Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA

outubro 05, 2016

ENGANADORES DE INOCENTES

ENGANADORES DE INOCENTES

Pastor Flávio da Cunha Guimarães

Infelizmente vivemos em uma sociedade repleta de pessoas maus intencionadas que querem levar vantagens de alguma forma, seja ela material, religiosa ou sentimental, os enganadores de inocentes. Neste post vamos tratar da questão religiosa. Tais pessoas com essas atitudes contrariam os ensinamentos e preceitos que o Senhor Jeová deixou para nós, em sua Palavra, como está em (Jer. 6:1-14), leremos só o (V. 14) que diz: "E curam superficialmente a ferida da filha do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz". O profeta Jeremias ao se referir a filha do meu povo, ele está falando da cidade de Jerusalém. Ele neste texto, está falando dos ENGANADORES DOS INOCENTES, e aí precisamos entender que:

EM PRIMEIRO LUGAR: Havia e há os enganados porque faltava-lhes e ainda falta o conhecimento por não terem uma experiência com o Senhor Deus. Eram simples, inocentes de demais, em um mundo de tanta gente sagaz, exploradora, que quer levar vantagem em tudo. Quantas vítimas por causa de sua simplicidade! Temos visto na TV, somos informados no dia a dia, de pessoas enganadas porque são simples demais, não desconfiam, não percebem a esperteza dos exploradores. Quando alguém se aproximar de você com conversa mole, muita lorota, oferecendo muita vantagem, muito benefício, desconfie; porque pode ser uma armadilha pra cima de você. Ninguém sai por aí dando dinheiro, prêmios, presentes caríssimos bem intencionados, para estranhos sem levar vantagem. Desconfie, porque a pessoa poderá estar mal intencionada. Está querendo arrancar, tirar, tomar alguma coisa de você. São poucas as pessoas, nos dias atuais, muito poucas mesmo, que estão dispostas a ajudarem, a darem alguma coisa a alguém, sem a intenção de levar vantagem. É raro o querer ajudar sem ser beneficiado(a). Vivemos em uma sociedade de exploradores maus intencionados. Exploradores, desde o dinheiro que temos, de pegarem uma carona se somos influentes para aparecerem, até a satisfação sexual. É isso mesmo! Quase tudo e quase todos giram em torno de benefícios, de vantagens próprias, de exploração e dinheiro. Não seja simples demais. Não acredite de maneira cega em tudo o que dizem e oferecem pra você. Desconfiem quando os benefícios são só pra você. Não acreditem em tudo, em todo mundo e em todos. Tem um ditado popular que diz: "Quando a esmola é demais o santo desconfia!" E é para desconfiar mesmo! Pois, vivemos em um mundo de tubarões comendo os lambaris. Fique experto!

EM SEGUNDO LUGAR: Há os enganadores porque faltam-lhes o temor a Deus. Conhecimento os mentores espirituais tem, o que eles não tem é o caráter em assumirem os seus erros e ensinarem a verdade ao povo, pois isso não satisfaz os seus desejos. As vítimas são lesadas porque confiaram em quem não era de confiança. Acreditaram, deram credito a alguém que não era digna de confiança. Daí foram trapaceadas, enganadas e passados para trás. Todavia, falta-lhes o conhecimento porque não se interessaram em busca-lo. Ninguém nasce e cresce com conhecimento nato. O conhecimento é preciso busca-lo na escola, na faculdade, na leitura e na Palavra de Deus. Quantos que estão lendo estas linhas que passaram ou estão passando por esta experiência! A Própria Palavra de Deus em (II Tim. 3:13) diz: "Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados”. O texto de (II Tes. 2:11-12) é claríssimo ao dizer: “E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade”. Daí que o apelo é “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, (João 8:32).

