são mais naturais quando as injúrias são contra nós do que contra Jesus Cristo? Se assim o é alguma coisa está errado em nossas avaliações!

A REAÇÃO III, II Reis 19:1-4

O Rei Ezequias rasgou também as suas vestes como prova de seu protesto, diante de tamanha zombaria dos inimigos. O rei Ezequias estava diante de duas verdades, dois fundamentos que ele podia se garantir em recusar a render-se ao rei da Assíria. 1 – A capacidade de resistir por sua própria força militar e de seus aliados, o Egito; e 2 – Confiar no que o profeta Isaías Is. 30:31 e 31:4-9 haveria de dizer-lhe da parte de Deus, que neste caso era o agir sobrenatural de YHWH Javé. Esta opção, a dois, foi a que o rei Ezequias escolheu para enfrentar o exército da Assíria. Arriscado sim, porque era questão de sua fé e não porque o Senhor não podia agir. Qualquer uma das opções que o rei Ezequias escolhesse atingiria o orgulho natural dos assírios, pois acreditavam mais em seus deuses e no poder de seu exército do que no Deus de Israel. Mas não sabiam eles que o sucesso deles até ali se devia ao Deus de Israel, a quem desprezavam e não ao poder do seu exército e de seus deuses. Foi Jeová quem contribuiu para que vencessem as batalhas anteriores. Em que estamos confiando para vencermos as nossas batalhas do dia a dia? Em nós mesmos, em nossas próprias forças ou em nossas forças com a participação de Deus?

A REAÇÃO IV, IS. 19:14-19,

O rei Ezequias ora ao Senhor Todo-Poderoso. Mas nessas alturas ele já estava desanimado, abatido, apreensivo, triste e consternado diante dos acontecimentos a ele e a seu povo. Ele não perdeu a fé em Deus, mas a sua fé estava sendo provada. Quantos de nós desanimados, abatidos, apreensivos, tristes e consternados, que ainda não perdemos a fé, mas ao sermos provados, a fé fica improdutiva e inoperante? O rei Ezequias, foi para o templo orar para animar-se em Deus, para deixar de lado o abatimento, a apreensão, a tristeza, a consternação para fortalecer-se em Deus e buscar NELE a solução para todo aquele embraço e achou. E nós estamos buscando o que para fortalecer? Em quem diante das adversidades da vida?

Fico imaginando quanta zombaria contra o Senhor em nossos dias, Is. 19:10-11! Quanta zombaria contra o Senhor Deus, contra a Bíblia, sua Palavra vemos na TV, no Teatro, em filmes e em show! Estamos nós reagindo de que maneira diante a essas zombarias? O rei Ezequias foi buscar o Senhor no templo, e nós estamos buscando a quem e onde? Ele não só buscou o Senhor, mas buscou a orientação ao homem de Deus, Isaías. E nós estamos buscando orientação em quem? Que tipos de pessoas? O rei Ezequias não quis confrontar as blasfêmias de Rabsaqué com armas e guerras, mas com oração, com lágrimas, com humilhação e pediu ao profeta Isaías que fosse seu embaixador diante de Deus. e o Senhor vendo o coração do rei trouxe...

A DERROTA DAS FORÇAS INIMIGAS OU DO MAL ACONTECEU, II REIS 19:6-7, 35-37.

O Deus a quem eles zombaram foi quem os derrotou. Trágico destino dos incrédulos. Deus confortou o rei Ezequias a não ter medo das palavras que havia ouvido, elas são apenas palavras e nada além de palavras. Não tenha medo meus queridos leitores. Se você crê no Senhor, ainda que perca algumas batalhas, mas a vitória está de seu lado. Fomos criados para a vitória e não para a derrota. Deus anunciou que se glorificaria na ruína dos assírios, e foi glorificado em sua derrota. Deus quer ser glorificado na derrota das forças inimigas, na derrota daqueles que se opõem a sua mensagem e em sua vida com servo do Deus vivo. Creia nisso. Busque uma vida de comunhão verdadeira com o Senhor. Ore a Ele e espere a vitória, ainda que não seja momentânea, mas ela virá no decorrer dos anos ou para a vida futura. Amém!

"E Isaías lhes disse: Assim direis a vosso senhor: Assim diz o SENHOR: Não temas as palavras que ouviste, com as quais os servos do rei da Assíria me blasfemaram. Eis que porei nele um espírito, e ele ouvirá um rumor, e voltará para a sua terra; à espada o farei cair na sua terra, II Reis 19:6-7.


Bibliografia

1 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

2 - DELITZSCH, Keil. Comentário de II Reis 18. E-Sword-the Sword of the LORD withan electronic edge, Tradução do Google Tradutor.

