Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA
Mostrando postagens com marcador Igreja. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Igreja. Mostrar todas as postagens

novembro 09, 2015

O PECADO DA IRA NA IGREJA

        O PECADO DA IRA NA IGREJA
        São mais de 50 textos bíblicos que falam da ira de um modo geral, até mesmo da ira de Deus. No entanto, queremos falar da ira do ser humano e, em particular, dentro das igrejas.
        O texto para a nossa leitura está em (Ef. 4:26) “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira”.



        DEFININDO A IRA
        Segundo o dicionário Aurélio, ira é o mesmo que cólera, raiva, indignação, desejo de vingança. É preciso distinguir entre a ira e cólera; a raiva e ódio. O ódio e a raiva são a ira reprimida. São emoções destrutivas tanto para os que as sentem como para quem se torna objeto delas. A ira é um impulso momentâneo, que provoca também os maus pensamentos, fazendo com que muitas vezes façamos acusações injustas, provocando brigas e conflitos nas relações interpessoais.

        A ira leva as pessoas a se comportarem de maneira feroz, animalesca, destrutivas, agressivas, demonstrando imaturidade emocional e espiritual. A ira é a causa de desejo descontrolado de vingança, de brigas, de agressividade, de hostilidade e até de destruição. É um descontrole, que chega a modificar o semblante, a expressão facial da pessoa.

       A IRA NA IGREJA
       Para aqueles que pensam que na igreja não existe ira, cólera, ódio, ressentimentos porque se vive em um ambiente religioso, espiritual, na presença de Deus, estão tremendamente enganados! Permita-me contar um episódio que aconteceu conosco em uma igreja. Um membro chegou para mim e disse-me que quem recebia salário era eu. Com isso ele queria me intimidar a não dizer as verdades que ele e a igreja precisavam ouvir, se não quem perderia o salário seria eu. Em outras palavras, seria mandado embora do ministério da igreja. Tal atitude é a demonstração de ira, de raiva, de hostilidade ou no mínimo, em nos dizer: “Eu não gosto de você, não vou com a sua cara”.

        Vejamos o que o Apóstolo Paulo escreveu a Igreja da cidade de Éfeso, (Ef. 4:26) “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira”. Ele não escreveu para não crentes, pelo contrário, ele escreveu para uma igreja, constituída de membros que se diziam cristãos. Visto que estavam pecando ao irarem e essa ira permanecer, continuar dominando os pensamentos, o caráter e a personalidade de alguns daqueles membros.

        É muito triste dizer isso, mas há muita ira, ódio, mágoas, ressentimentos reprimidos nos membros de nossas igrejas. Por que há tantas discórdias nas assembleias deliberativas das igrejas? Por que há tanta divisão de igrejas? Por que pastores e familiares saem de igrejas tão feridos e atacados? Por que falam tão mal de pastores? Por que tem aqueles que gostam tanto de querer humilhar pastores?

        Não encontramos outra explicação a não ser duas: 1 – Membros que não foram ainda transformados pelo poder de Deus. São membros carnais, como o Apóstolo Paulo diz a igreja em Corinto 3:1-3. 2 – Por não serem transformados pelo poder da Palavra de Deus, esses membros de igrejas agem motivados pela ira, com a intenção de destruir as pessoas, principalmente aqueles que estão acima delas, porque não querem se submeterem a autoridade espiritual.

       COMO LIDAR COM A IRA
       A primeira coisa a fazer é tomar consciência, se autoconhecer, o que só é possível quando somos confrontados com a Palavra de Deus, o que fará perceber que comportamentos desse tipo são manifestações de ódio por si mesmo. Por mais que alguém possa nos provocar, nos irritar procuremos controlar a nossa ira, a nossa raiva. Como em todos os outros pecados, o amor próprio ainda é o melhor remédio, pois sabemos que não faz bem para nós nem para os que estão ao nosso redor.

        Segundo: Busquemos, no Senhor, a capacidade de perdoarmos a nós mesmos, aos outros que nos provocam para tirar aquele peso de consciência, de culpa que fica martelando em nossas mentes, que com certeza o inimigo há de usar para nos acusar.

        Busquemos em Cristo colocar em prática o fruto do Espírito Santo, o que o Apóstolo Paulo ensina em (Gal. 5:22-23) "Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei".


        Busquemos praticar os ensinamentos do Senhor Jesus Cristo, em sua Palavra, como em (Ef. 4:32) “Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo”; e (Col. 3:13) “Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também”. Vamos assumir este propósito, para com o Senhor Jesus agora!

       Pr Flávio da Cunha Guimarães

       Bibliografia

Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.

Rosemeire Zago, Disponível em <http://www2.uol,com,br/vyaestela/ira.htm>, acessado em 04/11/2015.

maio 04, 2015

GOSTANDO OU NÃO

        Você gostando ou não, precisamos lhe dizer que não há salvação fora de Jesus Cristo. Foi o único que morreu em nosso lugar, em uma cruz, para nos presentear com a salvação, a vida eterna com Deus. Afirmar que há salvação por outro meio, é uma tremenda mentira, enganação bem como heresia. Pense nisso!

        Você gostando ou não de igreja, precisamos lhe dizer que é o melhor lugar para se ir, frequentar, principalmente com a família, pois além do relacionamento social, as amizades excepcionais que lá podemos desenvolver, a mais importante é a amizade que desenvolvemos com o Senhor Jesus; é o lugar onde se fala do amor de Deus, da salvação em Jesus Cristo, da importância da família na formação dos filhos; ainda que você negue esta necessidade, com isso não quer dizer que você não precisa de tudo isso.