EM TERCEIRO LUGAR: Há os enganadores que tem conhecimento, são estudados, todavia, não dizem a verdade porque tem medo de perderem os seguidores ou fiéis. Por outro lado, os fiéis são enganados porque não questionam, não são críticos, não desconfiam também diante de tantas vantagens a eles oferecidas. Caem como patinhos. Outros são enganados, exatamente, porque acham que tem conhecimento, estudo, experiência, o sabe tudo, que ninguém é capaz de trapaceá-los. Quebram a cara. Esquecem-se que sempre há alguém mais experto do que a gente. São enganados exatamente porque querem levar vantagem sobre aquele que o engana e se dão mal! Aí dá vontade de dizer: Bem feito! Às vezes, não falamos em voz alta, mas em pensamentos, ainda que não é o procedimento correto.

Para findar este tópico recomendamos um cuidado maior quando deparamos com aqueles que oferecem os céus e a terra a nós, em troca de alguma coisa material como o dinheiro por exemplo. Recomendamos também o cuidado redobrado quanto a vontade do Senhor para as nossas vidas. Pensem nesta nossa conversa com carinho e com amor!

PARA QUE NÃO SEJAMOS ENGANADOS

Para que não sejamos enganados do ponto de vista religioso, doutrinário e teológico precisamos conhecer um pouco mais sobre a vontade do Senhor para as nossas vidas em sua Palavra. A vontade de Deus para que seja real em nossas vidas em...

QUARTO LUGAR: precisamos desejá-la como o salmista a desejou. O (Sal. 40:8) diz: "Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração". Aqui podemos destacar duas coisas:

A – O fazer a vontade do Senhor depende de nós. Ela está debaixo de nosso controle, de nosso querer. Se queremos fazer a vontade Senhor a faremos. O salmista diz que se alegrava em fazer a vontade do Senhor. E nós, alegramos em andar no caminho do Senhor? Em fazer a vontade de Deus? Quantos que estão dentro das igrejas, todavia, fazendo a própria vontade, satisfazendo os desejos carnais, os desejos de pecar.

B – Para sabermos como fazer a vontade de Deus, os ensinamentos e os princípios da Lei do Senhor, Eles precisam estar dentro de nossos corações, conduzindo exatamente a nossa vontade e o nosso viver. Quem não está envolvido com o Senhor; com a sua Palavra, nem com a obra do Senhor da Palavra, terá mais dificuldades de saber qual é a vontade soberana do Senhor para a sua vida. Você já sabe qual é a vontade de Deus para a sua vida? A vontade de Jeová é que sejamos salvos, acima de tudo. É a vontade soberana do Senhor para nós, pecadores; para depois sabermos as demais vontades do Senhor para as nossas vidas. Você já pode dizer que é um salvo(a)?

EM QUINTO LUGAR: É preciso orar, como o salmista orou, para o Senhor lhe ensinar a sua vontade. É o que lemos no (Sal. 143:10) que diz: "Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana". Percebemos que a vontade do salmista é contínua em fazer a vontade do Senhor. Neste último salmo, o salmista está orando, pedindo para o Senhor ensiná-lo a fazer a vontade de Deus. Oração esta, necessária a todos nós, pois não é fácil sabermos qual é a vontade do Senhor para as nossas vidas a não ser lendo a Palavra do Senhor e orando para que o Espírito de Deus fale as nossas consciências. O sabermos qual é a vontade do Senhor para as nossas vidas, é mais fácil do que obedecer a sua vontade. Quantos que sabem qual é a vontade de Deus, mas fazem questão de não obedecê-la! Como precisamos orar, para sabermos, para fazermos a vontade do Senhor! Ainda precisamos destacar que a vontade do Senhor é soberana, é boa, é agradável e é perfeita para as nossas vidas.