3 - JUNIOR, Luder Whitlock. Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

4 - OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2014.

5 - SHEDD, Russell Philip. Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. São Paulo, 1978, A T 929 p.

janeiro 16, 2018

JESUS, O ÚNICO SALVADOR!


JESUS, O ÚNICO SALVADOR!
Pastor Flávio da Cunha Guimarães

O nosso Texto está em (Jo. 4:39-42).


“E muitos dos samaritanos daquela cidade creram nele, pela palavra da mulher, que testificou: Disse-me tudo quanto tenho feito. Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias. E muitos mais creram nele, por causa da sua palavra. E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo”. São no mínimo, 10 textos que falam e que apontam Jesus Cristo como o Único Salvador do Mundo. Por outro lado, não há nenhum texto bíblico que aponta outro meio de salvação, a não ser por Jesus Cristo. Diante de tantas evidências e provas bíblicas, ficamos a pesar naqueles grupos religiosos que insistem em ensinar sobre a salvação por outros meios.

1 – A SALVAÇÃO POR MEIO DE RELIGIÃO E IGREJA. Dizem algumas religiões e seitas, que só são salvos os que fazem parte da igreja e tem que ser da igreja deles. Tal pensamento e afirmação, contraria os ensinamentos bíblicos como o que está escrito em (Mateus 1:21; João 14:6; Atos 4:12 e João 4:42). Jesus Cristo se apresenta como sendo o único nome que pode salvar. O nome que Atos 4:12, se refere, é o nome do Senhor Jesus Cristo. Por muito grande que seja a religião ou a igreja, afamada, respeitada, dada a caridade e as obras sociais, nenhuma instituição tem o poder de salvar. Nenhuma instituição morreu em uma cruz, só Jesus. Isso significa que qualquer outro nome, ainda que bíblico, canonizado por Igreja, qualquer procedimento ou atitude, mesmo que a pessoa fora muito justa e caridosa, não tem o poder de salvar.

2 – A SALVAÇÃO ATRAVÉS DA JUSTIÇA PRÓPRIA. Encontramos muitas pessoas, mas muitas mesmos dizem que não mataram, não roubaram, não traíram, não mentiram, não cobiçaram, não deixaram de pagar as suas contas, por isso são melhores do que os outros, daí tem o direito de serem salvos. Assim pensam por que desconhecem o que Deus diz através do profeta (Is. 64:6) “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam”. Deus está dizendo que a nossa justiça de nada adianta para a salvação. Se ser justo salvasse, Jesus não precisaria morrer em uma cruz de maneira violento e humilhante para nos salvar! Ninguém é justo o suficiente, puro e incontaminável a ponto de não pecar e não precisar do perdão do Senhor. Ninguém é salvo por meio da justiça própria.

3 – A SALVAÇÃO ATRAVÉS DA CARIDADE. Os que assim creem, é porque desconhecem o ensinamento bíblico sobre a caridade. Em (Lv. 19:9-10), diz: “Quando também fizerdes a colheita da vossa terra, o canto do teu campo não segarás totalmente, nem as espigas caídas colherás da tua sega. Semelhantemente não rabiscarás a tua vinha, nem colherás os bagos caídos da tua vinha; deixá-los-ás ao pobre e ao estrangeiro. Eu sou o Senhor vosso Deus”. Desconhecem o ensinamento bíblico sobre a caridade, em (Deut. 15:10) onde diz: “Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o Senhor teu Deus em toda a tua obra, e em tudo o que puseres a tua mão”. Bem como (Deut. 24:19-21) que diz: “Quando no teu campo colheres a tua colheita, e esqueceres um molho no campo, não tornarás a tomá-lo; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda a obra das tuas mãos. Quando sacudires a tua oliveira, não voltarás para colher o fruto dos ramos; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será. Quando vindimares a tua vinha, não voltarás para rebuscá-la; para o estrangeiro, para o órfão, e para a viúva será”. Quem ensina salvação pela caridade é porque desconhece o ensinamento bíblico sobre a caridade que está no Novo Testamento, em (Efésios 2:8-10), quando diz: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”. A caridade é um dever moral e não um privilégio para receber a bênção da salvação. A salvação é presente de Deus e presente se recebe diretamente de Deus em Jesus Cristo, ou se recusa receber e não tem a salvação. Salvação não é um bem manipulável, de negociação e de compra. Se é presente de Deus não precisamos fazer caridade para recebê-lo. Quem faz caridade para ser salvo, demonstra que ama a si mesmo e não a pessoa necessitada da salvação ou da caridade. Quem faz caridade para ser salvo(a) não está preocupado(a) com a salvação de quem precisa da caridade, mas com a salvação dele(a) próprio(a) e não com a salvação do outro. Isso também é caracterizado como egoísmo.

