Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA
Mostrando postagens com marcador #Fortalecer. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #Fortalecer. Mostrar todas as postagens

abril 29, 2017

SÁBIOS CONSELHOS

SÁBIOS CONSELHOS
Autor: Pr Flávio da Cunha Guimarães
Imagem do Google. Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=Conselheiro+Crist%C3%A3o&newwindow=1&espv=2&biw=1517&bih=708&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjPo6buyZfRAhXBI5AKHb3eA5QQ_AUIBygC#imgrc=_ Acessada em: 28/12/2016. Diz o adágio popular que “conselhos se prestassem não se dava, mas se cobraria”. É um adágio que criaram como forma de se dizer que não se deve meter na vida dos outros. Que não devemos nos meter na vida dos outros, isso é válido, mas que nós de um modo geral precisamos de conselhos, isso é verdadeiro e necessário. O que dizer daqueles que frequentam os consultórios de psicólogos, de psicanalistas, de consultoria, de terapeutas de famílias, pais e mães de santos, médiuns e etc? Estão pagando por conselhos em que não estão nem percebendo. Existem os conselhos maus em que vem diretamente do trono de Satanás, e há aqueles que são bons e que vem diretamente do trono do Senhor Deus. A escolha é nossa. A bíblia, como Palavra de Deus para nós, está cheia de excelentes conselhos. É o caso do texto a seguir.

Em (Tia. 5:7-11) diz: “Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima. Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta. Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso” (1).

Todas as pessoas que exerceram cargos importantes, como reis e governantes, no decorrer dos séculos, foram cercados de conselheiros para tomarem as decisões certas e justas. Mas os melhores conselhos ainda vem da Palavra do bom Deus. Mas nos dias atuais as pessoas estão tomando as suas decisões sem os devidos conselhos das pessoas mais experientes, sábias, dos pais e principalmente do Senhor Deus. Daí tantas pessoas fracassadas nos negócios, economicamente, sentimentalmente, separadas, com o relacionamento conjugal aos cacos, com vidas feridas, machucadas e desiludidas, porque não querem ser humildes para pedirem ou aceitarem conselhos em algumas áreas da vida. Todavia, quando se trata de futebol, de religião e de política quase todos tem conselhos, opiniões e palpite para darem.

Em se falando de conselhos, existem os conselheiros políticos, financeiros, sentimentais, matrimoniais, espirituais e os infernais. O que quero dizer com isso? Que dependendo do conselho, em colocando em prática, a nossa vida vira um inferno. Portanto, cuidado com os conselhos dos gurus de plantão que dão conselhos como forma de arrancarem o seu, o meu, o nosso dinheiro. Existem conselhos para o bem como para o mal. Pessoais, impessoais, falado ou escritos. Hoje, queremos conversar com você, sobre: Sábios Conselhos. Portanto, cuidado com os conselhos que dá e que recebe. Existem conselhos para o bem como para o mal.

Há determinados momentos, em nossas vidas, ou certas decisões que um bom conselho faz muito bem para tomarmos a decisão acertada. Todavia, as pessoas, de um modo geral, tem certa dificuldades, certa resistência em admitirem que precisa de um conselho, seja por timidez, orgulho, autossuficiência ou por não confiarem nas pessoas ao seu redor. Por outro lado, há também aquelas pessoas que dão péssimos conselhos, que tem um poder de destruição da felicidade, dos sonhos, as vezes, até da própria vida da pessoa aconselhada. Entretanto, ainda há as pessoas que dão bons conselhos, conselhos que trazem edificação para as vidas desorientadas, mas nenhum conselho humano será igual ou superior aos conselhos que o Senhor Jesus Cristo dá em sua Palavra. Todos os conselhos que vem da Palavra do Senhor são sábios, bons, certos e edificantes porque vem do coração de Deus para os nossos corações.

O PRIMEIRO SÁBIO CONSELHO QUE VEM DO TEXTO LIDO EM TIAGO É: “Sede pacientes”, (V. 7).