EM SEXTO LUGAR: Falando, ainda, sobre a vontade soberana do Senhor para as nossas vidas, o Apóstolo Paulo, séculos após a oração do salmista recomenda em (Ef. 5:17) o seguinte: "Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor". Este texto está no contexto, em que o Apóstolo está instruindo a igreja, quanto as obras das trevas, que é o mundo pecaminoso, em relação a luz, que é o mundo espiritual. Ele fala que o mundo das trevas é mal; que a pessoa precisa saber escolher. Fazer a escolha certa, que é a vontade de Deus para a sua vida. Escolher uma vida pecaminosa, é ser insensato. Escolher viver para o Senhor é uma escolha sensata. Ainda em (Ef. 6:6) ele diz: "Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus". A nossa felicidade, a nossa realização, a nossa vitória, está em negarmos a nossa vontade para que a vontade do Senhor tenha lugar em nossas vidas. Em (I Tes. 4:3) o Apóstolo Paulo afirma: "Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição".

POR QUE NOS PREOCUPARMOS COM A VONTADE DE DEUS PARA AS NOSSAS VIDAS?

Porque em (Rom. 12:2) responde: "E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus". A vontade de Deus, para nós, seres humanos, é boa porque Ele nos ama. A sua vontade é boa porque a essência do Senhor é a bondade. Porque o Senhor quer sempre o nosso bem. É o que diz o (Sal. 118:29) "Louvai ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre". A vontade do Senhor é "agradável" para nós. É prazerosa para se desfrutar e se deliciar. Traz a paz interior, a felicidade, a harmonia conosco e com o Senhor. Portanto, é irrecusável. E se é irrecusável, não pode ser rejeitada. A vontade do Senhor é "perfeita" para nós. Ela reúne todas as qualidades concebíveis. Atinge o mais alto grau, numa escala de valores: Incomparável, Única, Sem-par, Ideal, Ótimo, Excelente, Irrepreensível, Sem defeito, Primorosa, Impecável, Não deixa dúvidas e é Completa.

Para terminar este tópico – A pergunta é a seguinte: O que faremos com a vontade de Deus? Aceitá-la e desfrutarmos de todos os benefícios dela? Ou recusá-la, rejeitá-la e continuarmos infrutíferos? A escolha é nossa! Escolhe fazer a vontade do Senhor.

A PROVA QUE OS ENGANADORES EXISTEM!

A Palavra do Senhor Jeová em, (Is. 9:16) diz: “Porque os guias deste povo são enganadores, e os que por eles são guiados são destruídos”. Ninguém gosta de ser trapaceado financeiramente. Enganado sentimental ou amorosamente. No entanto, não preocupam-se de ser enganados do ponto de vista religioso, doutrinário e teológico. Parece que há uma inocência absurda. Como que pessoas esclarecidas, com cursos superiores seguem certas seitas sem questionarem os fundamentos doutrinários e teológicos destes grupos, comparando-os com a Bíblia? Na sociedade em que vivemos existem os enganadores religiosos dos inocentes. Existem os enganadores religiosos conscientes. Existem os enganados religiosos inconscientes. E, existem os enganados religiosos conscientes. Os quatro tipos de pessoas descritas acima existem há milênios. E o profeta Ezequiel já falava dos enganadores religiosos conscientes por volta dos anos 620 a 600 a C. Em seu livro, (13:10) ele diz: “Porquanto, sim, porquanto andam enganando o meu povo, dizendo: Paz, não havendo paz [...]”. E existiam os que acreditavam nos enganadores. Todavia, na hora do aperto, do sufoco, da fome e do sofrimento as pessoas em geral, estão propensas a acreditarem, a confiarem até mesmo nos enganadores, em mentiras e em falsidade. O que acontecia com o povo de Israel e é o que acontece hoje, principalmente com aqueles que são mais simples, que não tem uma mente mais crítica, que são desprovidos de conhecimento, de sabedoria e acreditam em qualquer coisa que lhes são ditas. O povo de Israel foi escravo por 70 anos na Babilônia, porque fora engando religiosamente e acreditou nas mentiras que lhes foram ditas.