4 – A SALVAÇÃO ATRAVÉS DA REENCARNAÇÃO. Os que creem desta forma desconhecem o texto bíblico de (Hebreus 9:26-28) que diz: “De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação”. O destaque está no (V. 27), que ao homem está ordenado a morrer uma só vez. Em morrendo aguarda o juízo final. A bíblia não ensina morrer e reencarnar; morrer e nascer de novo em outro corpo. Ela é clara ao dizer que ao morrer, o que vem depois é o juízo final. Jesus quando morreu crucificado, Ele não reencarnou, mas ressuscitou dos mortos em seu Próprio corpo e não em outro corpo, (Mateus 28: 5-6). Pense nisso!

5 – A SALVAÇÃO ATRAVÉS DOS SACRAMENTOS. Os que creem nesses ensinamentos DESCONHECEM o que a Bíblia fala sobre a salvação em Jesus Cristo. Nós poderíamos citar dezenas de textos que falam da salvação somente em Jesus Cristo. Todavia, citaremos apenas alguns, tais como: (Luc. 2:11) em que “o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. Em (Luc. 19:9) o Próprio Senhor Jesus diz: “E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão”. Ele se referia a sua presença na casa de Zaqueu. Ele estava falando de Si Mesmo, pois estava presente. Em (At. 13:23) diz: “Da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel” e de toda a humanidade.

Diante das evidências bíblicas apresentadas, se as pessoas ainda creem; ainda entendem que a salvação está em fazer parte de uma igreja; na justiça própria; na prática da caridade; na reencarnação; nos sacramentos, para mim demonstra uma das duas hipóteses: 1ª) Total desconhecimento do que a Bíblia ensina sobre a salvação em Jesus Cristo e uma profunda incredulidade no que a Bíblia diz sobre o assunto; Ou, 2ª) Tem conhecimento da verdade, mas ignora-a por completo para não dizer a verdade aos fiéis, por medo de perdê-los. Todavia, há uma verdade a ser dita aqui. O não conhecer a verdade não faz ninguém inocente no juízo final, pois o (Sal. 19:1) diz: “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos”, bem como (Rom. 1:20) que é claríssimo: “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis”. Portanto, busque a verdade bíblica para se livrar do juízo final. O que o Senhor Jesus Cristo exorta em (Jo. 5:39): “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”. Assuma este propósito, em sua vida, enquanto há tempo, porque no momento em que morremos selamos o nosso destino final; se salvo, salvo eternamente e se perdido, perdido eternamente.

A razão de nosso tema: JESUS, O ÚNICO SALVADOR!

Queremos apresentar, textos bíblicos, de uma clareza tremenda, sobre Jesus Cristo, O único que pode salvar, porque foi o único que morreu em uma cruz com esse propósito, (Romanos 5:6,8; I Coríntios 15:3 e Gálatas 2:20).

Em Mateus 1:21 o anjo de Deus anunciou o nascimento de Jesus Cristo como salvador: “E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”. Já em Lucas 2:11, o anjo do Senhor anunciou aos pastores o nascimento do salvador da seguinte maneiras: “Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. Em Atos 4:12, os Apóstolos se referindo a Jesus Cristo como salvador, eles disseram: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”. O texto está se referindo ao nome de quem? Lógico e evidente que é ao nome de Jesus Cristo. O Próprio Jesus Cristo instruindo a Zaqueu disse: “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”, Lucas 19:10. Aqui há um detalhe importante quanto a salvação: “buscar e salvar o que se havia perdido”. Só será salvo aqueles que se acham perdidos e sem salvação. Quem não se acha perdido e sem salvação, não sente necessidade dela. E se não sente necessidade dela, não a buscará! Diante das profecias e da mulher que encontrara Jesus Cristo, os samaritanos ao verem Jesus Cristo, afirmaram quem Ele era: “E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo”, João 4:42. E em Atos 5:31 se diz: “Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados”. Atos 13:23: “Da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel”. Filipenses 3:20: “Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”. I João 4:14: “E vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo”. E Judas 25: “Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém”. São textos que formam um contexto e elos para não deixar dúvidas quanto a salvação em Jesus Cristo, o único salvador da humanidade em todos os tempos e não houve, não há e não haverá outro salvador, Aleluia!