        Você gostando, admitindo ou não, o povo que se reúne na igreja, é um povo diferente dos que não se reúnem, com raras exceções. É o povo de Deus. É o povo que tem esperança, felicidade, um ideal; mesmo que você ache que esse povo está enganado, explorado, atrasado, sofre lavagem cerebral, o que não é verdade. Porque não é verdade? Porque conheço médicas, engenheiros, advogados, pessoas ricas membros de igrejas. São pessoas esclarecidas o suficiente para não se deixarem ser enganadas, nem sofrerem lavagem cerebral.

        Você gostando ou não de igreja, nela há uma atmosfera espiritual, gostosa que faz muito bem para a alma triste, ferida, sem esperança, decepcionada se renovar a cada vez que vai à igreja adorar o Senhor.

        Você gostando ou não, deste pastor que vos fala, eu declaro amar você em Cristo Jesus, quero que você seja muito feliz, salvo pelo o Senhor Jesus Cristo e desfrute das bênçãos do Senhor, nesta vida e na futura.

        É pensando no quanto precisamos amor uns aos outros, independentemente do que elas são, que estamos aqui para exaltar o nome que é sobre todo o nome, que é o nome do Senhor Jesus, Amém!

        Pr Flávio da Cunha Guimarães

junho 13, 2013

PASTOR INJUSTIÇADO:

      O Pr R. L .H. contou-nos em um retiro espiritual em Goiás, no final dos anos 80, onde era Secretário do Conselho Administrativo da Convenção Batista Goiana, que no seu primeiro ano de pastorado, nos Estados Unidos da América, foi a um retiro espiritual com a esposa, e lá a mesma adoeceu, precisou passar por uma cirurgia. O que contribuiu, para ficar ausente, por 15 dias da Igreja, pois precisava cuidar da família, nada mais justo do que isso.
       Quando retornou a Igreja e recebeu o seu sustento, levou um susto, porque faltavam 15 dias em seu sustento pastoral, visto que o tesoureiro havia descontado os 15 dias que faltara.
       Perplexo, porque era o momento que mais precisava do sustento, já que havia gastado com hospital, com médico, com remédio etc, além do sustento da família, só recebeu metade de seu salário.
       O Pr resolveu perguntar para o tesoureiro da igreja, o que estava acontecendo, a razão o por que estava recebendo só a metade do salário. A resposta do tesoureiro foi a seguinte: "Quando eu falto ao trabalho na empresa, a empresa desconta de meu salário os dias que falto, logo, nada mais justo do que descontar do sustento pastoral os 15 dias que o Pr faltou".
       Isso não é fictício, é real, pois ouvi o Pr R. L. H. contar a sua experiência.
       O ministério pastoral, nos reserva essas surpresas desagradáveis, da parte dos homens, mas uma coisa sei, e é experiência minha, que Deus, o Senhor, jamais falha para com os seus escolhidos. Jamais agirá de maneira injusta, para com aqueles, que Ele mesmo chama, para o santo ministério da Palavra.
       Creia nas providências do Senhor, que no Hebraico diz Jeová Jirê, em (Gen. 22:8), Deus proverá: "E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim caminharam ambos juntos". O Senhor não falha. Somos testemunhas vivas desta verdade. Pense nisso. Recebe-a como mensagem do Senhor para a sua vida. Não deixe que as injustiças, a ingratidão dos homens tire o seu olhar do nosso Pastor Divino, que é o Senhor Jesus Cristo.
       Pr Flavio da Cunha Guimarães

       Bibliografia:
       Pr R. L. H.
       Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com

março 25, 2013

O QUE PENSA O PAPA FRANCISCO!

Quanta diferença do Papa Francisco em relação aos demais papas! Enquanto os demais receberam anel, trono e cetro de ouro, moradia de rei, pompa, honras que conseqüentemente contribuíam para estarem distantes da realidade do povo genuinamente católico e um gasto monumental; o papa Francisco dispensou o anel de ouro, preferindo um anel de prata; dispensou o trono de ouro, preferindo uma cadeira; dispensou uma moradia de rei, para morar de maneira mais simples que os demais papas. Assim, ele dispensou pompa, honras, muitos privilégios e gastos com mordomia. Todavia, de tudo o que já se disse do papa Francisco, o que chamou-me a atenção foi a frase: "Sem Jesus Cristo, podemos ser uma ONG piedosa, mas não a Igreja", (TV Globo). Esta frase é de um conteúdo profundo. Pois se a igreja é de Jesus Cristo e a igreja não tem Jesus Cristo, logo não é uma igreja, mas um clube recreativo ou outra coisa qualquer, menos igreja do Senhor. Para ser a igreja de Jesus Cristo, Jesus Cristo precisa fazer parte da igreja, concorda comigo? Sendo a igreja de Jesus Cristo, logo devemos a Ele a honra, o louvor, a glória, adoração e o compromisso de levar a sua mensagem a todos os pecadores. Será que a Igreja Católica mudará a ponto de Jesus Cristo ocupar relamente o lugar que é dele, mas foi usurpado por Maria? A honra, o louvor, a glória e a adoração que devem ser dirigidas a Ele, tem-se direcionado a Maria, sua mãe. Que o Sr ilumine o Papa Francisco e os fiéis para entenderem esta verdade do Evangelho do Sr Jesus Cristo. Pr Flávio da Cunha Guimarães.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

FALE CONOSCO

Nome:


Email:


Assunto:


Mensagem:


PAZ VERDADEIRA SÓ EM JESUS! Jo. 14:27 "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou..."