Os séculos se passaram. Veio o Senhor Jesus Cristo, advertiu quanto a enganação, em (Mat. 24:4), quando diz: “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane”. O que o Apóstolo Paulo reafirmou mais tarde, em (Rom. 16:18) “Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre, estômago; e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos simples”. Enganadores esses que o texto de (Is. 9:16) termina dizendo: Os “que por eles são guiados são destruídos”. No hebraico a palavra principal, as derivadas e correlacionadas para destruídos é abadom, (Harris, 2008, p.1-2), ela é transliterada do hebraico para o português. Abadom, tanto no hebraico, em (Is. 9:16), bem como no grego, em (Ap. 9:11) se refere ao Diabo que é o pai da mentira e da enganação, (João 8:44).

É duro, é difícil, é chocante afirmar o que de fato farei, mas concluímos que, os enganadores religiosos conscientes, ou inconscientes estavam e ainda estão a serviço do diabo destruído povos, famílias, vidas o que não podem reconstruir depois. Mas o Senhor Jesus Cristo, sim! Ele pode reconstruir o que o diabo destrói em nossas vidas. Vamos confirmar isso em sua Palavra, em (I João 3:8) que diz: “Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo”. Aleluia! Glória ao Senhor que é capaz de ter solução para nós de toda a obra, de todos os males, de toda a destruição que o inimigo de nossas vidas é capaz de realizar em nossas vidas. Todavia, queremos deixar bem claro que o inimigo de nossas almas só tem poder sobre as nossas vidas, quando a nossa vida ainda não pertence ao Senhor Jesus Cristo, quando ainda não entregamos o nosso coração, a nossa vontade para que o Senhor possa nos conduzir. Pois em (I João 4:4,6) nos diz: “Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo. [...]. Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o Espírito da verdade e o espírito do erro”. Portanto, há algumas coisas que precisamos entender para finalizarmos este tópico:

A – Não podemos brincar com Deus. Há muita gente brincado com Deus! Prometendo tantas coisas a Ele, mas não cumprindo. Nos diz a Palavra do Senhor Deus em (Ecles. 5:4) “Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos; o que votares, paga-o”. Se você prometeu um dia ser do Senhor, entregar sua vida a Ele, ser um cristão verdadeiro, ser fiel a Ele, frequentar a sua casa mais assiduamente, santificar a sua vida para o louvor, para a honra, para a glória do Senhor; faça isso porque o não fazer o que Lhe prometeu, poderá estar impedindo que o Senhor lhe abençoe com alguma bênção que você tanto precisa.

B – Sejamos fiéis nos votos que fazemos aos homens diante de Deus. Por exemplo: No casamento, fazemos votos que em seguida são quebrados. Isso entristece ao Senhor. Prometemos pagar alguém, alguma dívida e damos o calote. O nosso nome fica sujo, não só para com os homens, mas para com o Senhor também. Essas falhas dão lugar, dão legalidade ao Diabo para agir em nossas vidas.

C – Creiamos meus queridos, minhas queridas irmãos, na Palavra de Deus! Nas promessas do Senhor. O Senhor Deus pode, Ele quer restituir, restaurar tudo o que o Diabo tirou de nós. Sarar, curar todas as feridas, todas as enfermidades. Restaurar a nossa vida financeira. A nossa vida moral. O nosso emprego. A nossa comunhão com o Senhor. O nosso casamento para os que são casados e não estão bem. E, a nossa família. Mas Ele quer que façamos a nossa parte, que é crermos para ver. Creiamos de todo o nosso coração. Façamos este propósito para a nossa vida agora enquanto ainda há tempo. Não esperemos tudo ser destruído para depois o Senhor Jesus ajuntar os cacos, o que se tornará muito mais difícil. Não esperemos a morte chegar, pois com ela o destino final será selado. Se morrermos salvos, salvos eternamente. Se morrermos perdidos, perdidos eternamente. Se precisamos reconstruirmos relacionamentos que o façamos enquanto em vida. Vamos fazer assim!