Para encerrar, abordaremos Efésios 2:8-9 que diz: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”. A palavra dom, no grego - δωρον - dóron, que significa"oferta", "oferenda", "dom" e "presente", que aqui a ênfase está em presentear. Portanto, tanto o Senhor Jesus e bem como a salvação, são presentes de Deus a nós. Com um destaque: Presente só é nosso quando aceitamo-lo, se não aceitarmos, ainda que a pessoa queira nos presentear, não teremos o presente. Quanto a salvação não é diferente. Só a teremos se aceitarmos a Jesus Cristo como o nosso salvador. Veja João 1:12: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome”. Poderíamos falar da remissão, do resgate, de Jesus ter nos comprado pelo seu sangue, mas isso fica como desafio para você descobrir. O Senhor os abençoem e quem não encontrou a salvação, possa encontrá-la em Cristo Jesus, nosso Senhor e único salvador.

Bibliografia:

1 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

2 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.

3 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

4 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

5 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

janeiro 15, 2018

DEUS USA TAMBÉM OS DUVIDOSOS


DEUS USA TAMBÉM OS DUVIDOSOS
Juízes 6:14

1 – O Senhor Deus usa quem Ele quer;

2 – Quando Ele quer;

3 – Para o propósito e finalidade que Ele quer; e,

4 – Como, do jeito e da forma que Ele quer.

E nós nada temos a ver com isso, não é de nossa conta, porque o Senhor é o Senhor e não tem que dar satisfação a ninguém. Ele e seus atos são soberanos e ponto final!

Imagem do Google

Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=imagem+de+pessoa+trabalhando

Acessada em: 15/01/2018

O Senhor usa os duvidosos assumidos, é o caso de Gideão. Usa os que acham que não são duvidosos, mas são e não sabem que são, é o caso de Pedro, discípulo de Cristo. E usa os que acham que são duvidosos, mas não são. Você e eu estamos em qual grupo dos duvidosos?

Quando o anjo do Senhor apareceu para Gideão, saudando-o e elogiando-o, Juízes 6:12 – “O Senhor é contigo, varão valoroso”, Gideão expressou claramente a sua dúvida quanto a companhia e a presença de Deus em sua vida e na vida de seu povo, bem como o agir do Senhor em favor deles e se o Senhor estava realmente com ele, Juiz. 6:13. Essa é a dúvida de muita gente, ainda hoje, principalmente quando estão em sofrimento, com problemas e tudo dando errado em suas vidas financeiras, amorosa e saúde física. Para Gideão, o Deus que agira de maneira maravilhosa, séculos passados, desde a saída do Egito até anos anteriores, realizando feitos extraordinários, Esse Deus já estava velho, aposentado, caduco, cansado e não agia mais. Gideão pensava e partia do pressuposto que se Deus estivesse na companhia deles, presente e ainda agia em favor deles, o povo e ele, não estariam escravos há sete anos, pobre e passando fome como estavam. Se estavam é porque o Senhor havia abandonado tanto ele como o povo. Quantos que duvidam, não do agir de Deus, mas de sua existência e tentam justificar a sua incredulidade dizendo que se Deus existisse, não haveria guerra, violência, injustiça e fome no mundo!

Gideão estava total e redondamente enganado, bem como todos os que pensam que Deus está velho, aposentado, caduco, cansado e que não pode fazer nada pela humanidade. A aparente inércia de Jeová, o aparente silêncio do Senhor e o não agir aparente de Deus, não queria e não quer dizer que o Senhor não estava e não esteja dirigindo e governando o universo e tudo o que nela há. Ele está ativo e é o que lemos em, Salmo 121:4: o Senhor não dorme e em João 5:17 diz: que Ele trabalha até agora. A aparente inércia de Deus, não era porque o Senhor havia mudado de personalidade, de caráter, de pensamento, porque estava velho, aposentado, ou porque se tornou impotente, não! Mas por causa dos pecados do povo, o não conhecer o Senhor, Juízes 2:10. Por causa da indiferença do povo para com os ensinamentos da Palavra do Senhor e por causa da idolatria, Juízes 6:26-30. A indiferença do povo, para com o Senhor Deus, não acabara, nem mesmo quando a fome e a pobreza chegaram, ainda que escondesse a produção, Juízes 6:2,4,6, 30-32. Um povo que clamava por Deus e por Baal. Orava a Deus e ao Diabo. O que não é diferente de nossos dias. O povo hoje continua clamando ao Deus verdadeiro e aos deus falsos, de pedra, de pau, de gesso, de lata e de bronze. Acende uma vela a Deus e outra a Lúcifer. Todo aquele sofrimento do povo diante da escravidão como o sofrimentos de nosso dias poderia ser evitado se o povo não agisse de maneira indiferente para com Deus. Quantos sofrimentos poderíamos evitar!