I - O verbo sede pacientes está no imperativo. Portanto, é uma ordem. É obedecer ou obedecer, pois não há outra alternativa a não ser, ser paciente. A pergunta é: 1 - Como sermos pacientes se somos provocados e provados a todos os momentos? Pessoas que varrem o lixo colocando-o em frente de nossas casas, calçadas ou na esquina. Pessoas que passam na rua pela madrugada fazendo a maior algazarra, xingando palavrões atrapalhando o nosso sono. Carros e motos com escapamentos estourados fazendo um barulho infernal. Vizinhos com som altíssimo pela madrugada atrapalhando o nosso sono que temos que acordar cedo para trabalharmos no outro dia. As pessoas debocham e zombam de nossa fé, chamando-nos de “irmãos”, “dizendo a paz do Senhor, irmão(a)”, “amém” e etc. Você tem passado por isso? A recomendação bíblica é para que tenhamos paciência. 2 - Como ter paciência se vivemos em um mundo que as coisas mudam em questão de meses? Uma vida agitada e louca! Trabalho, família, lazer, compromissos sociais e etc. De maneira que o dia de 24h se torna pequeno. Temos que tomarmos decisões rápidas. Não vemos o tempo passar. O tempo passa por nós e rápido. O ano começa, quando percebemos já está chegando ao final. Este mundo louco causa ansiedade, neurose e estresse nas pessoas, fazendo com que queiramos tudo num estralar de dedo, aqui, agora e para ontem. É por isso que passamos por cima da própria vontade, da vontade dos outras; e o pior, passamos por cima da vontade soberana de nosso Senhor Jesus. Com um agravante: Nessa correria, não temos tempo para Deus, não temos tempo para a família e para nós mesmos, para avaliarmos as decisões, suas consequências e os conceitos do que é certo ou errado. O conceito que se tem é que tudo é relativo. Tem aquelas coisas que realmente são relativas, mas existem as absolutas e são essas que devem ter valor para nós. Daí aceitamos como parâmetros morais, éticos e comportamentais o que a sociedade oferece e são relativos, o que o Senhor Jesus reprova, como podemos ler na Palavra de Deus que diz em (I João 5:19) “Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno”. No entanto, o Senhor Jesus não quer que vivamos na relatividade. Ele nos chama para assumirmos posição. Exemplos claros. Em (Mat. 12:30) "Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha". Em (Mat. 5:37) "Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna". E em (Mat. 16:24) “Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me” (2). Isso é mais do que absoluto.

II - Diante deste turbilhão de coisas para fazermos, a ansiedade e as emoções a flor da pele, nos relacionamos mal com as pessoas, enfraquecemos os laços familiares; enfraquecemos espiritual; não temos tempo para avaliar as decisões e suas consequências. É por isso que há tanta gente embaraçada na vida, arrependida do que fez, todavia, tarde demais para consertar, a não ser, ter paciência para aprender a viver e conviver com a situação adversa. Este é o conselho bíblico. Ainda com mais um exemplo: O do lavrador ou agricultor que semeia esperando a chuva para ver o resultado e o produto de seu trabalho. Com um detalhe, o agricultor experiente, que entende, não semeia de qualquer maneira, em qualquer tempo. Ele sabe o tempo de semear a sua semente. Que saibamos tomar as nossas decisões certas, no tempo certo, tendo a paciência principalmente para sabermos qual é o tempo de Deus, para depois não ficarmos lamentando e chorando pela dor de uma decisão precipitada. Como precisamos ser pacientes diante das provocações!

III – Diz o texto que a paciência é até a volta do Senhor. Por que a Palavra do bom Deus delimita o tempo da paciência? Até a vinda do Senhor? Vamos entender o que o autor está querendo dizer. É que os salvos do início do Cristianismo esperavam a volta do Senhor Jesus Cristo para aqueles dias. Mas Jesus não voltou até aos nossos dias e as pessoas estavam impacientes, não só quanto a volta do Senhor Jesus com também a impaciência para com as perseguições aos cristão que já estava em curso. Todavia, isso não altera em nada a autoridade e a verdade do texto, visto que o tempo do verbo além de ser um imperativo, tem o sentido também de uma ação continua. O aoristo da língua original, o grego, dá o sentido: Sede pacientes e continuem sendo pacientes. Se é até a volta do Senhor, logo, se o Senhor ainda não voltou, devemos continuar sendo pacientes. Apesar do texto não dizer, mas está implícito que se Jesus Cristo ainda não voltou, mas as pessoas partem desta vida antes da vinda, para encontrarem o Senhor. Tanto é verdade que a palavra no grego (παρουσίας – parousia), que vem de outra palavra grega que é (πάρειμι – pareimi), que fala da volta do Senhor Jesus como estar presente fisicamente já que Ele se faz presente espiritualmente através do Espírito Santo. “venho”, “compareço diante”, “estou aqui”, “estou chegando”. A “vinda”, a “chegada” e o “advento” do Senhor Jesus, o que dizem (TAYLOR, 1980, P.163 (3) e MOULTON, 2007, P. 319) (4). A impaciência é a demonstração de que não estamos preparados para o encontro com o Senhor Jesus e que a nossa fé ainda precisa ser exercida verdadeiramente. Vamos exercer a paciência para o nosso bem e dos demais?

O SEGUNDO SÁBIO CONSELHO QUE VEM DO TEXTO LIDO EM TIAGO É: “fortalecei os vossos corações” o que está no (V.8).

