Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA
Mostrando postagens com marcador #Consciência. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #Consciência. Mostrar todas as postagens

maio 30, 2017

CONSCIÊNCIA: AMIGA OU INIMIGA NOSSA?


CONSCIÊNCIA: AMIGA OU INIMIGA NOSSA?

A consciência nunca será inimiga nossa! Ela nos avisa que algo está errado e quer que façamos o que é certo


Autor: Pr Flávio da Cunha Guimarães



Imagem do Google

Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=imagens+para+consci%C3%AAncia&newwindow=1&safe=active&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwik_7upg5nUAhXMFpAKHXmJBd0Q_AUICigB&biw=1366&bih=662#imgrc=hQh7nkK7VAbpKM:

Acessado em:30/05/2017

O que é consciência?

Consciência é a capacidade mental que envolve a habilidade de perceber a relação entre nós e o ambiente externo. É a capacidade de julgar e estabelecer julgamentos morais de nossos atos realizados. É o senso crítico que nos alerta quando estamos praticando, ou para fazer algo que é errado do ponto de vista da moral e ética.

A palavra consciência no grego é (ςυνείδησισ = syneidesis), que envolve conhecimento e saber, “noção firme”, “impressão moral interna das ações”, “faculdade interna de julgamento moral” e “estrutura moral e espiritual interna” (1) MOUTON, 2007, P. 403, que deveria levar as pessoas a escolherem o que é certo, o que nem sempre acontece. Podemos chamar de consciência a consciência moral. A consciência moral é nata do ser humano, pode ser apurada e intensificada ou não com os valores adquiridos dentro da família e da sociedade em que vivemos.

Mas o que é certo?

Quando tratamos do que é certo do ponto de vista da sociedades, o certo é variável. Nem sempre o que é certo para alguns, o é para os outros e de maneira universal. O que é certo para alguns não se constitui o certo para a maioria, as vezes. Tem aqueles que entendem que o certo está intimamente relacionado com o que é religioso ou com as religiões. Mas até para com as religiões o certo é também variável. Há os que entendem que o certo está relacionamento com os ensinamentos bíblicos. No entanto, até neste ponto de vista há a relatividade quanto o que é certo, pois há interpretações de diversas maneiras para com a Bíblia. E há aqueles, ainda, que acham que o certo dependerá da consciência de cada um, o que é muito perigoso e é um tremendo engano. Esta é a tendência atual que tem predominado em nossa sociedade, visto que o pensamento é que somos independentes e livres, para fazermos o que queremos e ninguém tem nada a ver com isso.

É aí que está o “x” da questão. A consciência pode nos enganar, como de fato tem nos enganado. A consciência engana, quando os desejos maus são fortes dentro de nós e dominam nossa personalidade, caráter, consciência, natureza e alimentamos sentimentos e práticas, como o egoísmo, a prostituição, a ambição, a avareza, a vingança, o ódio e o instinto violento em nossos corações. Eles podem nos guiar ou nos conduzirem para decisões e caminhos errados que causam um dano tremendo em nossas vidas e de outrem, porque perdemos a sensibilidade para percebermos o que é certo e o que é errado. Principalmente quando a consciência está cauterizada, como lemos em (I Tim. 4:2) que diz: “Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência”. Mente cauterizada, é uma mente fechada, incrédula, petrificada, pervertida que perdeu a sua função nata em defender o ser humano contra a perversidade e que leva o mesmo a viver desequilibrado. A pessoa de mente cauterizada é portador de uma mente inferior como a dos animais irracionais, pois não discernem o que é certo ou errado. O agravante é que essa mente cauterizado, é cauterizado pela ação maligna que se põe a serviço de Satanás. E como há consciência cauterizada, má e contaminada em nossa sociedade! Essa mente cauterizada leva o homem a ter uma consciência má, o que está escrito em (Heb. 10:22): “Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa”. A “má consciência” tem o sentido, que vem do grego, como uma consciência maligna, diabólica e contaminada pelo mau para prejudicar pessoas inocentes e bondosas, que em última análise acabe sendo prejudicial a si mesmo. E como há consciência má em no sociedade! Essa consciência má é dita em (Tito 1:15) “Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados”. Consciência contaminada, nada mais é, do que uma consciência completamente manchada, tingida e corrompida que persiste distorcida. A isso podemos chamar de consciência doente, e portanto, uma consciência inimiga do ser humano. E uma mente e consciência doentes elas precisam de tratamento. E como saberemos se a consciência e mente precisam de tratamento? Analisando as perguntas que o Pr João Batista coloca abaixo:

“a. Nos últimos dias eu assisti ou li coisas que deveria ter deixado de lado?

b. Eu estive em lugares onde teria sido melhor não ter ido?

c. Eu tive comunhão com pessoas que deveria ter evitado?

d. Eu enganei alguém?

e. Eu não fiz alguma coisa que já deveria ter feito há muito tempo?

f. Eu andei mentindo de maneira consciente, por medo de perder alguma coisa ou com receio das consequências?

g. Eu não paguei uma dívida que está pendente há muito tempo?

h. Eu falei ou pensei alguma coisa acerca de alguém que teria sido melhor não falar ou pensar?

i. Será que eu preferi fazer outras coisas ao invés de ir ao Culto ou à reunião” de oração?