O diálogo do anjo do Senhor com Gideão continuou no capítulo seis até pôr a dúvida a prova, Juízes 6:37,39. Gideão toma a palavra para dizer: Olha Senhor, se vai libertar o povo através de mim e usando-me, quero ter certeza disso: Porei um véu de lã na eira, se só ele estiver molhado pela manhã, Juízes 6:37 saberei que o Senhor está comido nessa empreitada. E Deus assim atendeu a Gideão. Mas Gideão não se deu por satisfeito, queria mais uma prova: Colocarei o véu outra vez e se molhar só o véu e tudo em volta estiver seco, saberei que o Senhor está nesse negócio, 6:39, e assim aconteceu.

Aqui vemos a paciência de Deus para com um homem duvidoso, mas sincero em suas dúvidas. Diferente de muitas pessoas de hoje que nem nas suas dúvidas são sinceras! E assim o Senhor o fez, Juízes 6:40! Como Deus é paciente! Como Jeová tem sido paciente para comigo! E não tem sido para com você? Como Deus entende a nossa falta de fé, incredulidade, dúvidas, incertezas e falhas quando somos sinceros para com Ele! O que nem sempre somos pacientes para com as falhas das pessoas!

Deus usou um homem cheio de dúvidas quando elas foram colocadas diante de Deus e foram sanadas. Não importa as nossas dúvidas, desde que sejam sinceras! O Senhor, Deus, precisa e quer usar você e eu, em sua obra, e em seu Reino para resgatar vidas que estão escravizadas por Satanás em sua incredulidade, dúvidas e em cegueira espiritual. Deus só não usa os covardes e medrosos, mandou Gideão dispensá-los, Juízes 7:3, porque não estão disponíveis, porque amarelam na hora “H”, debandam e pulam fora do barco na hora do arrocho. Não usa os medrosos e covardes porque não são capazes de enfrentarem a si mesmos! Porque os medrosos e covardes não enfrentam seus próprios medos e covardia. Em Apocalipse 21:8, texto do Novo Testamento que fala de covarde, ali o grego para tímido é covarde, e por ser covarde não entrará no Reino de Deus ou no Céu.

Voltando ao tema:

1 – DEUS USA QUEM ELE QUER.

Ele usou a Balaão, profeta que não era israelita, para profetizar bênçãos quando foi solicitado amaldiçoar o povo de Deus, Num. 23:8,11,20. Usou até a mula ou jumenta de Balaão para livrá-lo da morte, Num. 22:33. Usou o rei Ciro e chamou-o de meu Pastor e de meu ungido, a quem não era israelita para libertar o povo de Deus escravo, Isaías 44:28 e 45:1. Deus quer usar você, eu, nós no ano de 2018 para sermos bênçãos na vida de muitas pessoas que podemos alcançar para Cristo, o Senhor. Foi o que aconteceu com Gideão, ele foi bênção para os cativos de seus dias. Deus não pediu para Gideão ir, o Senhor mandou e ordenou ir, Juízes 6:14. A ideia no hebraico é: Vai e continua indo até findar a tarefa. Como a tarefa espiritual não termina, temos que continuar indo até cumprir a jornada enquanto aqui vivemos.

O nosso problema é que nem sempre terminamos ou findamos as tarefas e os afazeres no Reino do Senhor! As vezes nem começamos a fazer! Como terminar o que não se começou! Começamos no casamento e pouco tempo depois desistimos dele! Começamos a trabalhar e meses depois abandonamos o trabalho! Começamos ir à Igreja e meses depois abandonamos à Igreja! Se dispomos a ler a Bíblia e poucos capítulos lidos paramos de ler! Fazemos nossos votos pessoais ao Senhor e não cumprieosm nenhum sequer! Muitos não sabem qual é a sua tarefa e seus afazeres no Reino de Deus! Têm aqueles que pensam cegamente que as tarefas e afazeres no Reino do Senhor são aquelas que a igreja delega, elege e designa em Assembleia. Essas tarefas são apenas parte e as menores das tarefas. O que as igrejas que elegem e delegam, são tarefas importantes, sim! No entanto, nem sempre são as mais importantes e não podem substituir as delegadas pelo o Senhor Deus. Muitos usam as tarefas que as Igrejas delegam como desculpas para não fazerem a obra do Senhor. Têm igrejas que distribui tarefas que não passam de atividades sociais e recreações!

Precisamos entender que o mais importante e que precisamos fazer com urgência: É cooperarmos para a salvação dos perdidos sem cristo e sem salvação; cooperarmos para o crescimento e implantação do Reino do Senhor na terra e cooperarmos para a edificação de vidas em Cristo Jesus nosso Senhor e para a glória de Deus Pai.