Tiago estava querendo dizer o que com esta frase? “Fortalecei os vossos corações”? Para o Dicionário Aurélio online, fortalecer é tornar forte; fortalecer o ânimo. A Igreja primitiva com a demora da volta do Senhor e a perseguição em curso, o povo além de impaciente estava enfraquecendo no ânimo, no entusiasmo e no encorajamento. Daí o apelo do escritor para que o povo pudesse robustecer-se física, moral e espiritualmente. É o que o povo brasileiro está precisando no presente momento, fortalecer moralmente e por que não dizer espiritualmente! Tiago não está falando de fortalecimento físico, através de academia, de anabolizantes, aqueles medicamentos para criar massa muscular. Tiago está se referindo ao fortalecimento do ponto de vista de convicção religiosa, de fé, de esperança e de um compromisso com o Senhor Jesus Cristo. Um fortalecimento doutrinária para não serem levianos ou levianas, serem enganados ou presas fáceis de grupos que ensinam heresias tremendas, que há em nossa sociedade, que negam a Jesus Cristo como sendo Deus e o único salvador do ser humano. Tiago está falando e ensinando o fortalecimento em conhecer mais a Deus e sua vontade para as nossas vidas. O fortalecimento no relacionamento mais íntimo com o Senhor Jesus. E o fortalecimento da nossa comunhão com Senhor e com os irmãos. Tiago ao olhar para a igreja de Jesus Cristo de seus dias, já via sinais de enfraquecimento nestas áreas. O que leva-o a exortar a igreja para se fortalecer. O que ele diria hoje? O mesmo: Fortalecei os vossos corações. Quando estamos fracos fisicamente, para fortalecermos precisamos de que? Precisamos de comida, de tratamento e de medicamento. Quando estamos fracos espiritualmente, precisamos de que para fortalecermos? Precisamos de alimento espiritual, de Bíblia, de doutrina e de fé. Quando a igreja está fraca espiritual, na doutrina e na fé, ela perde o rumo, o senso e o vigor espiritual, o que é primordial para a igreja. Daí vem as queixas, as reclamações, as divisões e etc. É neste contexto que abordamos...

O TERCEIRO SÁBIO CONSELHO DO TEXTO DE TIAGO É: “não vos queixeis uns contra os outros”.

O que é queixa? São reclamações. Lamentações. E intrigas que levam a brigas e divisões. O que a igreja nos dias de Tiago já sabia que este comportamento traz condenação, o que ele não queria para a igreja, (Lev. 19:16). Prov. 11:13 “O mexeriqueiro revela o segredo, mas o fiel de espírito o mantém em oculto”. Exemplos bíblicos: O povo hebreu ao queixar-se, ao reclamar, ao murmurar no deserto contra Moisés e o Senhor Deus quando saiu do Egito, o Senhor o puniu com a morte. É o que lemos em (Num. 11:1). A queixa é um ato de insubmissão, de rebelião, de descontentamento e insatisfação que pode ser injusta e por motivos irreais. Temos como exemplo o caso de Miriã e Arão, o que levou o Senhor Deus a discipliná-los, ficando ela leprosa fora do convívio social até a sua cura, (Num.12:10).

Imagem do Google. Disponível em: http://pt.123rf.com/stock-photo/conselheiro.html. Acessado em: 24/11/2016

Tiago apela para que tenhamos paciência. Paciência é a palavra principal deste texto. Ele usa os exemplos dos profetas e de Jó, que foram pacientes diante das adversidades; que se fortaleceram no Senhor Deus; que não queixaram e Jó foi recompensado em dobro em tudo o que perdeu. Sejamos nós também pacientes ainda que as decisões sejam drásticas. Ainda que sejam duras. Vamos assumir o propósito de sermos pacientes mesmo nas provações.

"Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo", (II Coríntios 10:5).

Citações bibliográficas:

(1) – OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2014.

(2) – Idem.

(3) – TAYLOR, William Carey. Introdução ao Estudo do Novo Testamento Grego: Dicionário. 6ª Edição. Rio de Janeiro, JUERP, 1980, 247 p. p. 163.

(4) – MOULTON, Harold K. Léxico Grego Analítico. Trad. Everton Aleva de Oliveira e Davi Miguel Manço. Ed. Cultura Cristã, 2007, São Paulo, 460 p. p. 319.

Bibliografia:

1 – BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

2 – JUNIOR, Luder Whitlock. Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

3 – MOULTON, Harold K. Léxico Grego Analítico. Trad. Everton Aleva de Oliveira e Davi Miguel Manço. Ed. Cultura Cristã, 2007, São Paulo, 460 p.

4 – OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2014.

5 – RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Chave Linguística do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

6 – SCHOLZ, Vilson e Roberto G. Bratcher. Novo Testamento Interlinear Grego – Português. 1ª Edição. Barueri, SBB, 2008, 979 p.

7 – SHEDD, Russell Philip. Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. São Paulo, 1978, 309 p.

8 – TAYLOR, William Carey. Introdução ao Estudo do Novo Testamento Grego: Dicionário. 6ª Edição. Rio de Janeiro, JUERP, 1980, 247 p.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

FALE CONOSCO

Nome:


Email:


Assunto:


Mensagem:


PAZ VERDADEIRA SÓ EM JESUS! Jo. 14:27 "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou..."