Se é sim, ainda que seja só uma pergunta ou mais, isso significa que a consciência está doente e precisa ser tratada; e tratada já. Mente, consciência e coração formam um tripé e tem intima relação entre si. O coração é a sede dos sentimentos. Como vimos acima, se os sentimentos estão insensíveis, o coração não disparará a consciência para que ela possa agir. Olhemos o que nos diz (Jer. 17:9): “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?”. Já em (I Jo. 3:21) diz: “Amados, se o nosso coração não nos condena, temos confiança para com Deus”. Vemos o contraste entre o que Jeremias diz e João.

Nem sempre o coração nos condena, mas a Palavra de nosso Deus, sim. Por isso que, (I Jo. 3:20) diz: “Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas”. Daí que o nosso padrão, não é o nosso coração, mas a Palavra de Javé. Ela está acima da consciência e dos sentimentos dos corações.

Com que e como será tratada a consciência doentia?

Não há remédio melhor e igual, para tratar a mente, os sentimentos e a consciência do que a Palavra de Yawé. Ela é infalível! O (Sal. 119:11) nos diz: “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti”. Já o (Sal. 37:31) afirma: “A lei do seu Deus está em seu coração; os seus passos não resvalarão”. E (Deut. 6:6-9) é uma ordem dizendo: “6 E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; 7 E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. 8 Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. 9 E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas”. Para que? Para alguns propósito: (1) “Guarda-te, que não te esqueças do SENHOR, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão”, (Deut. 6:12). (2) E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordeno hoje para que te vá bem a ti, e a teus filhos depois de ti, e para que prolongues os dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá para todo o sempre, (Deut. 4:40).

Há diferença de consciência entre as pessoas? Sim. (1) Os mais idosos tem consciência mais aguçada do que os jovens, guardando as devidas exceções, é o que nos mostra o Apóstolo João em (João 8:9) que diz: “Quando ouviram isto, redarguidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio”. (2) Os que seguem os ensinamentos bíblicos e a Cristo, com as devidas exceções também, tem a consciência mais refinada, mais apurada e mais sensível do que os não seguidores de Jesus Cristo.

Na ausência da Palavra de Deus e seus ensinamentos, ficamos sem orientação e sem segurança do que é certo ou errado. Sem uma referência para nortear os pensamentos e a conduta. O que parece é que falta consciência na maioria das pessoas de nossos dias. Se falta consciência, como se ter consciência da consciência? Em (Rom. 13:5) o Apóstolo Paulo deixa claro que a consciência pode ser formada e educada. Se vivemos em uma sociedade sem consciência do que é certo e errado, é porque falta uma formação e educação nesse sentido. Portanto, é preciso começar a formar essa consciência para ontem.

Mas diante de tanta falta de consciência, ou diante de tanta consciência cauterizada, má, impura e contaminada, há os remanescentes, os de consciência boa, como lemos em (Atos 23:1): “E, PONDO Paulo os olhos no conselho, disse: Homens irmãos, até ao dia de hoje tenho andado diante de Deus com toda a boa consciência”. A boa consciência é aquela consciência que não há dolo e está tranquila diante de acusações injustas e alheias. A consciência boa e pura é bênção para desfrutarmos desta vida.

A consciência nunca será inimiga nossa!

Imagem do Google

Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=imagens+para+consci%C3%AAncia&newwindow=1&safe=active&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwik_7upg5nUAhXMFpAKHXmJBd0Q_AUICigB&biw=1366&bih=662#imgrc=_

Acessado em:30/05/2017

O sentimento de culpa, de vergonha, de acusação, de condenação a nós mesmos e o peso de consciência, nos ajudarão a vermos que fizemos alguma coisa errada em algum aspecto e quer nos levar a fazermos o que é certo, não para os outros somente, mas para a nossa própria consciência e para com o Senhor Deus. A culpa, a vergonha e o peso de consciência nos leva ao arrependimento e ao concerto de vida. Daí que a consciência se torna nossa amiga e aliada para o nosso bem. Ainda que a nossa consciência nos acuse de práticas erradas, acusando e condenando os nossos atos; e como a nossa consciência nos acusa, nos condena e nos defende em nossos atos! Ela é a nossa aliada para nos avisar do perigo, seja ele porque estamos desobedecendo as leis de nosso país e sujeitos a punições; seja porque estamos quebrando leis morais e éticas de boa conduta e testemunha; ou porque estamos agindo de maneira contrária as leis espirituais, ela acusa para que tomamos a atitude de mudar para o nosso bem estar. Vamos, pois, assumir o propósito de formarmos em nós, em nossos ente queridos e naqueles que estão ao nosso alcance, a boa consciência e induzi-los para a prática do bem (I Cor. 8:10).

Bibliografia


1 - MOULTON, Harold K. Léxico Grego Analítico. Trad. Everton Aleva de Oliveira e Davi Miguel Manço. Ed. Cultura Cristã, 2007, São Paulo, 460 p.

2 - OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2014.

3 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Chave Linguística do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

4 - SCHOLZ, Vilson e Roberto G. Bratcher. Novo Testamento Interlinear Grego – Português. 1ª Edição. Barueri, SBB, 2008, 979 p.

5 - Autor: Pr João Batista.

Disponível em: http://www.ibnagape.com.br/arquivos/celulas/pdf/2015/005.UMA-BOA-CONSCIENCIA.pdf

Acessado em: 29/04/2017.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

FALE CONOSCO

Nome:


Email:


Assunto:


Mensagem:


PAZ VERDADEIRA SÓ EM JESUS! Jo. 14:27 "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou..."