Em se falando de funções e tarefas, Deus já delegou, incumbiu e elegeu, você e eu, I Pedro 2:9, para as funções dentro de seu Reino: Evangelizar, Ensinar, Ganhar vidas para o Senhor Jesus, Adorar, Sustentar financeiramente e em oração a obra de Deus e Cuidar dos necessitados, viúvas, órfãos e estrangeiros. Essas atribuições, funções, afazeres e tarefas são universais, são para todos os salvos, independentemente. Ao salvar, o Senhor Jesus Cristo já chamou, elegeu, ungiu e enviou. Estamos esperando o que mais? Quem é mais importante para eleger alguém: As igrejas de Deus, se é que todas as igrejas são de Deus, pois temos nossas dúvidas se todos as igreja são de Deus! Ou o Senhor das igrejas? Entenda uma coisa: Deus já elegeu eu, você, nós, se é que somos salvos, para as funções dentro de seu Reino celestial. Então, mãos à obra! Estamos esperando o que? Vir a escravidão? A fome? O domínio dos inimigos para fazermos a obra do Senhor? Paremos de reclamar, de procrastinar, de dar desculpas e entremos em ação.

2 – DEUS USA QUANDO ELE QUER.

Ele usará no dia a dia, no dia da adversidade, principalmente nos momentos de sofrimentos, de dor, tristeza e de calamidades. Quando as trevas e o mal dominam, quando há desvio e o pecado predominam. Gideão foi chamado pelo o Senhor quando o povo passava por todos esses sofrimentos e desvios, Juízes 6:1-10. O povo estava afastado dos caminhos e da presença do Senhor Deus, Juízes 6:1. Mas esse não é o problema do povo brasileiro. Não está afastado de Deus. É implicância dos evangélicos. O povo é santinho para com Deus. A prova dessa santidade é que todos os brasileiros estão andando com uma coroa para que todos vejam a nossa santidade. Esse olhar dos evangélicos de que o povo brasileiro está aborrecendo ao Senhor, vivendo uma vida depravada e em pecados, é porque os crentes têm uma visão distorcida e tacanha da sociedade, somos alienados. Tadinho de nosso povo, é tão injustiçado! Será? É só fazermos um exame das Escrituras e veremos o quanto, não só o povo brasileiro, mas a população mundial está distante dos caminhos do Senhor Deus! Por ventura os pecados do povo de Israel, citados acima, no período dos juízes, não são os principais do povo brasileiro que desses pecados vêm os demais? O sofrimento do povo de Israel não é o de nosso povo também? Fome, pobreza, miséria, analfabetismo, violência, injustiça e escravidão econômica por causa dos impostos altíssimos, exploração de mão de obra e políticos imorais e corruptos assaltando o país?

Quando Deus chamou Gideão para libertar os israelitas da escravidão, eles já estavam debaixo de uma servis de sete anos, Juízes 6:1! Plantavam e não colhiam! O que colhiam não ficava estocado, porque os inimigos vinham em multidão, Juízes 6:5, e levava tudo, Juízes 6:4. Daí o empobrecimento do povo e a fome!

CLAMOR

>br> Imagem do Google

Disponível em: https://www.google.com.br/search?newwindow=1&safe=active&biw=1366&bih=637&tbm=isch&sa=

Acessado em: 15/01/2018

O povo clamou por socorro, Juízes 6:6, e Deus ouviu e enviou o socorro. O Senhor Deus é misericordioso, mas antes de trazer o alívio do sofrimento, Ele esfregou na cara dos israelitas os seus pecados, o não querer ouvir a voz do Senhor, Juízes 6:10; o pecado da desobediência, Juízes 2:2; a idolatria, Juízes 2:3,11-17 e 6:28; o não conhecer o Senhor, Juízes 2:10; casamentos reprovados por Javé, Juízes 3:6 e a gangorra espiritual em que o povo viva entre Deus e Baal, Juízes 2:18-19. Não seria esta a situação do povo brasileiro no presente momento? Uma vida espiritual cheia de altos e baixos para com Deus e a idolatria enraizada na cultura brasileira?

3 – DEUS USA PARA O PROPÓSITO QUE ELE QUER.