EM SÉTIMO LUGAR:Voltemos ao texto de (Jer. 6:1-14). Este verso 14 fala dos Enganadores de inocentes claramente! Quando os líderes diziam que haveria paz, quando na verdade a guerra estava próxima. Havia guerra de informações entre os profetas verdadeiros, do Deus verdadeiro, contra-atacados pelas informações dos profetas falsos, alugados pelos líderes políticos e religiosos. Diferente de hoje? De jeito nenhum! Há uma guerra de informações controvertidas, contraditórias, de contrainformações, de doutrinas e teologia até que a salvação está em determinada igreja. É o cúmulo da ignorância, mas há! Há uma guerra de informações, até mesmo entre as igrejas e religiões. Seria muita inocência de nossa parte acreditarmos em tudo o que as TVs; os Jornais; as revistas, a Internet; os políticos, as autoridades e até mesmo o que muitos líderes religiosos dizem. Há muitos enganadores de inocentes em todos os seguimentos, por todas as partes da sociedade. Quem são os enganadores de acordo com o texto de (Jer. 6:1-14?)

A – São os líderes religiosos, espirituais, os gurus prognosticadores, os políticos de Israel, o que os líderes religiosos, espirituais, os gurus prognosticadores e políticos de hoje são, no jeito de viverem na vida moral, ética e espiritual. Não por falta de aviso aos enganadores! Não por falta de conhecimento! Os profetas de Deus eram os portas-vezes de alertas, da parte do Senhor, apontando os desvios e as devidas consequências para o desvio de comportamento e conduta, como os pregadores o são para os enganadores de nossos dias. Os profetas viam o que os líderes não conseguiam ver, o futuro. Estavam enganados porque queriam, gostavam de ser enganados. "Engana-me que eu gosto". Enganados porque o coração estava endurecido. Enganados pela incredulidade. Enganados pela cobiças generalizada. Sabiam que estava enganados, mas queriam continuar enganados. Diferente de hoje? Não! De jeito nenhum! Há os enganados, sabem que são enganados, querem continuar enganados, porque não querem mudanças por causa do orgulho ou porque não querem ser taxados de crentinhos. Para esses que não querem mudar de vida, não há solução, não há remédio e não tem jeito. Só o Senhor em sua infinita misericórdia, para mudar o coração de pedra que há nesse tipo de pessoa, para um coração de carne, quebrantado, humilde, como diz o Senhor em (Ez. 11:18-19) [...] “E lhes darei um só coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne". Coração de carne significa, um coração quebrantado, transformado, convertido em que o Senhor é acessível.

O seu, o meu, o nosso coração é um coração de pedra ou de carne? O que o Senhor precisa mudar em nossos corações? Enganados porque preferiam acreditar nas mentiras dos homens, do que na verdade divina. Diferente hoje? Não mesmo! Hoje ainda preferem acreditar no que os jornais, as revistas, as TVs, os economistas, os políticos dizem do que nos homens de Deus. Preferem acreditar no que a igreja ensina do que na Palavra do Senhor. Enganadores porque não acreditavam na mensagem dos profetas verdadeiros, do Deus verdadeiro que diziam: "Fugi para a salvação vossa". Para acreditarem nas mentiras dos falsos profetas. O sentido de fugir é sair às pressas. Deixando tudo para trás. É uma ordem de Deus. Fugir de que? De quem? Fugir da guerra que estava para acontecer. O (V. 4) é claríssimo quando diz: "Preparai a guerra contra ela, levantai-vos, e subamos ao sol do meio dia". Preparei literalmente é santificai. O que está faltando em nossos dias em nossas igrejas! Fugir da grande destruição, do grande mal que estava para acontecer e era eminente. Fugir antes que acontecesse o cerco da cidade, (V.3). A cidade encurralada passaria fome, como de fato o vemos em (II Reis 25:3), o que a Bíblia diz: "Aos nove do mês quarto, quando a cidade se via apertada pela fome, nem havia pão para o povo da terra". Enganadores porque faltava sensatez na liderança, como falta hoje em nosso país, em muitos líderes de todos os seguimentos.