Não é o homem quem determina como ele será usado, mas o Senhor Deus. Todavia, vemos algumas igrejas e líderes, dando ordem e cobrando para Deus, o Senhor, o que eles querem de Deus. Nesse caso os papeis estão invertidos. O propósito principal para o Senhor usar Gideão, não era libertar o seu povo da escravidão do trabalho forçado, mas a libertação da escravidão religiosa, espiritual, do pecado e da cegueira total em que vivia. As demais escravidões decorriam destas. O povo não via as maravilhas que o Senhor Deus fizera aos antepassados. Isso era falha do povo que não se interessava em saber, ou falha dos antepassados que não ensinaram as suas gerações, Juízes 2:10? Ensinamos as gerações que estão em nosso alcance? Estamos ensinando as gerações do futuro? Se não estamos ensinando, temos propósitos de ensinar? Se não ensinamos e não temos propósitos de ensinar, estamos falhando e pecando por desobediência a mandamentos do Senhor, Deut. 6:7; 11:19,22-23; Prov. 22:6 e Ef. 6:4. Se é pecado, Deus cobrará de nós como cobrou das gerações passadas. A história cobrará de nós como cobrou do sacerdote Eli e do rei Davi, I Sam. 2:12-17,22-25,29-30 e II Reis do capítulo 13:1 a 19:10. O rei Davi foi um grande rei e um péssimo pai. Os filhos deles foram desastrosos porque os pais falharam nessa tarefa. Os pais falharam na principal missão, educar e ensinar os filhos. O que não podemos falhar, pois os resultados serão os mesmos que foram desses dois homens de Deus. Se os pais falharam na educação e nos ensinamentos para com você, que é filho, daqui para frente eu não quero que você continue falhando. Já você que não falhou, não erre mais. Quando se trata de família, nunca é tarde demais para consertar os erros cometidos. Precisamos fazer isso. Vamos fazer esse propósito para 2018?

4 – DEUS USA COMO E DO JEITO QUE ELE QUER.

Não é do jeito que queremos, é do jeito DELE. Gideão convocar os guerreiros para a luta e libertação da escravidão, era do jeito do homem; todavia, escolher quem ia a guerra era do jeito do Senhor Deus, Juízes 7:3. Gideão não saberia quem eram os covardes e medrosos, mas Deus sim. Daí que Deus mandou dispensar os covardes e medrosos. Os covardes e medrosos põem os demais em risco e a perderem-se. Trezentos homens corajosos foram suficientes para o Senhor trazer livramento aos cativos. Deus não precisará de muitos covardes. O Senhor precisa de poucos, mas poucos que sejam corajosos, destemidos e ousados. Somas esses poucos corajoso, destemidos e ousados?

Concluindo:

Uma das maiores dificuldades do relacionamento entre o ser humano e o Senhor Deus, é que pelo fato dos homens negociarem com os homens, levarem vantagens para com os homens e manipularem os homens, esses mesmos homens acham que podem negociar, levarem vantagem e manipularem a Deus; e até fazem tentativas nesse sentido usando de artifícios como fazer caridade, ser religioso e reivindicar o direito de filhos de Deus para ordenar ao Deus-Pai atender as suas necessidades. Esquecendo, porém, que o senhor é o SENHOR Ele é quem está acima de tudo e de todos, e não o homem. Este não passa de criatura carente da graça protetora do Senhor Deus. Como Deus usará quem não quer ser usado? Quem Resiste a convocação do Senhor! Como ser bênção quem não persevera, desiste diante da primeira dificuldade! Deixemos ser moldados pelo o Senhor para sermos usados pelo Deus Soberano!

"Então o SENHOR olhou para ele, e disse: Vai nesta tua força, e livrarás a Israel das mãos dos midianitas; porventura não te enviei eu?", Juízes 6:14


Bibliografia:

1 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

2 - HENRY, Matthew. Comentário de Êxodo 2:1-10. E-Sword-the Sword of the LORD withan electronic edge, Tradução do Google.

3 - JUNIOR, Luder Whitlock. Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

4 - MESQUITA, Antônio Neves de. Estudo no Livro de Josué, Juízes e Rute. 1ª Edição. Rio de Janeiro. Editora JUERP, 1973, 244 P.

5 - OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2014.

6 - SHEDD, Russell Philip. Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. São Paulo, 1978, A T 929 p.

novembro 23, 2017

NÃO ESTOU SATISFEITO COM A BANDIDAGEM EM NOSSO PAÍS! VOCÊ ESTÁ?

NÃO ESTOU SATISFEITO COM A BANDIDAGEM EM NOSSO PAÍS! VOCÊ ESTÁ?
Autor: Pr Flávio da Cunha Guimarães

Sejamos honestos e sinceros para conosco mesmos. Estamos nós satisfeitos com as leis frouxas de nosso país que abrem brechas para bandidos e políticos se safarem? Leis que dão privilégios para os bandidos e políticos enquanto gente do bem fica refém deles? Eu não Estou!