EM OITAVO LUGAR: QUAIS ERAM AS RAZÕES O PORQUÊ DEUS PERMITIU A GUERRA E TAMANHO SOFRIMENTO?

PELA ÚNICA RAZÃO: O pecado manifestado de várias maneiras. O (V.6) diz que havia opressão na cidade. Os poderosos e os ricos exploravam os pobres. Diferente de hoje? Nada mudou! Quanta exploração! Desde os impostos altíssimos até a exploração salarial, moral e sexual. É uma exploração generalizada. O (V.7) Fala do pecado manifestado na maldade, na violência, no estrago, na enfermidade e nas feridas praticadas pelos poderosos. Oh, meus queridos! Como isso é real em nossos dias. O (V.10) Fala do pecado da rejeição deliberada da Palavra do Senhor. Ouvidos incircuncisos em que não podiam ouvir. A Palavra de Deus era vergonhosa para eles. Não tinham prazer nela. Como nos dias atuais! Parece que o profeta está vivendo os nossos dias. O (V.13) Fala do pecado manifestado na avareza. Os poderosos buscavam o seu próprio progresso, o povo ficava a margem, desassistido e desamparado. Diferente de hoje? Você que o diga! O pecado manifestado na rebeldia. É preciso falar alguma coisa de nossos dias? Quanta rebeldia na sociedade, dentro das igrejas e nas famílias? O (V.14) fala do pecado da mentira. Prometiam paz que não podiam promover essa paz. A paz verdadeira é resultado de andar, de observar os mandamentos da aliança de Deus com os homens, o que eles não queriam, o os homens de hoje não querem também. Quanta mentira econômica, política e religiosa!

Para terminar a nossa reflexão:

Queremos destacar que, os falsos profetas preferiam consolar o povo dizendo mentiras que tudo ia bem, quando na verdade era enganação. Os falsos profetas, ao invés de denunciarem os erros e os pecados do povo, a começar pela liderança política e religiosa de Israel, não o faziam porque era conveniente receberem suborno para mentirem e enganar o povo, o que está acontecendo nas igrejas brasileiras hoje, a mensagem só de bênçãos, de prosperidade material e de vitórias e sucesso, o que o Senhor realmente concede, mas essa não é a essência do Evangelho que o Senhor Jesus ordenou que se pregasse. A essência do Evangelho é a salvação de vidas perdidas em seus pecados e delitos, e a busca pelo viver uma vida de compromisso com Jesus Cristo, de pureza e santidade para o glória do Senhor Jesus. Meus queridos, não se contentem com as mentiras dos homens. Verifiquem o que ensinam e pregam, lendo a Palavra de Deus, se o que estão dizendo a você, do ponto de vista religioso, é verdadeiro. Se tem fundamento Bíblico. Pense no que conversamos e tome posse da bênção se é verdade para a sua vida!

Bibliografia:

1 – BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

2 – CHAMPLIN, Russell Norman. Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia. Vol. IV. Ed. Hagnos, 9ª Edição, São Paulo, 2008, 652 P, P. 309-313.

3 – CHAMPLIN, Russell Norman. Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia. Vol. VI. Ed. Hagnos, 9ª Edição, São Paulo, 2008, 850 P, P. 687-689.

4 – HARRIS, R. Laird; Gleason L. Archer Junior e Bruce K. Waltke. Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento. Tradução de Márcio Loureiro Redondo; Luiz A. T. Sayão e Carlos Osvaldo C. Pinto. 2008, Ed. Vida Nova, São Paulo, 1789 p.

5 – JUNIOR, Luder Whitlock. Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.

6 – OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: . Acessado em: 15 dez. 2014.

7 – RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

8 – SHEDD, Russell Philip. Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. São Paulo, 1978, A T 929 p.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

FALE CONOSCO

Nome:


Email:


Assunto:


Mensagem:


PAZ VERDADEIRA SÓ EM JESUS! Jo. 14:27 "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou..."