Imagem do Google

Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=Imagem+de+pessoas+descontentes&newwindow=1&safe=

Acessado em: 23/11/2017

Estamos nós satisfeitos com a bandidagem mandando nesse país, estabelecendo as suas próprias leis dentro de comunidades, espalhando terror, pavor e medo, o povo fica calado e coagido porque corre o risco de vida? Eu não estou!

Estamos nós satisfeitos com a Justiça que condena uma mulher a 4 anos de reclusão porque roubou um pote de margarina, enquanto os que desviam milhões e bilhões de reais estão soltos e tem juízes do S T F (Supremo Tribunal Federal) soltando? Eu não Estou!

Você Está satisfeito com tanta impunidade, bandidos que são soltos antes de cumprirem as penas, isso quando são presos? Eu não estou!

Chegamos ao ponto que não dá para suportar mais tanta imoralidade dentro das instituições e empresas que envolvem os governos federal, estadual e municipal, nas câmaras, congresso Nacional e na justiça em todas as instâncias! Tanta corrupção de todas as partes e escalões! Tanta banalidade para com a vida humana! Chegamos no limite que não dá mais para suportar tanta violência e de maneira brutal! Está na hora de o povo brasileiro colocar um basta em toda essa baderna! Dizer: Chega de desmando! De incompetência de se submeter a comando de bandidos!

Chega, também, de os pais fazerem de conta que educam os filhos! Está na hora dos pais começarem colocar limites para os filhos, disciplinar e corrigir o comportamento errado e estapafúrdio se o mesmo persistir. Chega de tanto absurdo! Pirralhos que acabaram de sair das fraldas pintando, bordando, mandando e desmandando dentro das casas dos pais e comendo às custas deles. E os pais acham que a desobediência, a rebeldia é assim mesmo, que tudo que os filhos fazem de errado é normal, sem saberem que já foi feita uma lavagem cerebral na sociedade brasileira e por consequência já atingiu os filhos!

Pais passivos diante das atitudes agressivas dos filhos. Filhos que desde pequenos batem no rosto dos pais, chutam-nos, mordem-nos, xingam-nos e gritam para com os pais. Faltam com o respeito para com os idosos em geral, avós e tios e os pais não corrigem os filhos!Acorda pais enquanto há tempo!

Pais que não dizem "NÃO" para os filhos porque a maioria não tem autoridade e exemplo de vida para dizer não; mas os filhos dizem não para os pais com muita facilidade e cara de pau. Pais que veem os filhos fazendo artes, mexendo em coisas e quebrando-as nas casas dos outros, dizem não para os filhos e os mesmos continuam como se nada fosse dito. Os pais, neste caso, dizem não por dizer, os filhos continuam fazendo as mesmas coisas, os pais não tomam atitude e nem providência! Se é não, é não e pronto! Tem que fazer o seu não prevalecer, mas não o fazem! Reajam pais! Eduquem seus filhos antes que os bandidos eduquem em seu lugar! Adotem seus filhos antes que os traficantes os adotem! Instruam os seus filhos antes que algum cabeça de vento queira instruírem os seus filhos em seu lugar!


Imagem do Google

Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=Imagem+de+filhos+rebeldes&newwindow=1&safe=active&source=

Acessado em: 23/11/2017

Filhos que crescem não respeitando os pais, não respeitarão as autoridades, desde a escola e juízes, até a autoridade de Deus. Filhos esses que terão grande tendência para serem marginais, mau caráter, violentos e quando os pais, as autoridades ou mesmo a sociedade forem colocar limites para eles, ficarão revoltados contra os pais, contra a sociedade, contra si mesmos, contra a família e contra Deus.

Chega de omissão dos pais, das autoridades deste país e dos líderes religiosos também! Está na hora de corrigir o que está errado, nunca será tarde demais enquanto se tem vida! Está na hora de denunciar os crimes, os criminosos e condená-los, seja quem for! Está na hora de se criar leis decentes neste país e que puna de verdade os criminosos inveterados! Está na hora de fechar a fábrica de bandidos, que são os filhos sem estrutura familiar, que crescem sem amor, sem carinho, sem atenção, sem disciplina, sem a correção necessária com amor e sem estudos! Está na hora de mudar a cultura, a maneira de se pensar neste país! Está na horta de mudar os políticos e a politicagem neste país! Chega de mentiras dos políticos! A começar por nós! Pense, reflita, analise e tire as suas conclusões sobre o que compartilhamos. Não custa fazermos nossa parte! Se gostou, recomende aos familiares e amigos a leitura.

"Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria", (Malaquias 4:2).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

FALE CONOSCO

Nome:


Email:


Assunto:


Mensagem:


PAZ VERDADEIRA SÓ EM JESUS! Jo. 14:27 "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou..."